Ex-engenheiro da Área 51 disse ter testado OVNI reprojetado

Tempo de leitura: 3 min.

Além de Bob Lazar, há outra pessoa interessante chamada Bill Uhouse que afirmou ter trabalhado na Área 51. Ele revelou o segredo deste local misterioso depois que seu acordo terminou em 2003.

Ex-engenheiro da Área 51 disse ter testado OVNI reprojetado
Bill Uhouse. Crédito da imagem: YouTube/Dr. Steven Greer

Basicamente, o Sr. Uhouse, um engenheiro mecânico aposentado, foi designado para testar uma nave extraterrestre reprojetada em 1958 que caiu em Kingman, Arizona em 1953. O governo dos EUA oficialmente aceitou a existência da Área 51 em 2013 através de documentos desclassificados da CIA publicados pelo Arquivo de Segurança Nacional da Universidade George Washington. Agora, eles admitiram que os OVNIs são reais. É plausível que em breve os testemunhos dados por esses indivíduos possam ser oficializados.

Bill Uhouse afirmou que serviu 10 anos no Corpo de Fuzileiros Navais como piloto de caça e quatro anos na Força Aérea, na Base Aérea Wright-Patterson, como civil fazendo testes de voo de aeronaves experimentais exóticas. Mais tarde, nos 30 anos seguintes, trabalhou para empresas de defesa como engenheiro de sistemas de propulsão antigravitacional em simuladores de voo para aeronaves exóticas e em discos voadores reais.

Testemunho de Bill Uhouse

O Sr. Uhouse (então com 71 anos) testemunhou que o primeiro disco que eles testaram foi uma nave ET reprojetada. Depois que ele deixou seu emprego no Corpo de Fuzileiros Navais, ele começou a trabalhar com a Força Aérea em Wright-Patterson, fazendo testes de voo experimentais em várias modificações e ordens de tecnologia que eles incorporaram em diferentes aeronaves, como F-89, B-47, F -102, etc.

Um dia, o Sr. Uhouse foi convidado por um homem (sua identidade não foi divulgada) para trabalhar em alguma nova tecnologia criativa. Aparentemente, esse era um simulador de disco voador onde Uhouse foi transferido. Ele revelou que durante esse tempo, eles estavam construindo algo chamado simulador de F-102, simulador de B-47 e assim por diante. Segundo ele, este simulador de disco voador em particular foi baseado no OVNI de 30 metros de comprimento reprojetado que caiu em Kingman, Arizona em 1953.

Ele testemunhou ainda que os extraterrestres apresentaram uma nave ao governo dos EUA. Esta nave foi levada para a Área 51, que estava sendo construída na época, e os quatro ETs que acompanhavam a nave foram levados para Los Alamos. A especialidade do Sr. Uhouse era o convés de vôo e os instrumentos no convés de vôo – ele entendia o campo gravitacional e o que era necessário para treinar as pessoas para experimentar a antigravidade. Na verdade, ele diz ter se encontrado várias vezes com um ET que ele chamou de J-rod (ou Jared), que ajudou os físicos e engenheiros com a engenharia da nave.

Uhouse disse no documentário Sirius Disclosure:

“Havia apenas um deles (alienígena) que falava com os cientistas no laboratório e o resto não falava com ninguém, nem mesmo conversava com eles. Primeiro, eles pensaram que era telepatia mental, mas é meio que uma piada para mim porque eles realmente falam talvez não como nós, mas eles realmente falam.”

Do livro Encounters with UFOs and Extraterrestrial Life (Encontros com OVNIs e Vida Extraterrestre, em tradução livre) de 2012, editado por Michael Pye e Kirsten Dalley:

“A história de Uhouse é estranha, e muito dela está além do escopo da história de Kingman. No entanto, o pesquisador de OVNIs Bill Hamilton se aprofundou nas alegações de Uhouse, que também afirmou que nada menos que quatro entidades alienígenas foram encontradas ao lado do OVNI em Kingman e que todos elas sobreviveram ao acidente, embora com graus variados de ferimentos. Um tanto ameaçador, Uhouse também afirmou que vários membros da equipe envolvidos na recuperação foram mais tarde afligidos pelo que era suspeito de ser um agente biológico desconhecido.

Em 2006, surgiram dados novos e provocativos sobre esta última declaração por meio de uma fonte não identificada que alegou ter antecedentes na comunidade de Inteligência dos Estados Unidos. De acordo com as informações no site, o acidente de Kingman realmente ocorreu e, assim como Bill Uhouse afirmou, quatro alienígenas foram encontrados no local, dois gravemente feridos e dois em condições razoavelmente boas. Além disso, vários membros da equipe de resgate militar sofreram efeitos físicos adversos por sua exposição à nave e aos corpos. Embora vários pesquisadores acreditem que os dados neste site sejam desinformação gerada pelo governo, o fato de alguns deles se encaixarem no que escrevi aqui merece um exame mais minucioso.”

Tecnologia ET por dentro

Uhouse disse que a coisa em que havia trabalhado era diferente do que Bob Lazar chamava de reator. Ele explicou que eles operaram o simulador com seis grandes capacitores carregados com um milhão de volts cada. Ele disse que havia seis milhões de volts naqueles capacitores que duram 30 minutos.

Ele foi projetado de forma que levantasse a bola e virasse uma certa quantidade de graus da esquerda para a direita. Em um simulador, não havia cintos de segurança, e a mesma coisa com a nave real: “sem cintos de segurança”. Como não havia necessidade para eles, ao contrário das aeronaves regulares, essas naves tinham seu próprio campo gravitacional. Além disso, as naves ET não tinham janelas, toda a visibilidade era através de câmeras.

O Sr. Uhouse afirmou que era necessário um bom tempo para uma pessoa treinar para operar o disco. Além disso, seu design era tão preciso que nada podia ser instalado externamente nele, como metralhadoras e bombas, como em aeronaves tradicionais.

Ex-engenheiro da Área 51 disse ter testado OVNI reprojetado
Projeto da nave em que o Sr. Uhouse havia trabalhado.

Em uma de suas entrevistas mais recentes, o Sr. Uhouse mencionou o motivo do sigilo da Área 51, alegando que um pacto de paz havia sido assinado entre os Estados Unidos e as Nações Unidas.

De acordo com Uhouse, o pacto foi assinado pelas Nações Unidas e pelo presidente na época, Dwight D. Eisenhower, que o ex-engenheiro acredita ser a razão pela qual a Área 51 mantém a aquisição de novas tecnologias em segredo.

Em dezembro de 2020, o ex-chefe do programa de segurança espacial israelense e general aposentado, Haim Eshed, afirmou que uma espécie de acordo foi feito entre alienígenas e o governo dos EUA para manter silêncio sobre seus experimentos na Terra e bases secretas em Marte.

(Fonte)


n3m3

E não esqueça: nossa página principal é atualizada diariamente, com novos artigos podendo ser publicados ao longo do dia. Clique aqui.

Atenção: Qualquer artigo aqui publicado serve somente para cumprir a missão deste site. Assim, o OVNI Hoje não avaliza sua veracidade totalmente ou parcialmente.

Participe dos comentários mais abaixo… e (importante) se puder, colabore na manutenção do OVNI Hoje utilizando o QR code do PIX abaixo, ou use a chave PIX “OVNIHoje” (sem as aspas):

Agradecimentos aos colaboradores dos últimos meses: Edward de Lima, José de Castro, Teogenis de Oliveira, Egídia dos Santos, Silas Raposo, Reinaldo Galhardo, Luiz Buria, Silas Raposo, Maria Dorotea Soares.

Muito obrigado!


ÁREA DE COMENTÁRIOS

ATENÇÃO:

  • Os comentários são de responsabilidade única e exclusiva de cada pessoa que comenta. O OVNI Hoje não se responsabiliza por transtornos, rixas ou quaisquer outras indisposições causadas pelos comentários.
  • Comente educadamente e com ética, sempre tratando seu colega de comentários como você mesmo/a queira ser tratado/a.
  • Qualquer comentário com “pregação” política ou religiosa, obsceno ou inapropriado será prontamente apagado pelos moderadores.
  • A PRIMEIRA TENTATIVA DE BURLAR AS REGRAS INCORRERÁ EM BANIMENTO DA ÁREA DE COMENTÁRIOS!
hit counter code
Ads Blocker Image Powered by Code Help Pro

BLOQUEADOR DE ANÚNCIOS DETECTADO!!!

Caro leitor, a existência do OVNI Hoje depende exclusivamente dos anúncios apresentados aqui. Por favor, apoie o OVNI Hoje e desabilite seu bloqueador de anúncios para este site. Obrigado!