Para evitar catástrofe maior, NASA simula impacto de asteroide na Terra

Tempo de leitura: 2 min.

O OVNI Hoje já publicou alguns artigos alertando ao fato de que cientistas estão preocupados que um ou mais asteroides possam causar grandes danos ao nosso planeta, inclusive mencionando sobre um possível grande evento de extinção.  Embora esses artigos sejam publicados com base no que cientistas especialistas no assunto dizem, após publicá-los sempre recebo contestações, seja via e-mail, seja em comentários, de que se trata de alarmismo barato. Alguns até mesmo fazem declarações absurdas de que “somente a NASA é que sabe” e se ela soubesse que algum evento de extinção global estivesse para acontecer, ela dirá ao público.

Bem, para deixar claro para essas pessoas, é óbvio que se a NASA souber que um evento a nível de extinção global está para ocorrer, ela não comunicará isto ao público em geral, pois tal notícia causaria um pânico generalizado ao ponto que, quando a rocha aqui chegasse, provavelmente já teríamos nós mesmos eliminados metade da população do planeta com a desordem gerada por essa declaração.

Assim, embora o artigo abaixo não fale a respeito de tais eventos, ele prova que a NASA está genuinamente preocupada com a possibilidade de um asteroide atingir a Terra, pelo menos outro do tamanho da rocha que explodiu acima da cidade de Chelyabinsk na Rússia em 2013:

Quando um asteroide atingiu a cidade russa de Chelyabinsk em 2013, a explosão da onda de choque quebrou as janelas e danificou edifícios tão distantes quanto 93 quilômetros do local da explosão, ferindo mais de 1.200 pessoas.

Em apoio ao Escritório de Coordenação da Defesa Planetária da NASA, os pesquisadores estão criando modelos 3D e usando um dos supercomputadores mais poderosos da NASA para produzir simulações de hipotéticos cenários de impacto de asteroides. Seus resultados ajudam as primeiras equipes de socorro e outras agências a identificarem e tomarem decisões mais bem informadas sobre a melhor maneira de se defender contra eventos de asteroides que ameaçam a vida.

As simulações de alta fidelidade de potenciais asteroides, cobrindo uma ampla gama de tamanhos, foram executadas no supercomputador Pleiades, utilizando o software de modelagem Cart3D da NASA e o ALED3D do Laboratório Nacional Lawrence Livermore, operados por especialistas do Projeto de Avaliação de Ameaças de Asteroides nas instalações de Supercomputação Avançada da NASA, no Centro de Pesquisa da Ames, Vale do Silício da Califórnia.

A equipe da NASA foi capaz de executar simulações em grande escala do evento de Chelyabinsk no supercomputador Pleiades para produzir rapidamente muitos cenários de impacto, porque Cart3D é dezenas de vezes mais rápido do que a modelagem numérica 3-D típica usada para análise aerodinâmica. As simulações detalhadas permitiram que a equipe modelasse o fluxo de fluido que ocorre quando os asteroides se fundem e vaporizam à medida que rompem a atmosfera.

A pesquisa de asteroides da NASA é compartilhada com cientistas de universidades, laboratórios nacionais e agências governamentais que desenvolvem planos de avaliação e reação para analisarem danos à infra-estrutura, tempos de aviso, evacuações e outras opções para proteção de vidas e propriedades.

Para obter mais informações sobre o trabalho do Projeto de Avaliação de Ameaças de Asteroides da NASA, visite:

http://www.nas.nasa.gov/publications/articles/feature_asteroid_simulations.html

– Kimberly Mirafra,  Centro de Pesquisa Ames da NASA

Veja abaixo o vídeo da simulação publicado no site da NASA:

A animação acima, do software ALE3D, mostra um asteroide similar ao de Chelyabinsk se fragmentando durante sua entrada na atmosfera a 72.000 quilômetros por hora, com uma onda de choque de alta pressão que se forma ao redor da rocha, causando com que ele frature e fique achatado como um panqueca. Credito: NASA Ames/Darrel Robertson

n3m3

ColaboraçãoRafael Collett

asteroidecatástrofeNASA
Comentários não são disponíveis na versão AMP do site. (26)
Clique aqui para abrir versão normal do artigo e poder comentar.
  • Guerreiro

    Poderiam desenvolver um sistema de defesa contra asteroides que estejam vindo em direção à Terra.

    • Kaczmarczik

      Não sei se alguém já viu à noite (raramente ao dia) um flash de luz, que pode ser de alguma cor ou branca, com duração de quase um segundo no espaço, como se algo explodisse…. Certamente são os ExTras acabando com esses meteoros perigosos (ou guerreando entre si nos confins do Universo)……….

      • Guerreiro

        Não seriam satélites?

        • Kaczmarczik

          sei que alguém iria perguntar isso , já esperava essa pergunta he he he he mas não sera um brilho circular, mas como se fosse uma elipse mais comprida. Já vi satélites brilhando e dá para perceber a diferença porque o brilho dos satélites demoram pouco mais de um segundo, mas esse era como se fosse um fogo de artifício explodindo longe, muito diferente… O que é interessante é que ao contarmos um avistamento as pessoas acham que não consideramos todas as possibilidades antes de chegarmos a uma conclusão…

          • Guerreiro

            Então nesse caso pode ter sido um OVNI na atmosfera terrestre. Em que direção você avistou esse flash? E já avistou mais de uma vez?

            • Kaczmarczik

              mais de uma mas de forma inesperada… não apenas de um lado…Uma vez foi ao poente às 7 da noite em 2012, outra ao sul, também à noite, desta vez era azulada, como uma fenda comprida, em 2015 mais ou menos… Não houve mudança de direção ou movimento em nenhum desses casos que vi

              • Guerreiro

                Queria eu também ter a sorte de ver alguma coisa estranha no céu, mas por incrível que pareça nunca vi algo anômalo. Tem noites que eu até passo um bom tempo apreciando o céu noturno, mas não vejo nada além de estrelas.

                • Kaczmarczik

                  entendo… Mas um dia ou noite quando menos esperar você verá. Entre 1994 e 1996 passei noites olhando no terraço, porque não haviam casas de frente à minha, senão três campos de futebol e uma antiga fazenda além deles, mas apenas dois avistamentos eu vi, só que podem ser explicáveis: uma esfera caindo, esfera essa na cor azul esverdeada sendo circundada por três outras esferas menores brancas luminosas que rodeavam ao redor dela, e uma misteriosa névoa esférica luminosa que foi vista por entre a vegetação daquela fazenda antiga. Tal névoa esférica luminosa veio de longe e depois de uns 15 minutos voltou para onde veio e sumiu.. No primeiro caso considero ser meteoro e no segundo caso achei ser faróis de carros que poderiam estar em alguma estrada da velha fazenda, mas não fazia neblina para justificar a névoa esférica luminosa… Hoje há casa em frente à minha, mas essa velha fazenda ainda existe…

                  • Guerreiro

                    Já vi só algumas estrelas cadentes (meteoros), e costumo ver também as luzes dos aviões que passam aqui pela minha cidade.

                    • Kaczmarczik

                      Já vi também estrelas cadentes, a mais recente no mês passando antes do são joão, era azul esverdeada e seguiu justamente no mesmo sentido e direção daquele meteoro que vi em 1996, e aviões não vale kkkkkkkkkkkkkkkkkkkk todo mundo sabe que não são OVNIs, mas sim OVDIs (Objetos Voadores Devidamente Identificados) he he he he

                    • Guerreiro

                      É que as únicas luzes que vejo à noite (além das estrelas) são as luzes dos aviões, e dos cometas (esses muito raramente). rsrsrs

                    • Kaczmarczik

                      mas ás vezes OVETs se passam por estrelas, e cometas, vou contar um avistamento que tive em 1993: eram umas 6 ou 7 de uma noite limpa e estrelada e voltávamos minha mãe e eu de uma panificadora sendo que ela estava à minha direita, seguíamos para o norte então eu conversando com ela percebi ao nascente uma estrela vindo do sul. Paramos para ver e ela a estrela não piscava, parecia um planeta, então ela continuava a andar até que ao chegar em determinado ponto ela parou e outra estrela de igual tamanho e brilho, que estava parada quase no mesmo ponto que a primeira parou, começou a se mover indo para o sul, de onde veio a primeira estrela!!!!1

                    • Guerreiro

                      Muito bom avistamento. Creio que muitos outros avistamentos poderiam ser reportados no mundo inteiro, mas muitas pessoas hoje em dia infelizmente estão se deixando levar pelas modernidades tecnológicas, muitos preferem olhar para baixo mexendo nos seus celulares, do que olhar para cima e apreciar o lindo céu que nós temos.

                    • Kaczmarczik

                      é verdade… Mas o bom é que as possibilidades de registrar esses avistamentos agora são grandes justo por conta de algumas modernidades tecnológicas. Naquele tempo celulares praticamente não existiam, não tínhamos nem máquina fotográfica ou filmadora além de que fomos pegos de surpresa, coisa comum em avistamentos de OVETs/ETs…….. Vou dar uma saída depois retorno. Agora mesmo me veio em mente: imagine se a dona NAuSeA tenha registrado eventos como esses que minha mãe e eu vimos em 1993!!!!!

                    • Guerreiro

                      Até mais então, grande abraço!

                    • Kaczmarczik

                      obrigado!!

  • cerberos

    a sorte, para os russos, é que o meteoro de Chelyabinsk foi atingido por algo, que o despedaçou, antes que atingisse o solo. Basta ver as imagens em câmera lenta.

    • Kaczmarczik

      foi um OVET quem destruiu aquele meteoro na Rússia

  • Kaczmarczik

    * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * *Boa Noite a Todos!!! * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * *
    ______________ Isso significa que a dona NAuSeA está considerando as probabilidades de sermos atingidos por um meteoro, ou asteroide, ou cometa como muito mais possíveis do que se pensa… O meteoro de Chelyabinsk foi destruído em cima da hora por um OVET,o que significaria que os ExTras moderados também os monitoram (afinal, há raças ExTras na Terra entre os humanos), mas também podem falhar como os humanos!!!
    * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * *

  • Francisco Antônio Muniz Gomez

    É moçada algo me diz que a NASA não se preocupa atoa. Como disse antes vigiai , pois julho bateu a nossa porta e depois agosto e setembro. Rsrs, o que isso tem haver , nada ou talvez tudo!

    • Kaczmarczik

      se a N4$4 considera as possibilidades de um choque com algum astro errante do espaço como muito possíveis e ainda faz estudos e simulações sobre o fato então é porque ela sabe muito, mas nos diz pouco………

  • Henrique Rodrigues

    Alguém pode me dizer se a NASA avisou antes do último asteróide cair? Acho que não, então certamente não irá avisa por diversas razões

    • Kaczmarczik

      dona NAuSeA é sádica…………

  • Drande Tuto

    Boa noite a todos. Off topic, mas assunto desta semana aqui: sul de Gerais hoje próximo a Extrema, muito chem trail nos céus. Anormal. Infelizmente a aeronáutica dorme e não explica isso claramente.Para mim é trabalho da indústria farmaceutica disseminando problemas respiratórios que pululam alguns dias após as dissipaçoes. Óbvio que o mandante é poderoso$$$$$.

  • Joao Paulo Jesus Flores

    Penso eu no meu otimismo de sempre que isso não vai acontecer por agora

  • Menomo

    Acho que deve ter alguma coisa grande vindo pra cá. Primeiro isso, depois ela dizendo que vai testar mísseis pra destruir asteroides antes que cheguem aqui. Sei não.. tá me cheirando a catástrofe.