web analytics

Estudo confirma: Encélado, lua de Saturno, é habitável!

COMPARTILHE COM A GALÁXIA:
Tempo de leitura: 4 min.

Cientistas descobriram altos níveis de fósforo no spray oceânico da lua de Saturno, Encélado, marcando a primeira vez que esse ingrediente essencial para a vida foi detectado na água daquele mar extraterrestre, relata um novo estudo.

Estudo confirma: Encélado, lua de Saturno, é habitável!
Jatos d’água ejetando para o espaço através da crosta de gelo de Encélado. Crédito: NASA

A descoberta revela que Encélado é abastecido com todos os materiais certos para sustentar a vida como a conhecemos, e sugere que o fósforo pode estar presente em outros possíveis mundos oceânicos longe da Terra, como a lua de Netuno, Tritão, ou o planeta anão Plutão. Neste ponto, ninguém sabe se algum desses lugares é realmente habitado por alienígenas, mas os novos resultados reforçam a evidência de que as condições habitáveis ​​podem ser comuns no sistema solar e possivelmente além dele.

Encélado é um pequeno mundo de gelo que mede cerca de 480 qulômetros de diâmetro, mas o que falta em tamanho compensa com seu tentador oceano subterrâneo. Embora seu ambiente marinho esteja escondido sob sua camada de gelo, jatos de água do mar irrompem no espaço a partir de gêiseres na superfície. A sonda Cassini da NASA, que encerrou sua missão em 2017, foi fortuitamente capaz de colher um pouco desse suco lunar congelado durante seus últimos anos em órbita ao redor de Saturno, oferecendo uma visão sem precedentes do conteúdo de um oceano extraterrestre.

Agora, pesquisadores liderados por Frank Postberg, cientista planetário da Freie Universität Berlin, descobriram suprimentos abundantes de sais de fósforo, conhecidos como fosfatos de sódio, em grãos de gelo capturados pela Cassini do anel E externo de Saturno, que é alimentado principalmente pela fonte de jatos de Encélado. Além disso, a equipe descobriu que as concentrações de fosfato são 100 vezes maiores no oceano de Encélado do que nos habitats marinhos da Terra, sugerindo que não há escassez desse elemento-chave no mar subterrâneo daquela lua.

Postberg disse em uma ligação ao portal Motherboard:

“Encélado já era considerado um lugar bastante habitável antes disso. As condições no oceano parecem ser boas para a vida. Provavelmente existem sistemas de fontes hidrotermais no fundo do oceano que seriam uma fonte de energia, então você não precisa de luz solar. Há uma rica variedade de compostos orgânicos que detectamos anteriormente no gelo e no vapor emitido no jato”.

Ele continuou:

“O ingrediente que faltava era o fósforo. É por isso que o fósforo chamou muita atenção, porque era o único elemento que não havia sido detectado pela Cassini e era considerado crítico.”

De fato, antes do novo estudo, os cientistas mostraram que o oceano de Encélado contém cinco dos seis principais elementos necessários para a vida como a conhecemos – carbono, hidrogênio, nitrogênio, oxigênio e enxofre – deixando o fósforo como a parte ausente do este quebra-cabeça bioessencial. O fósforo não só desempenha um papel importante em muitos processos da vida, como a transferência de energia dentro das células e a estabilidade do DNA e das membranas celulares, mas também é o elemento mais evasivo no kit de ferramentas da vida.

Por essa razão, a descoberta de fosfatos no ambiente marinho de Encélado satisfez “o que geralmente é considerado o requisito mais estrito de habitabilidade” e sugere que “o oceano de Encélado pode ser um prenúncio de alta disponibilidade de fósforo nos oceanos subterrâneos na maior parte do exterior Sistema Solar”, de acordo com o estudo da equipe, publicado na quarta-feira (14) na Nature.

Postberg disse:

“Esta foi basicamente a última peça necessária para finalmente, agora, considerar o oceano de Encélado habitável, sem qualquer dúvida. É claro que habitável não significa habitado. Esse fósforo não é algo que vem de nenhuma forma de vida. Não é produzido pela vida. É apenas um ingrediente que, pelo menos para a Terra, foi essencial para o surgimento da vida.”

Postberg e seus colegas passaram anos se debruçando sobre os dados capturados pelo Cosmic Dust Analyzer (CDA) da Cassini, um instrumento que não foi equipado para procurar vida, mas pode examinar as propriedades e composições de partículas extremamente pequenas com alto grau de precisão.

A detecção de fosfatos de sódio foi “uma das boas surpresas que tivemos”, disse Postberg, embora as altas concentrações dos compostos nas amostras da Cassini levantassem a questão de como o fósforo se tornou tão mais abundante no oceano de Encélado em comparação com os mares da Terra. .

Para esclarecer esse mistério, a equipe de Postberg reconstruiu um ambiente semelhante a Encélado em condições de laboratório usando simulador de água oceânica e rochas ricas em minerais. Esses experimentos sugerem que Encélado possui o chamado “oceano de refrigerante”, rico em carbonatos que aceleram a dissolução do fósforo das rochas no ambiente marinho.

Esses oceanos de refrigerante podem ser comuns dentro de mundos que se formaram no sistema solar distante, além de um limite chamado linha de neve de dióxido de carbono (CO2) que marca onde o CO2 congela em gelo. Como resultado, os corpos planetários que se fundem nessas áreas selvagens geralmente contêm muito gelo de CO2 que eventualmente fornece uma fonte de carbonatos para oceanos de refrigerante, como o de Enceladus.

Postberg disse:

“Um oceano de refrigerante onde você tem muitos carbonatos permite a liberação de fosfato da rocha para o oceano e, com isso, o torna disponível para a formação da vida. É muito mais difícil, ou quase impossível, para a vida liberar o fosfato da rocha, mas se for dissolvido no oceano, isso é crítico para a habitabilidade.”

Ele ainda acrescentlu:

“É por isso que tem implicações além de Encélado. Se houver luas oceânicas em outros lugares, longe do Sol, onde elas teriam CO2 como material de construção, então esses oceanos também deverem ser ricos em fosfato. Isso geralmente é uma boa notícia para a habitabilidade no universo, mas especificamente para os mundos oceânicos em nosso sistema solar.”

Em outras palavras, Encélado é o primeiro mundo extraterrestre que sabemos que contém fosfatos marinhos, mas pode não ser o último lugar onde encontramos esses materiais vitais. As luas de Júpiter, incluindo Europa e Ganímedes, estão entre os muitos mundos que também podem ter oceanos habitáveis. Para esse fim, a Agência Espacial Europeia lançou recentemente sua espaçonave JUICE para estudar as luas de Júpiter, enquanto a missão Europa Clipper da NASA deve partir para seu alvo homônimo em 2024.

Os cientistas propuseram novas missões para Encélado, desta vez com instrumentos de detecção de vida, mas até agora esses conceitos não receberam sinal verde. Dito isso, se eventualmente montarmos um retorno a esta pequena lua de Saturno, poderemos acabar respondendo ao que é sem dúvida o mistério mais sensacional da ciência: estamos sozinhos no universo?

Postberg disse:

“Poderíamos construir uma espaçonave com a tecnologia atual e enviá-la para Encélado para responder à pergunta: esse lugar habitável é realmente habitado ou não? Então, com a próxima missão, provavelmente obteremos uma resposta para essa pergunta.”

(Fonte)


…E não esqueça: Nossa página principal é atualizada diariamente, com novos artigos podendo ser publicados ao longo do dia. Clique aqui para acessá-la.

ATENÇÃO: Qualquer artigo aqui publicado serve somente para cumprir a missão deste site. Assim, o OVNI Hoje não avaliza sua veracidade totalmente ou parcialmente.

IMPORTANTE: Se puder, colabore para manter o OVNI Hoje no ar, pois cada doação, por menor que seja, é crucial para manter este espaço de informação e conhecimento disponível para todos os interessados. Ao utilizar o QR code do PIX abaixo ou a chave PIX “OVNIHoje” (sem aspas), você está desempenhando um papel fundamental na sustentação deste site.

Lembre-se que as doações não são apenas um ato de generosidade, mas também uma demonstração do seu compromisso em apoiar o compartilhamento de informações relevantes e o crescimento da comunidade interessada em assuntos tão fascinantes, possibilitando a continuação das pesquisas, análises e publicações que enriquecem nosso entendimento.

Seja parte deste movimento contínuo em prol do conhecimento. O OVNI Hoje e seus leitores agradecem sinceramente por seu apoio dedicado.

Agradecimentos aos colaboradores do mês: Edward Vaz Jr. ||| Silas Raposo ||| Franklin Viana ||| Karin Gottert ||| Leopoldo Della Rocca

Muito obrigado!


ÁREA DE COMENTÁRIOS
(Mais abaixo…👇)

ATENÇÃO:

  • Os comentários são de responsabilidade única e exclusiva de cada pessoa que comenta, portanto aja com responsabilidade.
  • O OVNI Hoje não se responsabiliza por transtornos, rixas ou quaisquer outras indisposições causadas pelos comentários.
  • Comente educadamente e com éticasempre tratando seu colega de comentários como você mesmo/a queira ser tratado/a.
  • Qualquer comentário com “pregação” política ou religiosa, obsceno ou inapropriado será prontamente apagado pelos moderadores.
  • A PRIMEIRA TENTATIVA DE BURLAR AS REGRAS INCORRERÁ EM BANIMENTO DA ÁREA DE COMENTÁRIOS!

COMPARTILHE COM A GALÁXIA:
Ads Blocker Image Powered by Code Help Pro

BLOQUEADOR DE ANÚNCIOS DETECTADO!!!

Caro leitor, a existência do OVNI Hoje depende dos anúncios apresentados aqui. Por favor, apoie o OVNI Hoje e desabilite seu bloqueador de anúncios para este site. Obrigado!

hit counter code