Asteroides impactam a Terra a cada seis meses

Tempo de leitura: 2 min.

Um estudo que usou dados de estações de monitoramento de explosões nucleares mostra que a Terra está tendo impactos de asteroides ainda de forma mais perigosa do que previamente se pensava.

Entre 2000 e 2013, a Terra foi atingida por 26 asteroides que explodiram com a força de entre 1 e 600 quilotons – uma média de um a cada seis meses.  Ainda mais preocupante é que em todos os casos, os asteroides não foram detectados no espaço e somente foram percebidos quando detonaram na atmosfera da Terra.

O estudo foi conduzido pela Fundação B612, um grupo formado por três astronautas que estão preocupados com a ameaça que os asteroides apresentam para a vida na Terra.  O CEO da Fundação (e ex-piloto do Ônibus Espacial), Dr. Ed Lu, apresentou o relatório em uma conferência de imprensa no Museu de Voo em Seatle, estado de Washington – EUA, na terça-feira, 22 de abril passado.

Apesar da maioria dos grandes asteroides que possuem o potencial para destruir um país ou um continente inteiro já terem sido detectados, menos de 10.000 de mais de um milhão de asteroides perigosos com o potencial de destruir toda uma área metropolitana foram encontrados por todos os observatórios espaciais e terrestres em existência“, disse Lu.

Devido ao fato de não sabermos aonde, nem quando, o próximo grande impacto irá ocorrer, a única coisa que está prevenindo uma catástrofe de um asteroide aniquilador de cidades tem sido a nossa sorte“, ele concluiu.

O estudo mostra que quatro colisões neste século foram maiores do que as bombas atômicas que aniquilaram Hiroshima e Nagasaki.  Em 2013, mais de mil pessoas se machucaram quando um asteroide explodiu sobre Chelyabinsk, e 20 quilotons de impacto foram registrados na Indonésia, no Oceano Antártico e no Mediterrâneo.

Todos estes não foram nada, comparados com o impacto de Tunguska de 1908, quando a Terra passou pelo caminho de um cometa ou um grande asteroide que explodiu com a força de 10 megatons – uma explosão que aniquilou florestas e arrancou árvores numa área de 2.150 quilômetros quadrados.

O projeto Spaceguard da NASA, tem executado um bom trabalho para encontrar pedaços grandes de rochas espaciais que poderiam ameaçar seriamente a vida humana na Terra, mas ele não está detectando muitos dos pedaços menores que poderiam simplesmente arrasar uma cidade, ou causar um tsunami.

Para avistar estas rochas, a Fundação B612 quer construir e lançar um detector de asteroides orbital, financiado por empresas privadas, de nome Sentinel Space Telescope Mission.  Os projetos já foram completados e a equipe estima que ele poderia encontrar 200.000 asteroides menores por ano, após seu lançamento, que está planejado para 2018.

O estudo mostra que a maioria das explosões na faixa de quilotons que foram registradas neste século resultaram em poucos destroços atingindo a superfície do planeta.  Os asteroides são aquecidos pela espessa atmosfera terrestres e esquentam ao ponto de explodirem (a maioria das vezes); contudo, mais cedo ou mais tarde a probabilidade sugere que um irá atingir a superfície terrestre e causar um grande dano.

 

Nota:

O curioso nome Fundação B612 vem do popular livro francês O Pequeno Príncipe, de Antoine de Saint-Exupéry.  Na fábula, o autor se encontra com um pequeno h0mem após ter uma aterrissagem forçada no deserto, o qual explicou que viva num asteroide de nome B612.  A fundação usou este nome porque a moral da história do Pequeno Príncipe é a de que aquilo que é essencial na vida, muitas vezes é invisível ao olho humano.

Veja abaixo o vídeo em inglês da Fundação B612, que mostra os pontos do planeta onde ocorreram explosões de asteroides na atmosfera:

n3m3

Fonteswww.davidreneke.com, b612foundation.org

Colaboração: M3NIS, Carlos de Abreu

 

asteroideastronomiaChelyabinskFundação B612OVNI HojesTuguska
Comentários não são disponíveis na versão AMP do site. (36)
Clique aqui para abrir versão normal do artigo e poder comentar.
  • mago53

    Então porque se gastar p encontrar micróbios em Marte, e não para prever e destruir essas rochas? Fico pensando o q se passa na cabeça dessa elite governante? Pensam em fugir e não em enfrentar esses possíveis infortúnios. Parece q eles querem é se ver livres do povo, como se eles fossem melhores q a gente. Mas tenho certeza q a raça humana continuará sua jornada na Terra, eles querendo ou não, e q devem mesmo ficar bem longe da gente, vão mesmo p lá e deixe a gente em PAZ.

    • enzo

      Gastam em marte talvez porque saiba de algo critico e precisam investir nisso para que a vida continue ..

    • Sheila

      Olá Mago53,
      A Rosetta está em missão para estudo dos asteroides, veja aqui http://blogs.esa.int/rosetta/
      Penso que a Nasa e a Esa estão bem atentas!

      Abraços

  • Ang

    Ola a todos.
    Nossa sorte, por enquanto é nossa atmosfera, mas um grande, ai é outros quinhentos…kk, localizar ou detectar, bem interessante para mentes curiosas, mas evitar, ai é outros seiscentos e doze…

  • Leandro

    Sinais do fim dos tempos, de maldade… muitos confiam em falsa paz, mas é chegada a hora do juízo, quem subsistirá?
    Mas para os seus o livramento, acaba de chegar a verdadeira paz e a vida eterna aos seus filhos ele dará, num dia lindo ele vai voltar, em grande glória o veremos descer… By Banda Sion, SINAIS! Fui…

  • Sergay Bellov

    A população mundial não tem com o que se preocupar, pois nos temos umverdadeiro exercito de alienigenas com suas naves super poderosas de prontidão, que não deixará que nenhum meteoro cause um dano ao nosso querido planeta.
    Danos grandes e irreparaveis nos ja cometemos muitos e estamos cometendo todos todos os dias.

  • etevaldo

    É mais rentável reconstruir uma cidade que manter um satélite de monitoramento.

    • enzo

      Mass e as vidas mortas por um asteroide? isso nao é rentavel … melhor prevenir que remediar

      • etevaldo

        E as vidas perdidas em acidentes, filas de hospitais, balas perdidas? isso não poderia ser prevenido também?

  • Tião

    Será que o planeta Terra está passando (como já deve ter passado a milhares de anos) por uma área repleta destes objetos? Creio que a incidência dos casos tem sido bastante contumaz nos últimos 2 anos.

  • iran santos

    Mudando de assunto o que voce acha das palestras do prof. laercio b. fonseca n3m3?

    • n3m3

      Bom dia Iran,

      As palestras são muito interessantes, embora eu discorde de algumas colocações.

      Abraço,

      • n3m3

        Reiterando, só para deixar claro, concordo com grande parte do que ele diz.

        • iran santos

          Obrigado pela atençao , e que para mim a opiniao de pessoas como voce e muito importante valeu.

  • nilton

    BOM DIA, bem este episodio esta ficando muito frequente e preciso fazer alguma coisa para podermos dormir tranquilo,,dou parabens a esta iniciativa,um abraço a todos fui…..i……………………………………….

  • Roskoff Tudor

    É como meu primo Sergay falou, os aliens estão ai para nos defender.
    Já mostraram isso, lembram-se daquele meteoro que ia detonar nossa querida Russia e eles o arrebentaram nos ceus, o estrago foi bem menor, concordam?????

  • Alex Cosmos

    O perigo está sob nossas cabeças a centenas de anos e sempre vai estar ! a questão é saber se a verdade vai ajudar na proteção de Milhares de pessoas ? Eu mesmo não sei se gostária de saber se um grande asteroide está em rota de colidir com a Terra e vai cair principalmente na minha região, sei lá parece estranho mas estamos sendo alvo desses abjetos o tempo todo.E com toda certeza uma hora ou outra vai acontecer o pior !

    • Ycatu

      Seguinte: O Planeta Terra, como os demais Planetas, sempre estiveram sob o bombardeio desses objetos. A diferença, agora, é que a população mundial está cada vez ocupando os espaços do Planeta; o animal homem está se alastrando sobre a crosta terrestre com muita velocidade. Tem gente em todo canto. Não dá para o asteroide escolher onde vai cair. E a outra razão é que nos dias de hoje, com essa velocidade com que as notícias chegam em todo o globo terrestre, faz com que todo o mundo fique assombrado. Ora, hoje em dia, as notícias são tão velozes que chegam até mesmo antes do fato acontecer!
      Vejam bem um fato histórico acontecido no Brasil: em 07 de Setembro, às margens do Ipiranga, o Príncipe Dom Pedro proclamou a independência do Brasil. Tudo bem! Sabem quando a notícia veio chegar à minha Terra, o Ceará, em novembro! Aí foi que foi acontecer aquele bafafá de cearense e piauiense em guerra contra os portugueses locais…

  • antoniofarias

    Acho que deve ter uma advertência por trás de tudo o que falaram. Sabem de algo muito grave e já estão nos alertando para o que possa acontecer brevemente.

  • M1b5On

    Asteroides… não temos tecnologia suficiente para detê-los… é a ordem natural das coisas.

    • emsj

      Teremos que contar com a sorte que os dinossauros não tiveram.

      • M1b5On

        E haja sorte, hein?

  • walter loo

    ….NOTÍCIAS ASSIM REVELAM SIMPLESMENTE QUE SOMOS MUITO VULNERÁVEIS
    DEVERÍAMOS TER UM SISTEMA DE CONTROLE QUE TERIA A PARTICIPAÇÃO DO
    MUNDO INTEIRO NUM SISTEMA DE COOPERATIVA, NÃO SERIA CARO POIS TODO
    MUNDO AJUDARIA ASSIM TERÍAMOS UM SISTEMA MAIS EFICAZ E BARATO SEM
    QUE AS GRANDES POTÊNCIAS TOMASSEM FRENTE SOZINHAS NADA MAIS JUSTO
    POIS SERIA EM PROL DO PLANETA!!!!!

    ABRAÇOS FRATERNOS!!!!!!!

  • walter loo

    ……TEMOS QUE NOS UNIRMOS EM PROL DA TERRA, ESTÁ DEMORANDO MUITO
    PARA QUE NÓS SERES HUMANOS TOMEMOS UMA ATITUDE!!!!!!!!!

    PELO NOTICIÁRIO ESTÁ EM EMINÊNCIA UM GRANDE TERREMOTO NO JAPÃO
    SERÁ QUE É ALGUM COMEÇO DE TREMORES EM CADEIA QUE ESTA POR VIR E
    O RESTO DA TERRA IRÁ SENTIR TAMBÉM OS ABALOS!!!!!!!!

    ABRAÇOS FRATERNOS!!!!!!!!1

  • walter loo

    …..E OS SINAIS QUE A PRÓPRIA NATUREZA ESTÁ DANDO, COM OS PEIXES
    DAS PROFUNDEZAS SUBINDO E SENDO PEGOS NA REDE DOS PESCADORES
    É PREOCUPANTE,!!!!

    HÁ ALGO PARA ACONTECER SIM, ESPERO QUE CONSIGAMOS SAIR DESTA
    ILESOS E QUE MUDEMOS DRASTICAMENTE NOSSO COMPORTAMENTO EM
    RELAÇÃO AO PLANETA, NO QUE DIZ RESPEITO AO QUADRO DE POLUIÇÃO
    E AO NÍVEL DA MESMA A QUAL CHEGAMOS !!!!!!!1
    AINDA HÁ TEMPO VAMOS AGIR!!!!!!!
    ABRAÇOS FRATERNOS!!!!!!!!!!!

  • kjulamata

    vamos ver se neste post meu comentario nao vai ser abduzido.

  • kjulamata

    beleza estou de volta so nao posso mais falar com o jagli senão tudo vai ser abduzido quanto aos asteroides o negoci e compra um guarda chuva de aço porque ai vem pedra…..

  • mario martin

    “Devido ao fato de não sabermos aonde, nem quando, o próximo grande impacto irá ocorrer, a única coisa que está prevenindo uma catástrofe de um asteroide aniquilador de cidades tem sido a nossa sorte“.

    Assim acabo chegando na conclusão que a síntese da nossa existência é a sorte.

    Desculpa Dark666 mas vou ter que usar a sua fantástica patente…”nóis merece…”

  • Antonio Gomes

    Bem contra fatos não como discutir , meteoros e cometas estão cada vez mais presentes dentro do nosso sistema solar. E o que está acontecendo? Nosso planeta está entrando em uma zona da via láctea cheia de matéria e detritos espaciais, ou algo está alterando a órbita desses objetos? A pergunta deve ser esta.

  • mauro

    Nossa, recebi uma resposta de email de 30.11.13 do blog mas não ví nada de lá. Alguém sabe dizer o que aconteceu ou o que é isto? Segue:
    Hello maurolevandoski,
    djssyi replied to your comment on O ‘fantasma’ do Cometa ISON ainda assombra o sistema solar:

    eWtUYe hnyxurbqvznr, [url=http://jnnolltjmezi.com/]jnnolltjmezi[/url], [link=http://zlrgpzjrmjnx.com/]zlrgpzjrmjnx[/link], http://zzwnqycybumo.com/

    Go to it or reply: https://ovnihoje.com/2013/11/29/o-fantasma-cometa-ison-ainda-assombra-o-sistema-solar/#comment-239315

    • scubi

      tai ja sabemos o nome do cara que ta tocando pedras em nos, ja que nao podemos nos defender delas, vamos la remover ele de lá , assim para a chuva de preda…

      • fran

        Quem dera fosse fácil assim…

  • Jam

    outro link com a mesma informação: http://migentelatina.com/m/articles/view/Niña-inventa-una-nave-para-llegar-a-otros-planetas-mucho-más-rápido

    • Jam

      A notícia tem “quase” 1 mês..