web analytics

O que precisará para convencer as pessoas que os OVNIs são importantes?

Compartilhe com a galáxia!
Tempo de leitura: 5 min.
Ouça este artigo...

Por Joseph Burkes
O historiador de OVNIs Richard Dolan descreveu a reação inicial de muitas pessoas ao seu envolvimento apaixonado com o assunto. Eles expressam interesse, podem até descrever algo que viram na TV sobre o fenômeno e, depois de alguns minutos de suas explicações bem informadas, seus olhos brilham e eles estão claramente entediados.

O que precisará para convencer as pessoas que os OVNIs são importantes?
Crédito da imagem ilustrativa: n3m3/Bing/DALL-E

Sim, é verdade; pesquisas de opinião indicam que o público está interessado em OVNIs, agora oficialmente chamados (pelos militares e governo dos EUA) de UAPs. Os executivos de publicidade sabem disso há muito tempo, mas o fascínio é, na maioria das vezes, bastante superficial. Por que é isso? Suspeito que seja porque, antes do inverno de 2017, a maioria das figuras de autoridade basicamente disse que não há nada nisso.

Afinal, o mundo é terrivelmente complexo. Assim, contamos com as autoridades para usar grandes quantidades de dados para tomar decisões que esperamos sejam razoáveis. A maioria das pessoas tem pouca compreensão dos “milagres” tecnológicos que a ciência realizou, mas são gratas e confiam que os dispositivos, como aviões, automóveis e computadores, funcionem de maneira confiável.

A necessidade de confiar em líderes, suspeito, pode estar embutida em nossa psicobiologia. Por um milhão de anos antes do estabelecimento da civilização, os caçadores-coletores trabalharam em pequenos grupos para sobreviverem. Os xamãs que podiam usar habilidades psíquicas primitivas combinadas com observações cuidadosas da natureza que desempenhavam papéis importantes. A liderança era uma questão de vida ou morte. Os clãs que tinham os melhores líderes, os “xamãs” e “mulheres-xa” que sabiam como caçar animais com mais sucesso, encontrar ervas curativas e fazer partos, desempenhavam papéis críticos na sobrevivência. Assim, a maioria de nós tem uma forte tendência de “seguir o líder” e quando isso se torna extremo, “Nós, o Povo” corremos o risco de nos tornarmos “Nós, as ovelhas”.

Ligando OVNIs às soluções para problemas grandes

Para que a questão OVNI tenha um impacto verdadeiramente importante na consciência de massa, este assunto precisará ser transformado de uma diversão e se tornar uma forma de abordar os problemas aparentemente intransponíveis que nosso planeta está enfrentando. Isso já está sendo tentado por aqueles dentro da comunidade OVNI que discutem a possibilidade de baixar em nossa cultura tecnológica os segredos dos sistemas de propulsão de energia dos discos voadores. A chamada “energia livre” de uma só vez pode eliminar a pobreza e a poluição, possivelmente até mesmo reverter o aquecimento global e acabar com a fome no mundo.

Claro, para os chamados ETs nos darem tais dispositivos, eles podem compreensivelmente insistir em uma transformação pacífica de nosso planeta para substituir o que o ovniólogo Stanton Friedman chamou de nosso estado perpétuo de “guerra tribal”. No passado, tal proposta era impossivelmente “difícil de vender” porque os líderes militares e políticos, a mídia de massa e a academia, todos a serviço das elites dominantes, insistiam repetidamente: “Não há nada nisso”.

Quem paga o flautista dá o tom

As forças clandestinas determinadas a manter sob controle a questão dos OVNIs foram chamadas de “grupos de controle”. No passado, eles empregaram a estratégia de recrutar figuras de autoridade para bloquear qualquer discussão significativa sobre discos voadores. Os formadores de opinião que saíram da linha descobriram que seu acesso ao financiamento seria cortado. Isso foi feito nos bastidores e tem sido bastante eficaz na minha opinião.

Nos EUA, a Academia Nacional de Ciências deixou perfeitamente claro que os estudos de OVNIs não fazem parte da agenda “legítima” da ciência profissional. Os cientistas que saíssem da linha poderiam se ver incapazes de garantir bolsas, encerrando assim suas carreiras. Isso agora mudou um pouco com o Projeto Galileo liderado pelo astrofísico de Harvard, Avi Loeb. Deve-se mencionar, no entanto, que o projeto de detecção de UAP do Dr. Loeb é supostamente apoiado de forma a não receber dinheiro de financiadores científicos tradicionais. Os céus proíbem que uma investigação de UAP possa desviar fundos para “ciência real”.

No jornalismo de radiodifusão do passado, apresentadores de programas de entrevistas que poderiam informar o público de maneira detalhada sobre discos voadores poderiam ficar sem patrocinadores corporativos. Não devemos esquecer que os grandes jornais são controlados por meio de seus conselhos editoriais que, por sua vez, dependem da publicidade comercial para continuar publicando.

Esta análise dos mecanismos sociais do “UFO Truth Embargo” (Embargo da Verdade sobre os OVNIs) não é uma teoria da conspiração. Apenas descrevo a maneira como o poder funciona. Na antiga União Soviética, foi a ditadura política do Partido Comunista que tentou regular quase todos os aspectos da vida das pessoas. Esse experimento social falhou miseravelmente. No Ocidente, no entanto, o controle social é muito mais sofisticado, descentralizado e usa o conhecimento da psicologia social chamado “relações públicas” para efetivamente manipular as massas.

A resistência à mudança também vem de dentro

No nível individual, nossa tendência de nos identificar com nossos pensamentos leva a um profundo apego a velhas ideias. Essa resistência à mudança de ponto de vista flui do próprio ego. “Ego” neste contexto significa identificação com formas de pensamento. As pessoas se esforçam para defender sua religião, ideologia política ou costumes morais a ponto de alguns matarem para mantê-los. Basta olhar para a situação atual no Oriente Médio, ou para os milhões de mortos séculos atrás durante a Inquisição Espanhola e a Reforma Protestante na Europa.

Algo semelhante, em minha opinião, se aplica ao reconhecimento de que uma explicação “ET” e/ou interdimensional para o fenômeno dos discos voadores pode ser verdadeira. Tal percepção ameaça mudar radicalmente o paradigma conceitual de toda a nossa civilização. Uma vez que os humanos se identificam tão fortemente com suas crenças atuais, é compreensível que muitos rejeitem uma nova visão de mundo tão corajosa na qual talvez tenhamos que aceitar uma poderosa presença não-humana.

A inteligência OVNI tem um tigre agarrado pela cauda

E as inteligências responsáveis ​​pelos discos voadores? Poderiam “elas” (quem quer que sejam) simplesmente preencher o céu com naves estruturadas? Ou encenar o proverbial “pouso no gramado da Casa Branca?” Tais ações certamente convenceriam as massas de que os discos voadores são da maior importância. Na minha opinião, esse cenário é o menos provável de acontecer. Dada a mentalidade militarista de nossa civilização, uma percepção repentina da realidade dos OVNIs pode ser catastrófica. Meu palpite é que esforços graduais cuidadosos para nos alertar de sua importância são o plano de jogo tanto das inteligências responsáveis ​​pelo fenômeno quanto de alguns elementos do establishment. Eu recomendo fortemente o livro “Managing Magic” de Grant Cameron. Ele mostra como o Poder Executivo dos EUA tem perseguido um projeto de aclimatação gradual que corre em paralelo ao acobertamento.

Então, o que será necessário para mudar a opinião pública em massa sobre a questão dos discos voadores? Se os alegados “ETs” continuarem com o padrão atual de interações, milhões de avistamentos individuais anualmente intercalados com ondas massivas ocasionais, imagino que haverá oportunidades para lentamente construir a consciência pública por meio de um programa responsável de educação.

Isso exigirá que os entusiastas de OVNIs dominem os malucos em nosso meio, pensem criativamente e, o mais importante, construam organizações estáveis ​​e bem financiadas para realizar a campanha educacional. Tudo isso precisará ser feito em oposição aos grupos de controle que têm grande experiência em manipular a opinião pública e dar sua opinião sobre o desacobertamento limitado que está acontecendo.

Podemos confiar nas inteligências dos OVNIs para seguir o que imaginamos ser seu “plano de jogo” existente de alertar gradualmente a humanidade sobre sua presença? Suponho que não. O pesquisador de OVNIs Michael Lindemann disse uma vez que nunca devemos presumir que podemos pensar como os chamados “alienígenas”. No entanto, o padrão de interação em constante mudança, conforme apontado pelo pesquisador de OVNIs Grant Cameron, parece ser como se os alienígenas estivessem virando as páginas de um “livro de brincadeiras”. Isso pode ser visto pelo aparecimento de “Homens de Preto” na década de 1950, as chamadas “abduções alienígenas” começando na década de 1960 e seguidas por agroglifos relatados no sul da Inglaterra e depois em todo o mundo. Enquanto tudo isso acontecia, dezenas de milhares de experimentadores de contato descreveram interações mentais com inteligências de discos voadores. Muitos desses indivíduos são instilados com um senso de missão e estão se esforçando para convencer seus companheiros “terráqueos” de que devemos olhar para cima e aceitar o que nossos olhos estão vendo.

Na minha opinião, as inteligências dos OVNIs continuarão a nos apresentar novas e criativas maneiras de nos despertar de nosso estupor coletivo em relação às suas “maravilhas no céu”. Acredito que sua presença não é prejudicial e muito provavelmente benéfica para a humanidade. Trazer outras pessoas para essa perspectiva esperançosa, imagino, é um desafio que muitos ativistas de contato e divulgação continuarão a enfrentar por algum tempo.

(Fonte)

Joseph Burkes é voluntário vitalício ativista pela paz e justiça social, bem como um médico de medicina interna aposentado, tendo completado 30 anos de serviço para o Kaiser Health Plan. Durante cinco anos, na década de 1990, voluntariou como coordenador do grupo de trabalho para a Iniciativa de Contatos Imediatos do Quinto Grau e continua a promover os esforços mundiais de ativistas que chama de “O Contato Subterrâneo”. Seus escritos se concentram nos mecanismos de contato. Estes incluem a hipótese da experiência virtual que descreve o papel da ilusão como um mecanismo de contato durante contatos imediatos, bem como o modelo de inteligência-contra-espionagem para investigações de OVNIs. Mais importante ainda, ele acredita que, para estabelecer relações diretas plenas com as inteligências não humanas associadas ao fenômeno dos discos voadores, a humanidade precisa criar uma paz mundial sustentável baseada na justiça social e ambiental. Para tal, ele diz que será necessária uma transformação espiritual da consciência de massa da humanidade que provavelmente se desenvolverá ao longo de gerações, ou talvez mais provavelmente ao longo dos séculos. Ele é da opinião que as inteligências OVNIs estão ajudando a humanidade durante este período de rápida mudança para a civilização da Terra.


ATENÇÃO: Qualquer artigo aqui publicado serve somente para cumprir a missão deste site. Assim, o OVNI Hoje não avaliza sua veracidade totalmente ou parcialmente.

Apoie o OVNI Hoje: Cada Doação é Essencial!

Agradecimentos aos colaboradores do mês: ❤️Eneias Vieira ❤️Silas Raposo ❤️Leopoldo Della Rocca ❤️Cristina Vilas Boas

Muito obrigado!


ÁREA DE COMENTÁRIOS
(Mais abaixo…👇)

ATENÇÃO:

Ads Blocker Image Powered by Code Help Pro

BLOQUEADOR DE ANÚNCIOS DETECTADO!!!

Caro leitor, a existência do OVNI Hoje depende dos anúncios apresentados aqui. Por favor, apoie o OVNI Hoje e desabilite seu bloqueador de anúncios para este site. Obrigado!

hit counter code