Aparece testemunha do desaparecimento do voo MH370 da Malaysia Airlines

Tempo de leitura: 2 min.

Lembrando que o OH segue de perto as notícia sobre o desaparecimento do voo MH370 da Malaysia Airlines, pois uma das teorias é a de que a aeronave teria sido abduzida por um OVNI (embora muito improvável), aqui está a última notícia sobre este misterioso caso:

testemunha do desaparecimento do voo MH370

Possivelmente, acaba de haver um grande avanço no mistério do desaparecimento do voo MH370, pois um pescador indonésio apareceu dizendo ter visto o avião enquanto ele caiu. A suposta testemunha é chama-se Rusli Khusmin e ele compartilhou sua história em uma conferência de imprensa em Kuala Lumpur no início desta semana. De acordo com o pescador, ele e sua tripulação estavam trabalhando nas águas do Estreito de Malaca, que separa a Indonésia da Malásia, no fatídico dia de 2014, quando o MH370 desapareceu.

Khusmin lembrou de ter visto o avião “movendo-se da esquerda para a direita como uma pipa quebrada” e viu fumaça preta saindo do avião, presumivelmente devido a algum tipo de fogo a bordo. Ele também disse que não havia barulho vindo do jato e, intrigantemente, lembrou que o ar tinha um forte cheiro ácido nos momentos antes que o jato se espatifou na água. Perplexo com o que estava vendo, Khusmin notou as coordenadas de GPS da cena e desde então as entregou aos investigadores.

Estreito de Malaca

Embora o conto dos pescadores possa ser uma reviravolta impressionante no caso que têm abismado o mundo por quase cinco anos, há alguns elementos curiosos em sua história que deixam alguém imaginando se é genuína ou não. O mais óbvio de todos é a questão de porque ele levou tanto tempo para apresentar seu relato sobre o acidente. Infelizmente, Khusmin nunca deu qualquer explicação para isso. Além disso, sua aparição sozinho na coletiva de imprensa é um tanto problemática, já que ele afirmou que toda a equipe viu a cena, mas ele é o único indivíduo que fez essa afirmação até agora.

No entanto, Khusmin insiste que sua história é verdadeira e chegou a ponto de jurar sobre o Alcorão que ele está sendo honesto em seu relato. Considerando o tamanho relativamente pequeno do Estreito de Malaca, especialmente em comparação com as vastas faixas de oceano que já foram vasculhadas por sinais do avião perdido, é lógico que uma verificação superficial da área seja capaz de determinar a veracidade do conto do pescador. Se o governo da Malásia põe à prova a história de Khusmin usando suas coordenadas de GPS, ainda veremos. Se não o fizerem, vamos esperar que algum investigador independente se arrisque e olhe mais a fundo no assunto para fornecer uma resposta de uma forma ou de outra.

(Fonte)


A manifestação dessa suposta testemunha vem logo depois que a empresa britânica Inmarsat diz ter encontrado o local onde o voo MH370 desapareceu, utilizando dados nunca antes usados ​​de seus satélites. Como pode ser visto no artigo mais abaixo, a empresa diz que o local foi sobre o Oceano Índico e não sobre o Estreito de Malaca, onde o pescador alega ter visto a aeronave cair no mar.

Estaria alguém ou alguma entidade tentando acobertar o que realmente aconteceu?

Quanto mais tempo passa, mais as coisas ficam confusas a respeito deste que é provavelmente o maior mistério da aeronáutica neste século.

n3m3

-------

BOMBANDO NO planetaabsurdo.com.br:

PRESENTE PARA BEBÊ COMPRADO EM LOJA DA FLÓRIDA CONTINHA UM RIFLE CARREGADO

-------

AVISO: Todos são bem-vindos a participar da área de comentários abaixo. Contudo, os comentários são de responsabilidade única e exclusiva de seus próprios autores e o site OVNI Hoje não se responsabiliza por quaisquer inconveniências ou conflitos por eles causados.

Também informamos que, a fim de não causar distrações e conflitos desnecessários, comentários, avatares e pseudônimos com viés político, seja de qual ideologia for, serão prontamente apagados quando encontrados pelos moderadores. O foco dos comentários deve ser mantido no assunto de cada artigo e somente desviado quando for pertinente ao tema do OVNI Hoje.

Assim, colabore com o bom andamento dos comentários, seja civilizado ao comentar e reporte abusos, marcando comentários fora do padrão como 'inapropriados', acessando a pequena flecha apontada para baixo no lado direito de cada comentário.

Obrigado.