Respeitado zoólogo foi demitido por acreditar no Monstro do Lago Ness

Tempo de leitura: 2 min.

Novos documentos revelaram a verdade por trás da demissão do Dr. Denys Tucker do Museu de História Natural de Londres.

Castor, lontra, ou a legendária criatura do Lago Ness?

O Dr. Tucker foi um zoólogo altamente respeitado no prestigioso museu por anos, mas quando ele foi demitido sem cerimônia de seu papel como o principal oficial científico do museu em 1960, a explicação precisa para sua alegada “insubordinação” permaneceria um tópico de especulação para mais de 60 anos.

No entanto, agora documentos recém-lançados finalmente confirmaram que, apesar de suas impressionantes realizações acadêmicas e reputação, o Dr. Tucker foi removido de seu cargo apenas pelo motivo de acreditar que o Monstro de Lago Ness era real.

Meses antes de sua demissão, ele escreveu sobre o monstro na revista New Scientist, levando personalidades do museu a expressarem preocupações sobre possíveis danos à reputação.

Um memorando publicado em 1959 diz:

“Os curadores desejam que se saiba que não aprovam o gasto de tempo oficial ou licença oficial no chamado Fenômeno do Lago Ness.

Se, como resultado das atividades dos membros da equipe, o museu estiver envolvido em publicidade indesejável, [os curadores] ficarão gravemente descontentes.”

O Dr. Tucker acabou sendo demitido com base em “conduta contínua, vexatória, insubordinada e geralmente ofensiva para com o diretor do museu e outros funcionários seniores“.

Na realidade, ele estava simplesmente tentando garantir financiamento em um esforço para investigar o monstro.

Ele disse na época:

“Apresentei o projeto ao Museu de História Natural. O museu envia expedições para coletar espécimes. Mas eles não gostaram da ideia de uma expedição ao Lago Ness.

Eles me recusaram a dar uma aula sobre o assunto. Desde que fui demitido, eles me baniram da biblioteca. Eu tinha uma reputação internacional como zoólogo. Agora sou como um advogado demitido.”

(Fonte)


Infelizmente, é assim que ainda funciona grande parte da comunidade científica. Se algo desafia seu “dogma”, cabeças rolarão.

Não que eu esteja dizendo que a criatura do Lago Ness (não gosto de chamá-la de “monstro”) exista. Porém, deve ser dada a oportunidade, com o devido rigor científico, de completamente descartar essa possibilidade – ou constatá-la como real. Enquanto isto não for feito, as histórias e estórias continuarão.

E, infelizmente, é assim também que o fenômeno OVNI tem sido tratado por essa turma, embora existam muitas provas sólidas de sua existência.

n3m3

E não esqueça: nossa página principal é atualizada diariamente, com novos artigos podendo ser publicados ao longo do dia. Clique aqui.

Atenção: Qualquer artigo aqui publicado serve somente para cumprir a missão deste site. Assim, o OVNI Hoje não avaliza sua veracidade totalmente ou parcialmente.

PARTICIPE DOS COMENTÁRIOS MAIS ABAIXO…


ÁREA DE COMENTÁRIOS

ATENÇÃO:

  • Os comentários são de responsabilidade única e exclusiva de cada pessoa que comenta. O OVNI Hoje não se responsabiliza por transtornos, rixas ou quaisquer outras indisposições causadas pelos comentários.
  • Comente educadamente e com ética, sempre tratando seu colega de comentários como você mesmo/a queira ser tratado/a.
  • Qualquer comentário com “pregação” política ou religiosa, obsceno ou inapropriado será prontamente apagado pelos moderadores.
  • A PRIMEIRA TENTATIVA DE BURLAR AS REGRAS INCORRERÁ EM BANIMENTO DA ÁREA DE COMENTÁRIOS!

criptozoologiaMonstro do Lago NessOVNI Hojezoologia
Comentários não são disponíveis na versão AMP do site. (0)
Clique aqui para abrir versão normal do artigo e poder comentar.