web analytics

Revelação surpreendente: Nova hipótese sobre o Evento Tunguska

Compartilhe com a galáxia!
Tempo de leitura: 4 min.
Ouça este artigo...

Em 30 de junho de 1908, ocorreu uma enorme explosão aérea perto do rio Podkamennaya Tunguska, no que é hoje a área de Krasnoyarsk Krai, na Rússia, colocando esse local no mapa literal e fisicamente, pois a notícia da explosão se espalhou pelo mundo porque também deixou um amplo caminho de destruição no solo na forma de cerca de 80 milhões de árvores em uma área de 2.150 quilômetros quadrados achatada.

Revelação surpreendente: Nova hipótese sobre o Evento Tunguska
Crédito da imagem ilustrativa: n3m3/Bing/DALL-E

Um grande pedaço do objeto que explodiu pode ter sobrevivido à explosão e caiu no chão com tanta força que poderia ter formado uma cratera que acabou se tornando conhecida como Lago Cheko, que também fica perto do rio Podkamennaya Tunguska. Como a área é pouco povoada e as consequências da explosão do provável meteoro foram tão destrutivas, a especulação de que o Lago Cheko também fez parte do Evento de Tunguska estava cada vez mais próxima dos fatos. Cientistas siberianos recentemente passaram muito tempo na área do Lago Cheko tentando provar ou refutar a teoria. O estudo foi publicado recentemente na revista Doklady Earth Sciences.

Faça suas apostas. O Lago Cheko foi formado pelo meteorito Tunguska?

“Segundo algumas estimativas, o poder de explosão foi de 10 a 40 megatons em equivalente TNT, o que corresponde à energia de uma bomba de hidrogênio média; segundo outros – 10 a 15 megatons. A causa exata do que aconteceu até hoje permanece um mistério. A maioria dos cientistas estava inclinada para a versão da queda de um meteoro, presumivelmente de origem cometária ou parte de um corpo cósmico em colapso. O lago Cheko está localizado a 8 km do suposto epicentro da explosão, então alguns pesquisadores o consideraram um vestígio da queda do meteorito Tunguska.”

O site russo Interfax-russia.ru expõe a lógica usada pelos cientistas para especular que o Lago Cheko foi formado pelo meteorito Tunguska. A enorme explosão foi diferente de tudo que as pessoas vivas na época já tinham visto ou ouvido – lembre-se, isso foi quase 40 anos antes das primeiras bombas atômicas serem lançadas no Japão durante a Segunda Guerra Mundial. Estima-se que o objeto tenha explodido a uma altitude de 5 a 10 km e foi classificado como um evento de impacto por causa da ampla faixa de destruição que deixou na região de Tunguska. Algumas testemunhas viram a explosão no céu, mas ninguém relatou o impacto.

Devido ao afastamento do local, apenas algumas fotos foram tiradas da destruição. Por causa da situação política na Rússia na época, poucas ou nenhuma investigação científica importante foi realizada. A União Soviética também restringiu as investigações, e as que ocorreram focaram em estudar o solo em busca de restos do objeto que pudessem determinar exatamente o que era (asteroide ou cometa) e se foi demolido, retirado da atmosfera e de volta ao espaço, ou causou algum tipo de impacto.

Não foi até 2007 que cientistas da Universidade de Bolonha encontraram o pequeno (500 metros de comprimento, 300 metros de largura e 50 metros de profundidade) Lago Cheko e propuseram a hipótese de que foi formado pelo objeto Tunguska ou um grande pedaço dele. Alguns pesquisadores encontraram evidências sugerindo que o Lago Cheko tinha apenas 100 anos, tornando-o a idade certa para ser causado pelo objeto Tunguska. Essas evidências incluíam uma camada relativamente fina de sedimento no fundo e ecos acústicos mostrando a forma do fundo do lago – um cone que poderia ter sido causado por um impacto. Houve até uma leitura magnética mostrando o que poderia ser um pedaço de rocha do tamanho de um metro bem no fundo do cone que poderia ser um fragmento de meteorito. Tudo isso apoiou a ideia de que o Lago Cheko foi feito por Tunguska. No entanto, este novo estudo diz que não foi. Porém, a evidência encontrada não estava no lago… estava ao seu redor.

“Antigamente, a forma incomum do Lago Cheko era única na região de Tunguska. Este fato foi um dos principais argumentos a favor de sua origem por impacto.”

Cientistas de Krasnoyarsk, Novosibirsk e Kazan, incluindo especialistas do Centro Científico de Krasnoyarsk da Seção Siberiana da Academia Russa de Ciências, foram à área do Lago Cheko e encontraram dois outros lagos – Lago Zapovednoe e Lago Peyungda. Ambos estão localizados na Reserva Natural do Estado de Tunguska e muito perto do suposto epicentro do evento de Tunguska e do Lago Cheko.

Os pesquisadores compararam os dados obtidos nos outros dois lagos com os do Lago Cheko e questionaram a hipótese de sua ligação com o fenômeno Tunguska. Esses dois lagos eram muito semelhantes entre si em forma, tamanho e profundidade, o que sugeria que haviam sido formados juntos. A análise de radiocarbono dos sedimentos do fundo dos dois lagos mostrou que o Lago Zapovednoye tem mais de 2 mil anos e Peyungde tem vários milhares de anos. Isso significa que eles são anteriores ao evento Tunguska. Se o lago Cheko é resultado de um impacto, deveria ser muito diferente desses lagos, formados pelo rio Tunguska. Quando eles os compararam com o Cheko, foi isso que eles descobriram:

“Eles são semelhantes em forma e tamanho ao Lago Cheko, que, segundo alguns pesquisadores, é um vestígio da queda de um corpo celeste como resultado do Evento de Tunguska. Anteriormente, a forma incomum do Lago Cheko era considerada exclusiva da área. Este fato foi um dos principais argumentos a favor de sua origem por impacto. Com o exemplo dos lagos Zapovednoye e Peyungda, mostramos que a forma do lago Cheko não é exclusiva dessa área; a idade dos sedimentos do fundo dos lagos Zapovednoye e Peyungda excede vários milhares de anos. A semelhança da forma desses três lagos e sua localização nos canais dos rios indicam sua origem comum e testemunham contra a hipótese sobre a origem do impacto do Lago Cheko como resultado do Evento Tunguska de 1908.”

O estudo determinou que o lago Cheko foi formado pelo rio há pelo menos 300 anos – bem antes de 1908 e do suposto meteorito. Isso o elimina como o local de descanso final para o último objeto Tunguska. Também dá credibilidade a outra hipótese recente – que o objeto não era um cometa gelado ou um meteoro rochoso, mas um asteroide de ferro com um tamanho de cerca de 100 a 200 metros que passou pela atmosfera da Terra a uma altitude de 10 – 15 km, causou a onda de choque de destruição de Tunguska e continuou em sua órbita quase solar com cerca de metade de sua massa inicial intacta.

Embora ainda não tenhamos uma identidade positiva da rocha espacial que causou o evento Tunguska, este novo estudo prova conclusivamente que o Lago Cheko é apenas um belo lago gelado da Sibéria.

Paul Seaburn

(Fonte)


…E não esqueça: Nossa página principal é atualizada diariamente, com novos artigos podendo ser publicados ao longo do dia. Clique aqui para acessá-la.

ATENÇÃO: Qualquer artigo aqui publicado serve somente para cumprir a missão deste site. Assim, o OVNI Hoje não avaliza sua veracidade totalmente ou parcialmente.

IMPORTANTE: Se puder, colabore para manter o OVNI Hoje no ar, pois cada doação, por menor que seja, é crucial para manter este espaço de informação e conhecimento disponível para todos os interessados. Ao utilizar o QR code do PIX abaixo ou a chave PIX “OVNIHoje” (sem aspas), você está desempenhando um papel fundamental na sustentação deste site.

Lembre-se que as doações não são apenas um ato de generosidade, mas também uma demonstração do seu compromisso em apoiar o compartilhamento de informações relevantes e o crescimento da comunidade interessada em assuntos tão fascinantes, possibilitando a continuação das pesquisas, análises e publicações que enriquecem nosso entendimento.

Seja parte deste movimento contínuo em prol do conhecimento. O OVNI Hoje e seus leitores agradecem sinceramente por seu apoio dedicado.

Agradecimentos aos colaboradores do mês: Edward Vaz Jr. ❤️ Silas Raposo ❤️ Leopoldo Della Rocca ❤️ Egídia L dos Santos ❤️

Muito obrigado!


ÁREA DE COMENTÁRIOS
(Mais abaixo…👇)

ATENÇÃO:


Ads Blocker Image Powered by Code Help Pro

BLOQUEADOR DE ANÚNCIOS DETECTADO!!!

Caro leitor, a existência do OVNI Hoje depende dos anúncios apresentados aqui. Por favor, apoie o OVNI Hoje e desabilite seu bloqueador de anúncios para este site. Obrigado!

hit counter code