web analytics

Estudo: Encontrar alienígenas pode desencadear conflitos globais

Ouça este artigo...
Tempo de leitura: 3 min.

A descoberta de civilizações alienígenas pode ter efeitos desastrosos na Terra, mas como resultado de um conflito geopolítico e não de uma guerra interestelar.

Estudo: Encontrar alienígenas pode desencadear conflitos globais
Crédito da imagem ilustrativa: depositphotos

Tem havido muita discussão entre cientistas sobre os perigos de enviar sinais para o espaço e ouvir respostas, com preocupações de que qualquer contato com alienígenas seria inevitavelmente uma má notícia para a humanidade e poderia resultar em humanos brigando entre si.

No entanto, de acordo com um artigo publicado na revista Space Policy (Política Espacial), que é uma crítica a um estudo anterior que discute os perigos geopolíticos da detecção de vida extraterrestre, esses medos são infundados.

John Rummel, ex-cientista do programa SETI (Procura por Inteligência Extraterrestre) e astrobiólogo sênior da NASA, disse à Newsweek:

“Em seu artigo de 2022 para a Space Policy, Wright et al. criticam a afirmação feita por Wisian e Traphagan em seu artigo de 2020 na Space Policy, que sugeria que havia um risco mensurável de conflito sendo induzido por uma parte detectando um sinal alienígena em uma busca passiva da SETI – e então tentando manter o acesso exclusivo a esse sinal.”

A Procura por Inteligência Extraterrestre (de sigla em inglês, SETI) e Enviando Mensagens à Inteligência Extraterrestre (de sigla em inglês, METI) são organizações dedicadas a encontrar e comunicar, respectivamente, com potencial vida alienígena no universo.

O universo observável, que é a área do universo a partir da qual a luz teve tempo de chegar ao nosso sistema solar, tem aproximadamente 93 bilhões de anos-luz de diâmetro, com cerca de 100 bilhões de estrelas apenas em nossa galáxia a Via Láctea. Os cientistas esperam que esse número absoluto torne estatisticamente provável que a vida inteligente como a nossa tenha evoluído em pelo menos alguns outros planetas dentro do alcance comunicável da Terra.

Douglas Vakoch, presidente da METI International, disse à Newsweek:

“Existem bilhões de estrelas em nossa própria Via Láctea, e a grande maioria é orbitada por planetas. E existem bilhões de galáxias no universo. Seria um milagre se a Terra fosse o único planeta em todo o cosmos que tenha vida, e eu não acredito em milagres. Então é quase certo que a vida está lá fora.”

No entanto, nem todo mundo adora a ideia de enviarmos nossa localização para as estrelas para alguém ou qualquer coisa ouvir. Os temores levantados por muitos cientistas incluem os perigos de uma civilização alienígena mais avançada detectar nossos sinais e tentar destruir o planeta, mas também o de um único país ou estado detectar uma resposta de alienígenas e usar essa informação para seu próprio ganho. No entanto, isso é improvável devido à natureza da comunicação interestelar.

O autor do documento de política espacial e professor de astronomia e astrofísica do Centro de Inteligência Extraterrestre da Penn State, Jason T. Wright, disse à Newsweek:

“Em nosso artigo, argumentamos que o cenário específico que muitas pessoas imaginam, de que o sinal conterá física e engenharia ‘avançada’ que podemos usar para construir novas tecnologias, talvez até tecnologias militares, é bastante improvável, e que mesmo que isso aconteça não há muito que os governos possam fazer para obter o monopólio dessa informação. Um sinal do espaço estará disponível para qualquer pessoa na Terra com uma antena parabólica, então não há muito sentido em, por exemplo, enviar o exército para assumir uma instalação de radiotelescópio.”

Rummel acrescentou:

“As questões levantadas [em 2020] representam um problema na cooperação internacional que pode ser aplicado a qualquer avanço tecnológico (por exemplo, armas atômicas, emaranhamento quântico etc.), em vez de algo exclusivo das pesquisas SETI ou METI.”

De acordo com Wright, as maneiras pelas quais as pessoas reagiriam a essas informações são difíceis de prever, o que significa que os governos podem erroneamente pensar que enviar o exército é uma boa ideia:

“Argumentamos para evitar de precisarmos garantir que os formuladores de políticas e funcionários do governo estejam cientes do que é o SETI e entendam a natureza de qualquer sinal detectado anteriormente. Existem alguns protocolos em vigor que os profissionais da SETI conhecem e geralmente tentam seguir, e isso inclui compartilhar amplamente os detalhes de qualquer sinal detectado para garantir que não haja mal-entendidos.”

Envio de sinais

Embora ainda não tenhamos nenhuma indicação (oficializada) de vida alienígena, temos enviado sinais de rádio para o universo desde o início da comunicação sem fio na Terra.

Vakoch disse:

“Algumas pessoas temem que, se enviarmos mensagens de rádio intencionais para o espaço, vamos revelar nossa existência pela primeira vez, e podemos nos abrir para um ataque de alienígenas hostis. Mas para os terráqueos, é tarde demais para se esconder. Há um século que nos damos a conhecer no cosmos por meio de sinais acidentais de rádio e televisão que se espalham pelo espaço na velocidade da luz.”

O fato de ainda não termos recebido resposta não significa necessariamente que estamos sozinhos no universo.

Wright disse:

“Muitas dessas idéias vêm da percepção errônea de que estamos trabalhando duro para detectar a vida alienígena há décadas e que a falta de sucesso até agora deve significar que eles não existem ou estão escondidos.”

Na verdade, a busca por rádio pela vida alienígena realmente apenas arranhou a superfície, e só recentemente realizamos pesquisas completas de rádio das estrelas mais próximas em grande parte do espectro de rádio, graças ao projeto de escuta inovador. Portanto, não há razão para pensar que alguém está se escondendo; todos eles podem estar em campo aberto e ainda não verificamos as estrelas ou frequências certas.

(Fonte)


Mas, por outro lado, com mentes doutrinadas pela academia a fazerem vistas grossas quanto à possibilidade da existência de outras inteligências na Terra além da vida aqui nativa, os cientistas nem sequer consideram que já estamos e temos sido visitados por séculos. Porém, esses seres – se já estão aqui – se mantêm propositalmente afastados de nós, por razões que podem ser muito “complicadas” para nós humanos.

n3m3

E não esqueça: nossa página principal é atualizada diariamente, com novos artigos podendo ser publicados ao longo do dia. Clique aqui.

Atenção: Qualquer artigo aqui publicado serve somente para cumprir a missão deste site. Assim, o OVNI Hoje não avaliza sua veracidade totalmente ou parcialmente.

Participe dos comentários mais abaixo… e (importante) se puder, colabore na manutenção do OVNI Hoje utilizando o QR code do PIX abaixo, ou use a chave PIX “OVNIHoje” (sem as aspas):

Agradecimentos aos colaboradores do mês: Edward de Lima, Maria Dorotea Soares, Leopoldo DeLa Rocca, Fabiano de Faria, Sila Raposo, Eduardo Figueiredo, Paulo Sanchez.

Muito obrigado!


ÁREA DE COMENTÁRIOS

ATENÇÃO:

  • Os comentários são de responsabilidade única e exclusiva de cada pessoa que comenta. O OVNI Hoje não se responsabiliza por transtornos, rixas ou quaisquer outras indisposições causadas pelos comentários.
  • Comente educadamente e com ética, sempre tratando seu colega de comentários como você mesmo/a queira ser tratado/a.
  • Qualquer comentário com “pregação” política ou religiosa, obsceno ou inapropriado será prontamente apagado pelos moderadores.
  • A PRIMEIRA TENTATIVA DE BURLAR AS REGRAS INCORRERÁ EM BANIMENTO DA ÁREA DE COMENTÁRIOS!
hit counter code
Ads Blocker Image Powered by Code Help Pro

BLOQUEADOR DE ANÚNCIOS DETECTADO!!!

Caro leitor, a existência do OVNI Hoje depende dos anúncios apresentados aqui. Por favor, apoie o OVNI Hoje e desabilite seu bloqueador de anúncios para este site. Obrigado!