web analytics
Tempo de leitura: 2 min.

Uma IA acaba de descobrir uma física alternativa

Tempo de leitura: 2 min.

Pegue qualquer livro de física e você encontrará fórmula após fórmula descrevendo como as coisas oscilam, voam, desviam e param. As fórmulas descrevem ações que podemos observar, mas por trás de cada uma pode haver conjuntos de fatores que não são imediatamente óbvios.

Uma IA acaba de descobrir uma física alternativa

Agora, um novo programa de Inteligência Artificial (IA) desenvolvido por pesquisadores da Universidade de Columbia aparentemente descobriu sua própria física alternativa.

Depois de ver vídeos de fenômenos físicos na Terra, a IA não redescobriu as variáveis ​​atuais que usamos; em vez disso, ela realmente apresentou novas variáveis ​​para explicar o que viu.

Para ser claro, isso não significa que nossa física atual seja falha ou que exista um modelo de ajuste melhor para explicar o mundo ao nosso redor. (As leis de Einstein se mostraram incrivelmente robustas.) Mas essas leis só poderiam existir porque foram construídas com base em uma ‘linguagem’ preexistente de teoria e princípios estabelecidos por séculos de tradição.

Dada uma linha do tempo alternativa em que outras mentes abordaram os mesmos problemas com uma perspectiva ligeiramente diferente, ainda enquadraríamos a mecânica que explica nosso Universo da mesma maneira?

Mesmo com a nova tecnologia de imagens de buracos negros e detecção de mundos estranhos e distantes, essas leis se mantiveram repetidas vezes (nota lateral: a mecânica quântica é outra história, mas vamos nos ater ao mundo visível aqui).

Esta nova IA só olhou para vídeos de um punhado de fenômenos físicos, então não está em posição de criar uma nova física para explicar o Universo ou tentar superar Einstein. Este não era o objetivo aqui.

O roboticista Hod Lipson, do Creative Machines Lab da Columbia, disse:

“Eu sempre me perguntei, se alguma vez encontrássemos uma raça alienígena inteligente, eles teriam descoberto as mesmas leis da física que nós, ou eles poderiam descrever o Universo de uma maneira diferente?

Nos experimentos, o número de variáveis ​​era o mesmo toda vez que a IA era reiniciada, mas as variáveis ​​específicas eram diferentes a cada vez.”

Além disso, a equipe queria saber se a IA poderia realmente encontrar novas variáveis ​​– e, portanto, nos ajudar a explicar novos fenômenos complexos emergentes em nosso atual dilúvio de dados que atualmente não temos o entendimento teórico para acompanhar.

Por exemplo, os novos dados emergentes de experimentos gigantes, como o Grande Colisor de Hádrons, que sugerem uma nova física.

O matemático Qiang Du, da Universidade de Columbia, disse:

“Que outras leis estamos perdendo simplesmente porque não temos as variáveis?”

Então, como uma IA encontra uma nova física? Para começar, a equipe alimentou o sistema com imagens de vídeo brutas de fenômenos que eles já entendiam e fez uma pergunta simples ao programa: Quais são as variáveis ​​fundamentais mínimas necessárias para descrever o que está acontecendo?

O primeiro vídeo mostrou um pêndulo duplo oscilante que é conhecido por ter quatro variáveis ​​de estado em jogo: o ângulo e a velocidade angular de cada um dos dois pêndulos.

A IA refletiu sobre a filmagem e a pergunta por algumas horas e depois cuspiu uma resposta:

“Esse fenômeno exigiria 4,7 variáveis ​​​​para explicá-lo.”

Isso é próximo o suficiente dos quatro que conhecemos… mas ainda não explicou o que a IA achava que eram as variáveis.

O pesquisador de software, Boyuan Chen, agora professor assistente da Duke University, que liderou o trabalho, disse:

“Tentamos correlacionar as outras variáveis ​​com tudo e qualquer coisa que pudéssemos pensar: velocidades angulares e lineares, energia cinética e potencial e várias combinações de quantidades conhecidas.

Mas nada parecia combinar perfeitamente… ainda não entendemos a linguagem matemática que ela está falando.”

A equipe então passou a mostrar outros vídeos à IA. O primeiro apresentava um braço ondulado “dançarino do ar” soprando no vento (a IA disse que isso tinha oito variáveis). A filmagem da lâmpada de lava também produziu oito variáveis. Um videoclipe de chamas voltou com 24 variáveis.

A cada vez, as variáveis ​​eram únicas.

Os pesquisadores escrevem em seu artigo:

“Sem nenhum conhecimento prévio da física subjacente, nosso algoritmo descobre a dimensão intrínseca da dinâmica observada e identifica conjuntos candidatos de variáveis ​​de estado.”

Isso sugere que, no futuro, a IA poderia nos ajudar a identificar variáveis ​​que sustentam novos conceitos que não conhecemos atualmente. Assista esse espaço.

A pesquisa foi publicada na Nature Computational Science.

(Fonte)

Colaboração: Henrique C.O


E não esqueça: nossa página principal é atualizada diariamente, com novos artigos podendo ser publicados ao longo do dia. Clique aqui.

Atenção: Qualquer artigo aqui publicado serve somente para cumprir a missão deste site. Assim, o OVNI Hoje não avaliza sua veracidade totalmente ou parcialmente.

PARTICIPE DOS COMENTÁRIOS MAIS ABAIXO…


ÁREA DE COMENTÁRIOS

ATENÇÃO:

  • Os comentários são de responsabilidade única e exclusiva de cada pessoa que comenta. O OVNI Hoje não se responsabiliza por transtornos, rixas ou quaisquer outras indisposições causadas pelos comentários.
  • Comente educadamente e com ética, sempre tratando seu colega de comentários como você mesmo/a queira ser tratado/a.
  • Qualquer comentário com “pregação” política ou religiosa, obsceno ou inapropriado será prontamente apagado pelos moderadores.
  • A PRIMEIRA TENTATIVA DE BURLAR AS REGRAS INCORRERÁ EM BANIMENTO DA ÁREA DE COMENTÁRIOS!

hit counter code
Ads Blocker Image Powered by Code Help Pro

BLOQUEADOR DE ANÚNCIOS DETECTADO!!!

Caro leitor, a existência do OVNI Hoje depende exclusivamente dos anúncios apresentados aqui. Por favor, apoie o OVNI Hoje e desabilite seu bloqueador de anúncios para este site. Obrigado!