Anomalia no campo magnético da Terra está prestes a se dividir em duas

Tempo de leitura: 2 min.
“Foto” antiga da Anomalia do Atlântico Sul, antes dela começar a se dividir.

Geólogos começaram a expressar preocupação com o campo magnético que protegia a Terra da radiação solar mortal em 2019, quando a Administração Oceânica e Atmosférica dos Estados Unidos foi forçada a atualizar seu modelo magnético global um ano antes, depois de descobrir que o pólo norte magnético estava se movendo rapidamente para fora do Ártico canadense, em direção à Sibéria.

A Administração Nacional de Aeronáutica e Espaço dos Estados Unidos está rastreando uma grande ‘depressão’ no campo magnético da Terra.

A área, conhecida como Anomalia do Atlântico Sul está localizada no hemisfério sul entre a América do Sul e o Oceano Atlântico Sul na costa do sudoeste da África.

De acordo com monitoramento e simulações recentes da NASA, esta área está se expandindo para o oeste e ficando mais fraca, e deve se dividir completamente em duas células separadas em um futuro próximo, cada uma das quais se estenderá por milhares de quilômetros.

A NASA afirma que o enfraquecimento do campo magnético nesta área ameaça permitir que mais radiação solar se aproxime da superfície da Terra, desligando a eletrônica ou incapacitando temporariamente satélites e outros objetos espaciais feitos pelo homem que passam por ela.

No ano passado, uma rápida mudança nas coordenadas do norte magnético do Ártico canadense em direção à Sibéria levou alguns cientistas a expressarem temores de que a Terra pudesse enfrentar uma reversão dos pólos magnéticos norte e sul. Acredita-se que a última reversão tenha ocorrido cerca de 780.000 anos atrás, e os cientistas ainda não entendem completamente como tal fenômeno afetará o campo magnético.

Mesmo com um campo magnético constante, a civilização humana permanece vulnerável às explosões repentinas de poderosa radiação solar. Em 2011, cientistas americanos alertaram que a repetição de uma tempestade solar como a que atingiu a Terra em 1859 poderia causar até US $ 2 trilhões em danos iniciais, danificando redes elétricas, satélites, sistemas de navegação, etc.

(Fonte)


Não se preocupem, pois 2020 já perdeu sua força destrutiva e nada pior poderá acontecer ainda este ano. 😜

n3m3

E não esqueça: nossa página principal é atualizada diariamente, com novos artigos podendo ser publicados ao longo do dia. Clique aqui.

Atenção: Qualquer artigo aqui publicado serve somente para cumprir a missão deste site. Assim, o OVNI Hoje não avaliza sua veracidade totalmente ou parcialmente.

PARTICIPE DOS COMENTÁRIOS MAIS ABAIXO…


ÁREA DE COMENTÁRIOS

ATENÇÃO:

  • Os comentários são de responsabilidade única e exclusiva de cada pessoa que comenta. O OVNI Hoje não se responsabiliza por transtornos, rixas ou quaisquer outras indisposições causadas pelos comentários.
  • Comente educadamente e com ética, sempre tratando seu colega de comentários como você mesmo/a queira ser tratado/a.
  • Qualquer comentário com “pregação” política ou religiosa, obsceno ou inapropriado será prontamente apagado pelos moderadores.
  • A PRIMEIRA TENTATIVA DE BURLAR AS REGRAS INCORRERÁ EM BANIMENTO DA ÁREA DE COMENTÁRIOS!
anomalia do Atlântico Sulcampo magnéticoTerra
Comentários não são disponíveis na versão AMP do site. (0)
Clique aqui para abrir versão normal do artigo e poder comentar.