Leitor e colaborador do OVNI Hoje nos envia outro relato

Tempo de leitura: 2 min.
Foto meramente ilustrativa.

Continuando a tradição de nosso blog em postar relatos de nossos leitores, postamos abaixo mais um relato Josemar G. Mendes, que não só é um assíduo leitor, mas também grande colaborador do OVNI Hoje, com seus relatos, comentários e alertas de notícias. (O relato anterior de Josemar pode ser lido no seguinte link: https://ovnihoje.com/2011/03/relato-avistamento-de-ovni-por-um-de-nossos-leitores/)

Veja seu relato:
No ano passado, no final de julho, eu e meu neto de então 8 anos (gosto de ir passando minhas experiências nas ciências para ele) fizemos uma vigília no terraço de minha casa, em Cabo Frio, para apreciar uma chuva de meteoros denominada Delta Aquarids, que tem seu máximo entre 28 e 29/7 todo ano. Estávamos deitados nos colchões, observando cada um um setor: eu mais do zênite para sul-sudoeste e ele o lado leste-sudeste.

Perto da meia-noite, já tínhamos observado uns 10 meteoros desde às 23 horas quando, de repente, surgiram simultaneamente bem no zênite, acima de nós, duas luzes brancas bem fortes, que, num primeiro momento, imaginei ser mais um (no caso 2) meteoros. Mas aconteceram vários fenômenos que me fizeram praticamente descartar esta hipótese:

1) A radiante dos 2 “meteoros” não era da região dos Delta Aquarids. Até aí tudo bem, porque obviamente podem surgir meteoros vindos de qualquer região do espaço, mas foi algo não esperado.

2) A velocidade de deslocamento dos 2 era baixa demais para meteoros. A chuva de delta aquarids tem uma velocidade de entrada mediana que é de cerca de 40 km/seg. Esses “meteoros” se deslocavam aparentemente com cerca de 1/5 ou menos da velocidade dos delta aquarids, o que seria uma coisa muito fora do comum, a menos que a entrada deles tivesse sido em ângulo bem acentuado, quase em nossa direção, o que levaria a um trajetória curta da entrada.

3) O deslocamento dos “meteoros” foi super longo, varrendo cerca de 50º ou 60º do céu, durando sua trajetória mais de 10 segundos até desaparecerem, o que conflita com a hipótese em 2.

4) Agora o mais interessante: as 2 luzes permaneceram todo o tempo com a mesma intensidade, absolutamente iguais entre si e mantiveram a mesma distância aparente uma da outra ao longo de todo o percurso. Bem, isto é quase que uma impossibilidade para 2 meteoros, porque a probabilidade de termos 2 meteoros com o mesmo tamanho e com deslocamento paralelo seria quase nula. Mesmo assim, quando entrassem na atmosfera, a resistência de atrito com o ar não seria igual, devido ao formato não ser o mesmo, obviamente. Logo eles acabariam sofrendo uma diferença de velocidade e/ou direção ao longo de toda aquela longa trajetória.
Minha conclusão é, então, que avistamos um OVNI, sem nenhuma dúvida, obviamente sem a certeza absoluta de se tratar de algo alienígena, como a que tive no avistamento da década de 50, que já foi apresentado aqui no Ovnihoje.

Mais um para a coleção dos “nada conclusivo” do Sr. Spock !

Abraços

Josemar G. Mendes

O OVNI Hoje agradece ao Josemar por todo seu apoio ano nosso blog, bem como por mais esta colaboração.

n3m3

 

-------
-------

AVISO: Todos são bem-vindos a participar da área de comentários abaixo. Contudo, os comentários são de responsabilidade única e exclusiva de seus próprios autores e o site OVNI Hoje não se responsabiliza por quaisquer inconveniências ou conflitos por eles causados.

Também informamos que, a fim de não causar distrações e conflitos desnecessários, comentários, avatares e pseudônimos com viés político, seja de qual ideologia for, serão prontamente apagados quando encontrados pelos moderadores. O foco dos comentários deve ser mantido no assunto de cada artigo e somente desviado quando for pertinente ao tema do OVNI Hoje.

Assim, colabore com o bom andamento dos comentários, seja civilizado ao comentar e reporte abusos, marcando comentários fora do padrão como 'inapropriados', acessando a pequena flecha apontada para baixo no lado direito de cada comentário.

Obrigado.