web analytics

Ninguém ajudou as primeiras vítimas credíveis de abdução alienígena

Compartilhe com a galáxia!
Tempo de leitura: 3 min.
Ouça este artigo...

Nada acaba mais com uma fé otimista na bondade do governo do que um encontro com um alienígena. Os próprios pilotos da Marinha dos EUA têm medo de perder seus empregos há décadas por revelarem coisas estranhas no céu, então por que alguém acreditaria em um casal comum de New Hampshire?

Ninguém ajudou as primeiras vítimas credíveis de abdução alienígena
Betty e Barney Hill juraram até o fim de suas vidas que foram mesmo abduzidos por seres estranhos.

É claro que Betty e Barney Hill eram tudo menos medianos. Um novo livro, “The Abduction of Betty and Barney Hill: Alien Encounters, Civil Rights, and the New Age in America” (“O Rapto de Betty e Barney Hill: Encontros com Alienígenas, Direitos Civis e a Nova Era na América”, em tradução livre), de Matthew Bowman, fala sobre as pessoas que eles eram e nos Estados Unidos em que viviam quando experimentaram o que é considerado a primeira abdução alienígena confiável.

O site Slate tem uma ótima crítica sobre o livro, que não aborda diretamente as afirmações de Hill, sobre as quais eles permaneceram inflexíveis até suas mortes. Em vez disso, pergunta: se a história de luzes brilhantes, perda de um segmento de tempo e pequenos alienígenas cinzentos dos Hills não é verdadeira, o que dizer sobre as tensões e experiências que os Hills estavam vivendo para que acreditassem tão fervorosamente que era verdade?

Se a história dos Hills for verdadeira, então nada sobre os dois realmente importa – tudo o que importa é que os alienígenas são reais. Mas se a história não for verdadeira, então as especificidades das suas vidas – os seus respectivos antecedentes, o seu casamento como um casal inter-racial na década de 1960, as suas vidas num Estado que nominalmente abraçava valores liberais, embora permanecesse esmagadoramente branco e impregnado de atitudes racistas – são essencial para entender como eles passaram a acreditar no que fizeram. O que os levou a descrever aquela noite daquela maneira? Eles eram excêntricos? A experiência foi uma manifestação histérica de estresse? Estariam eles sendo manipulados por atores inescrupulosos, ansiosos por usar os Hills para promover suas próprias crenças?

Em vez de uma história de abdução alienígena, Bowman está mais interessado em contar a história de como, “num ambiente de crescente cinismo sobre o Estado e a ciência que o Estado patrocinou, um encontro inexplicável impulsionou Betty e Barney Hill para a suspeita de fontes tradicionais e uma consequente exploração de possibilidades mais esotéricas”. (Bowman não dá nenhum crédito real à possibilidade de uma abdução ter ocorrido, mas também não está particularmente empenhado em desmascarar a crença sobre OVNIs – ele aceita a improbabilidade da história como um dado adquirido e se move rapidamente para tentar entender o que levou a isso e o que resultou disso.)

Os Hills passaram por várias disciplinas de autoridade – os militares, a igreja, profissionais psiquiátricos – sempre com o objetivo de encontrar uma pessoa estabelecida e confiável que não apenas os levasse a sério, mas também desse forma e significado ao que eles haviam passado. O seu fracasso em encontrar validação nestas instituições tradicionais oferece, num microcosmo, uma história do fracasso de uma narrativa específica do progresso e sucesso americano.

Para Bowman, compreender os Hills começa com compreendê-los como um produto do liberalismo do New Deal. Betty foi criada por liberais em um New Hampshire quase todo branco; sua mãe era sindicalista e, após o fim do primeiro casamento, ela voltou a estudar para se tornar assistente social. Barney cresceu em um bairro negro próspero na Filadélfia e desde cedo esteve imerso nas políticas de respeitabilidade da época. Quando se conheceram, ambos acreditavam firmemente na ideia de que o país estava numa trajetória de avanço e que, através do trabalho, da razão e de uma política sensata, uma América mais saudável e feliz era possível.

A história dos Hills tornou-se icônica para o que os americanos consideram cenários de abdução alienígena. Os dois estavam viajando por uma estrada solitária em uma viagem em Quebec, quando notaram uma luz brilhante no céu. Mais tarde, eles se encontraram em casa às 5h, quando a viagem deveria levá-los apenas até as 2h, no máximo. Ambos tiveram pesadelos após os acontecimentos e Betty acabou convencendo Barney a procurar a ajuda de um psicólogo para ajudar a recuperar suas memórias. É a partir dessa recontagem que obtemos a imagem popular de minúsculos alienígenas cinzentos com olhos grandes e cabeças grandes, forçando experimentos médicos em seres humanos de natureza reprodutiva.

Depois de ser demitida tanto pelo governo quanto pelo sistema médico, Betty começou a se infiltrar na única comunidade que os apoiava – a comunidade OVNI marginal.

(Fonte)


ATENÇÃO: Qualquer artigo aqui publicado serve somente para cumprir a missão deste site. Assim, o OVNI Hoje não avaliza sua veracidade totalmente ou parcialmente.

Apoie o OVNI Hoje: Cada Doação é Essencial!

Agradecimentos aos colaboradores do mês: ❤️Eneias Vieira ❤️Silas Raposo ❤️Leopoldo Della Rocca ❤️Cristina Vilas Boas

Muito obrigado!


ÁREA DE COMENTÁRIOS
(Mais abaixo…👇)

ATENÇÃO:

Ads Blocker Image Powered by Code Help Pro

BLOQUEADOR DE ANÚNCIOS DETECTADO!!!

Caro leitor, a existência do OVNI Hoje depende dos anúncios apresentados aqui. Por favor, apoie o OVNI Hoje e desabilite seu bloqueador de anúncios para este site. Obrigado!

hit counter code