NASA dispara com sucesso os 4 motores principais de seu foguete para missão lunar

Tempo de leitura: 3 min.
Os motores do estágio central SLS disparam na bancada de testes, em 18 de março de 2021. NASA TV

A NASA colocou o estágio central de seu novo mega-foguete em seu teste mais árduo até agora na quinta-feira (18).

No que é conhecido como teste ‘hot fire‘, os quatro motores RS-25 ganharam vida às 16h37, horário da costa leste dos EUA, produzindo cerca de 1 milhão de quilos de empuxo. Eles continuaram rugindo por mais de oito minutos – o tempo necessário para colocar um foguete de estágio superior e uma nave espacial em órbita. Uma nuvem de fumaça saiu da bancada de teste e, quando os motores finalmente queimaram o combustível e pararam, os controladores de teste aplaudiram.

Bill Wrobel, gerente do programa de testes, disse durante a transmissão ao vivo da NASA:

“Há muitos dados agora que precisam ser analisados. Mas acho que os aplausos dizem muito sobre como a equipe se sente. Eles passaram pelo teste e tudo parece muito bom agora.”

Contanto que os dados não revelem quaisquer problemas ocultos, o sucesso de quinta-feira abre caminho para a NASA integrar o estágio central ao foguete da lua nova da agência, chamado de Sistema de Lançamento Espacial (de sigla em inglês, SLS). O sistema é a base do programa Artemis da agência, que visa colocar botas na superfície lunar pela primeira vez desde 1972 e estabelecer as bases para uma estação espacial que orbitaria a Lua.

Mas, primeiro, o SLS precisa voar para a L ua e voltar sem uma tripulação. Com o teste feito, a NASA poderia lançar essa missão, chamada Artemis 1, antes do final do ano.

Em uma coletiva de imprensa cerca de duas horas após o teste, o gerente do programa SLS, John Honeycutt, disse que o estágio principal “obteve um A+ hoje”.

A única anormalidade que a NASA identificou até agora veio do isolamento de cortiça que pegou fogo ao redor de um dos motores. Isso não aconteceria durante o vôo, porque o foguete não passará pelo calor de seu próprio motor enquanto voa pelos céus, disse Honeycutt.

O palco de foguete mais poderoso do mundo

A fumaça sobe do banco de testes do Centro Espacial Stennis quando o estágio central do SLS dá partida em seus motores, 18 de março de 2021. TV NASA


O estágio central do foguete é a maior peça do SLS e seu backbone estrutural. É também o maior e mais poderoso palco de foguetes do mundo, de acordo com a NASA.

Na quinta-feira, o palco de 64 metros de altura ficou vertical, amarrado a uma bancada de teste no Stennis Space Center, no Mississippi. Seis barcaças transportaram 2,7 milhões de litros de propelente resfriado criogenicamente para o estande e, ao longo de várias horas, o combustível foi bombeado para os tanques do estágio do foguete. Os motores consumiram todo aquele combustível no prazo esperado.

Honeycutt disse:

“Já se passaram vários anos desde que experimentei a vibração e a sensação de poder e a sensação de um foguete como este. E literalmente me dá calafrios sempre que experimento isso.”

Este teste de desenvolvimento final sugere que os motores do estágio podem sobreviver à jornada de uma plataforma de lançamento até a órbita da Terra. Se os dados do teste levarem à mesma conclusão, a NASA enviará o núcleo para o Kennedy Space Center na Flórida, onde o restante do SLS aguarda. A agência planeja fazer esse embarque em meados de abril, segundo Julie Bassler, que administra os estágios do SLS.

O produto final foi projetado para ter 111 metros de altura, com propulsores de foguete gêmeos amarrados ao palco central e a espaçonave Orion da NASA presa em cima dele.

Uma renderização fornecida pela NASA do Sistema de Lançamento Espacial. NASA via Associated Press


O sistema pode ser lançado para a Lua já em outubro. Se essa missão acontecer dentro do cronograma e sem problemas, a NASA estará no caminho certo para realizar seu objetivo de transportar astronautas para a Lua em meados da década de 2020.

No final, disse a NASA, o SLS poderia até mesmo transportar humanos para Marte.

(Fonte)

Colaboração: Wizard Uncle


Tudo que desejo é muito sucesso à NASA nesta nova missão lunar. A agência espacial nunca deveria ter parado com essas missões. Imagine onde estaríamos hoje se continuassem o programa lunar Apollo que foi encerrado na década de 70?

n3m3

E não esqueça: nossa página principal é atualizada diariamente, com novos artigos podendo ser publicados ao longo do dia. Clique aqui.

Atenção: Qualquer artigo aqui publicado serve somente para cumprir a missão deste site. Assim, o OVNI Hoje não avaliza sua veracidade totalmente ou parcialmente.

PARTICIPE DOS COMENTÁRIOS MAIS ABAIXO…


ÁREA DE COMENTÁRIOS

ATENÇÃO:

  • Os comentários são de responsabilidade única e exclusiva de cada pessoa que comenta. O OVNI Hoje não se responsabiliza por transtornos, rixas ou quaisquer outras indisposições causadas pelos comentários.
  • Comente educadamente e com ética, sempre tratando seu colega de comentários como você mesmo/a queira ser tratado/a.
  • Qualquer comentário com “pregação” política ou religiosa, obsceno ou inapropriado será prontamente apagado pelos moderadores.
  • A PRIMEIRA TENTATIVA DE BURLAR AS REGRAS INCORRERÁ EM BANIMENTO DA ÁREA DE COMENTÁRIOS!

Artemismissão lunarNASASLS
Comentários não são disponíveis na versão AMP do site. (0)
Clique aqui para abrir versão normal do artigo e poder comentar.