Abordagem da NASA aos OVNIs parece notavelmente não científica

COMPARTILHE COM A GALÁXIA:
Tempo de leitura: 4 min.

Em 2021, o administrador da NASA, Bill Nelson, sugeriu que objetos misteriosos encontrados por aviadores militares nos últimos anos podem ter origens extraterrestres.

Crédito da imagem ilustrativa: n3m3/craiyon.com

Alguns anos antes, o então senador Nelson (D-Fla.) recebeu instruções classificadas de pilotos de caça que observaram objetos misteriosos exibindo características de voo extraordinárias. De acordo com Nelson, “o cabelo da minha nuca se arrepiou” enquanto revisava um relatório classificado sobre OVNIs.

Os briefings de Nelson sobre OVNIs indubitavelmente influenciaram a decisão da NASA de estabelecer uma equipe de estudo OVNI de 16 membros, composta em grande parte por acadêmicos externos, para “estabelecer as bases para estudos futuros sobre a natureza dos OVNIs”.

Mas pelo que pode ser obtido publicamente, o painel da NASA parece estar adotando uma abordagem notavelmente não científica para o fenômeno OVNI.

Em maio, a equipe de estudo OVNI da NASA realizou sua primeira reunião pública. De acordo com o Dr. Sean Kirkpatrick, diretor do escritório de OVNIs do Pentágono e palestrante no fórum organizado pela NASA, dos 800 relatórios recebidos por seu escritório no final de maio, as observações mais comuns são de ‘esferas’, de 3 a 13 pés (90 cm a 4 metros) em tamanho e “branco, prateado, [ou] translúcido” em cor.

Curiosamente, os sensores observaram tais objetos viajando a velocidades que variam de “estacionária a Mach 2”, ou duas vezes a velocidade do som, com “nenhuma exaustão térmica detectada”.

Kirkpatrick descreveu esses encontros desconcertantes com mais detalhes ao apresentar imagens de um “orbe esféric” “metálico” gravada por um drone de vigilância no Oriente Médio. Referindo-se ao objeto no vídeo, Kirkpatrick afirmou:

“Este é um exemplo típico do que mais vemos. Vemos esses [‘orbes metálices’] em todo o mundo, e as vemos fazendo manobras aparentes muito interessantes.”

Os comentários de Kirkpatrick deveriam ter despertado imediatamente a curiosidade científica de todos os presentes. Como, afinal, objetos esféricos, sem asas ou meios aparentes de propulsão, podem permanecer estacionários ou viajar na velocidade do som? Além disso, como eles poderiam realizar manobras tão notáveis ​​sem emitir nenhuma assinatura de calor?

Alguém poderia esperar que a mão de cada cientista disparasse imediatamente durante o período de perguntas e respostas após a apresentação de Kirkpatrick. No entanto, nenhum dos 16 membros do painel da NASA perguntou nada a Kirkpatrick sobre seus comentários extraordinários.

Isso levanta a questão: Os OVNIs são a sentença de morte da curiosidade científica?

Fica pior. Kirkpatrick disse que muitos dos relatórios envolvendo “orbes metálicos” são baseados “muito” em “observações multissensor”.

Dados corroborativos de várias fontes, conforme descrito por Kirkpatrick, estão entre os mais valiosos para os cientistas. No entanto, nenhum membro do painel da NASA acompanhou a segunda revelação intrigante de Kirkpatrick da manhã. De fato, o presidente da equipe de estudos da NASA parecia distraído, aparentemente grudado no telefone.

As características peculiares dos OVNIs descritas por Kirkpatrick não foram apenas relatadas por militares durante a Segunda Guerra Mundial, mas também são idênticas às descritas pelo ex-piloto de caça da Marinha dos EUA, Ryan Graves, que testemunhou sob juramento durante uma audiência no Congresso em 26 de julho.

Graves, junto com pelo menos 50 a 60 aviadores navais, observou objetos esféricos capazes de permanecer estacionários contra ventos com força de furacão ou se mover na velocidade do som diariamente em 2014 e 2015. Além disso, a misteriosa nave permaneceu no ar por durações extremas, superando em muito os caças a jato.

As lembranças de Graves, deve-se notar, apareceram no New York Times em 2019 e no programa 60 Minutes em 2021. Desde então, seus relatos, incluindo análises técnicas diferenciadas, foram amplamente publicados em uma variedade de mídias. No entanto, apesar de anos de exposição, todo um painel de especialistas encarregados de coletar dados preliminares sobre o fenômeno OVNI parecia alheio à notável congruência entre as lembranças de Graves e a descrição de Kirkpatrick de objetos esféricos capazes de manobras aparentemente extraordinárias.

Isso ficou particularmente evidente quando um membro do painel da NASA conduziu uma análise matemática do conhecido vídeo OVNI “GoFast. Gravado por aviadores navais em 2015 em meio a encontros diários – incluindo um quase acidente angustiante – com os misteriosos objetos esféricos descritos por Graves, o vídeo mostra um pequeno objeto esférico parecendo se mover rapidamente sobre o oceano.

Em sua análise matemática, o palestrante da NASA concluiu que o objeto estava viajando a apenas 64 quilômetros por hora, o que, segundo ele, “é consistente com velocidades de vento a 13.000 pés”.

Mas o membro do painel cometeu um erro significativo. Ele se esqueceu de incorporar o efeito dos ventos fortes na trajetória de voo do jato que gravou o vídeo. Se um número-chave na tela (cuja precisão é reconhecidamente contestada por pilotos de caça atuais e antigos) estiver correto, uma contabilização completa do vento colocaria a velocidade do objeto perto de 160 quilômetros por hora.

Em outras palavras, o vídeo “GoFast” mostra um pequeno objeto esférico sem asas, motores ou assinatura térmica, demonstrando “manobras aparentes muito interessantes”.

O incidente “GoFast”, em particular, levou um alto comandante da Marinha a enviar um e-mail com o assunto “Problema de segurança de voo urgente” para subordinados solicitando informações sobre os objetos desconhecidos que causam estragos nas operações de treinamento pré-desdobramento.

Além disso, “GoFast” foi filmado poucos minutos antes do agora famoso vídeo “Gimbal. O incidente “Gimbal”, que o ex-aviador Graves relatou em detalhes significativos, é particularmente desconcertante. No encontro, uma “frota” de objetos menores – provavelmente a nave esférica observada diariamente por Graves e seus colegas aviadores – viaja contra ventos de 225 quilômetros por hora à frente de uma nave “pai” maior.

Análises geométricas criticamente repetíveis e verificáveis ​​do incidente “Gimbal”, que exploram dados da exibição na tela, corroboram os relatos dos aviadores de que o objeto exibia características de voo altamente anômalas. Os cientistas da NASA seriam sábios em revisar as análises. (Divulgação completa: sou co-autor do artigo científico acima mencionado, que foi apresentado em uma recente conferência do Instituto Americano de Aeronáutica e Astronáutica.)

A equipe de estudo OVNI da NASA, ao que parece, ainda tem um trabalho árduo pela frente.

Marik von Rennenkampff atuou como analista no Bureau de Segurança Internacional e Não-Proliferação do Departamento de Estado dos EUA, bem como nomeado pelo governo Obama no Departamento de Defesa dos EUA.

(Fonte)


…E não esqueça: Nossa página principal é atualizada diariamente, com novos artigos podendo ser publicados ao longo do dia. Clique aqui para acessá-la.

ATENÇÃO: Qualquer artigo aqui publicado serve somente para cumprir a missão deste site. Assim, o OVNI Hoje não avaliza sua veracidade totalmente ou parcialmente.

IMPORTANTE: Se puder, colabore para manter o OVNI Hoje no ar, pois cada doação, por menor que seja, é crucial para manter este espaço de informação e conhecimento disponível para todos os interessados. Ao utilizar o QR code do PIX abaixo ou a chave PIX “OVNIHoje” (sem aspas), você está desempenhando um papel fundamental na sustentação deste site.

Lembre-se que as doações não são apenas um ato de generosidade, mas também uma demonstração do seu compromisso em apoiar o compartilhamento de informações relevantes e o crescimento da comunidade interessada em assuntos tão fascinantes, possibilitando a continuação das pesquisas, análises e publicações que enriquecem nosso entendimento.

Seja parte deste movimento contínuo em prol do conhecimento. O OVNI Hoje e seus leitores agradecem sinceramente por seu apoio dedicado.

Agradecimentos aos colaboradores do mês: Edward Vaz Jr. ||| Silas Raposo ||| Franklin Viana ||| Karin Gottert ||| Leopoldo Della Rocca

Muito obrigado!


ÁREA DE COMENTÁRIOS
(Mais abaixo…👇)

ATENÇÃO:

  • Os comentários são de responsabilidade única e exclusiva de cada pessoa que comenta, portanto aja com responsabilidade.
  • O OVNI Hoje não se responsabiliza por transtornos, rixas ou quaisquer outras indisposições causadas pelos comentários.
  • Comente educadamente e com éticasempre tratando seu colega de comentários como você mesmo/a queira ser tratado/a.
  • Qualquer comentário com “pregação” política ou religiosa, obsceno ou inapropriado será prontamente apagado pelos moderadores.
  • A PRIMEIRA TENTATIVA DE BURLAR AS REGRAS INCORRERÁ EM BANIMENTO DA ÁREA DE COMENTÁRIOS!

COMPARTILHE COM A GALÁXIA:
estudo dos OVNIsNASAOVNIsUAPsUFOs
Comentários não são disponíveis na versão AMP do site. (0)
Clique aqui para abrir versão normal do artigo e poder comentar.