web analytics

Novo plano é elaborado para encontrar vida em lua de Saturno

COMPARTILHE COM A GALÁXIA:
Tempo de leitura: 4 min.

Um novo plano para encontrar vida extraterrestre na lua gelada de Saturno, Encélado, foi desenvolvido por uma equipe de pesquisadores que diz que a tecnologia atual pode ser usada para construir uma espaçonave orbital para futuras missões.

Novo plano é elaborado para encontrar vida em lua de Saturno
Ejeções do oceano abaixo do gelo de Encélado já foram fotografadas. Crédito: NASA

Estudos anteriores confirmaram que Encélado tem uma concha de gelo com um oceano de água líquida por baixo. Ainda assim, ideias que envolvam perfurar o gelo para procurar vida naquele oceano estão, na melhor das hipóteses, a décadas de distância.

Os pesquisadores por trás da última proposta estão adotando uma abordagem diferente, dizendo que uma espaçonave orbital poderia ser a resposta e que seu conceito de espaçonave poderia ser construído e pilotado usando a tecnologia já existente.

Encélado está entre os alvos mais promissores para encontrar vida alienígena

Astrônomos e astrobiólogos frequentemente debatem onde são os melhores lugares para procurar por sinais de vida alienígena, mas praticamente todos concordam que Encélado está entre os alvos mais promissores em nosso sistema solar. Numerosas sondas encontraram evidências suficientes do passado aquático de Marte para postular que a vida pode ter surgido lá em algum momento no passado distante. Mas apenas alguns pesquisadores acreditam que a vida poderia ter sobrevivido a 2 bilhões de anos de condições áridas para ainda estar viva hoje.

Mais recentemente, aqueles que procuram sinais de vida além da Terra voltaram cada vez mais sua atenção para as luas que orbitam Saturno e Júpiter. Especificamente, a lua de Júpiter, Ganímedes, e a lua de Saturno, Encélado, alimentaram a esperança de encontrar formas de vida microscópicas nos oceanos abaixo de sua superfície, onde a atividade tectônica pode criar calor suficiente para que as formas de vida mais extremas como as encontradas na Terra vivam e prosperem.

Agora, uma equipe da Universidade do Arizona diz acreditar que uma missão a Encélado poderia responder à pergunta de uma vez por todas.

Ejeções espaciais podem conter evidências de vida alienígena

Quando a missão Cassini da NASA tirou fotos de Encélado enquanto circulava a órbita de Saturno entre 2005 e 2017, uma das descobertas mais chocantes foi que o planeta não era a bola de gelo como se acreditava anteriormente, mas escondia um vasto e quente oceano de água salgada sob sua superfície congelada. Ainda mais incríveis foram as imagens de dezenas de ejeções subindo por rachaduras naquela superfície, empurrando enormes quantidades daquele oceano subterrâneo para o espaço. E ainda por cima, as ejeções continham grandes quantidades de metano; um gás frequentemente associado a organismos vivos aqui na Terra.

Publicado no The Planetary Science Journal, a equipe da Universidade do Arizona descreveu como uma sonda poderia voar através dessas ejeções e coletar dados suficientes para determinar se o oceano subterrâneo realmente suporta vida.

Régis Ferrière, autor sênior do novo artigo e professor associado do Departamento de Ecologia e Biologia Evolutiva da UArizona, informou em um comunicado à imprensa anunciando a pesquisa:

“Claramente, enviar um robô rastejando por rachaduras de gelo e mergulhando profundamente no fundo do mar não seria fácil.”

No entanto, disse Ferrière, a coleta de dados das ejeções deve ser suficiente para responder à pergunta sem os desafios tecnológicos de perfurar o gelo a mais de 800 milhões de milhas de distância.

Ele disse:

“Ao simular os dados que uma espaçonave em órbita mais preparada e avançada reuniria apenas das ejeções, nossa equipe agora mostrou que essa abordagem seria suficiente para determinar com confiança se há ou não vida no oceano de Encélado sem realmente ter que sondar as profundezas daquela lua. Esta é uma perspectiva emocionante.”

O primeiro autor do artigo, Antonin Affholder, Ph.D. da UArizona. pesquisador de pós-doutorado, concorda.

Ele disse:

“Nossa pesquisa mostra que, se uma biosfera estiver presente no oceano de Encélado, sinais de sua existência podem ser captados em material de ejeções sem a necessidade de pousar ou perfurar, mas tal missão exigiria que um orbitador voasse através da ejeção várias vezes para coletar muito material oceânico.”

Os pesquisadores são rápidos em apontar que suas simulações mostram que provavelmente há uma quantidade muito pequena de organismos vivos em Encélado, se houver, e que as chances de capturar matéria celular real dessas formas de vida em algumas varreduras de uma ejeção espacial seriam provavelmente improváveis.

Affholder disse:

“Ficamos surpresos ao descobrir que a abundância hipotética de células equivaleria apenas à biomassa de uma única baleia no oceano global de Encélado. A biosfera de Encélado pode ser muito esparsa.”

Ele ainda acrescentou:

“A possibilidade de que células reais possam ser encontradas pode ser pequena, porque elas teriam que sobreviver ao processo de liberação de gases que as transportam através das ejeções do oceano profundo para o vácuo do espaço – uma jornada e tanto para uma célula minúscula.”

No entanto, explicou Affholder, uma sonda orbital ainda deve ser capaz de coletar dados suficientes sobre material orgânico para determinar se a existência de metano ou outros sinais biológicos são de origem natural ou se são produto de biologia ativa:

“Nossos modelos indicam que [a biosfera oceânica] seria produtiva o suficiente para alimentar as ejeções com moléculas ou células orgânicas suficientes para serem captadas por instrumentos a bordo de uma futura espaçonave.”

Além disso, explicam os pesquisadores, mesmo que nenhuma célula real tenha sido encontrada, seu modelo não depende de encontrar micróbios reais, mas, em vez disso, procura moléculas orgânicas de bioassinatura em concentrações altas o suficiente para que sejam quase certamente o produto de organismos vivos.

Ferrière disse:

“Em vez de focar na questão de quanto é suficiente para provar que existe vida, perguntamos: ‘Qual é a quantidade máxima de material orgânico que poderia estar presente na ausência de vida?’”

Quanto tempo até que uma sonda poderá procurar por vida alienígena em Encélado?

Os pesquisadores observam que o Laboratório de Física Aplicada Johns Hopkins traçou planos para um ‘Enceladus Orbilander‘, que pousaria na superfície gelada e depois perfuraria o oceano para procurar vida. Infelizmente, os planejadores da missão projetam a viabilidade de tal empreendimento em algum momento da década de 2050.

Existem algumas ideias na prancheta da NASA para enviar o tipo de sonda delineada pela equipe de pesquisa da UArizona, mas nenhum desses planos foi elevado ao status de missão, o que significa que não há data definitiva para implementação. Como a maioria dos empreendimentos da NASA, o dinheiro tomará a decisão final.

Os pesquisadores também alertam que mesmo uma missão lançada amanhã pode não encontrar material orgânico suficiente para fazer um caso irrefutável de vida, apenas que a instrumentação e a tecnologia existem para dar uma chance a esse tipo de missão.

Affolder disse

“A evidência definitiva de células vivas capturadas em um mundo alienígena pode permanecer indescritível por gerações. Até então, o fato de não podermos descartar a existência de vida em Encélado é provavelmente o melhor que podemos fazer.”

(Fonte)


…E não esqueça: Nossa página principal é atualizada diariamente, com novos artigos podendo ser publicados ao longo do dia. Clique aqui para acessá-la.

ATENÇÃO: Qualquer artigo aqui publicado serve somente para cumprir a missão deste site. Assim, o OVNI Hoje não avaliza sua veracidade totalmente ou parcialmente.

IMPORTANTE: Se puder, colabore para manter o OVNI Hoje no ar, pois cada doação, por menor que seja, é crucial para manter este espaço de informação e conhecimento disponível para todos os interessados. Ao utilizar o QR code do PIX abaixo ou a chave PIX “OVNIHoje” (sem aspas), você está desempenhando um papel fundamental na sustentação deste site.

Lembre-se que as doações não são apenas um ato de generosidade, mas também uma demonstração do seu compromisso em apoiar o compartilhamento de informações relevantes e o crescimento da comunidade interessada em assuntos tão fascinantes, possibilitando a continuação das pesquisas, análises e publicações que enriquecem nosso entendimento.

Seja parte deste movimento contínuo em prol do conhecimento. O OVNI Hoje e seus leitores agradecem sinceramente por seu apoio dedicado.

Agradecimentos aos colaboradores do mês: Edward Vaz Jr. ||| Silas Raposo ||| Franklin Viana ||| Karin Gottert ||| Leopoldo Della Rocca

Muito obrigado!


ÁREA DE COMENTÁRIOS
(Mais abaixo…👇)

ATENÇÃO:

  • Os comentários são de responsabilidade única e exclusiva de cada pessoa que comenta, portanto aja com responsabilidade.
  • O OVNI Hoje não se responsabiliza por transtornos, rixas ou quaisquer outras indisposições causadas pelos comentários.
  • Comente educadamente e com éticasempre tratando seu colega de comentários como você mesmo/a queira ser tratado/a.
  • Qualquer comentário com “pregação” política ou religiosa, obsceno ou inapropriado será prontamente apagado pelos moderadores.
  • A PRIMEIRA TENTATIVA DE BURLAR AS REGRAS INCORRERÁ EM BANIMENTO DA ÁREA DE COMENTÁRIOS!

COMPARTILHE COM A GALÁXIA:
Ads Blocker Image Powered by Code Help Pro

BLOQUEADOR DE ANÚNCIOS DETECTADO!!!

Caro leitor, a existência do OVNI Hoje depende dos anúncios apresentados aqui. Por favor, apoie o OVNI Hoje e desabilite seu bloqueador de anúncios para este site. Obrigado!

hit counter code