web analytics
Tempo de leitura: 2 min.

Seis vezes em que a Terra quase foi dizimada por asteroides gigantes

Tempo de leitura: 2 min.

De acordo com cientistas da NASA, nosso planeta encontra um asteroide que pode acabar com o mundo aproximadamente uma vez a cada 37.000 anos.

Seis vezes em que a Terra quase foi dizimada por asteroides gigantes
Imagem meramente e obviamente ilustrativa.

Acredita-se amplamente que qualquer asteroide com um diâmetro maior que 1 km tem o potencial de acabar com toda a vida na Terra como a conhecemos.

Não apenas milhões de pessoas morreriam no impacto imediato, mas milhões mais poderiam ser mortos nos terremotos, erupções vulcânicas e tsunamis que se seguiriam. Plumas de nuvens de cinzas bloqueando a luz do Sol por anos deixariam aqueles que permanecem com poucas chances de sobrevivência a longo prazo.

Embora a Terra tenha sofrido vários impactos importantes antes, nosso planeta milagrosamente resistiu ao teste do tempo para continuar se regenerando após cada impacto de asteroide.

Aqui estão seis ocasiões em que realmente poderia ter acontecido de qualquer maneira:

Yarrabubba, Austrália

Cerca de 2,229 bilhões de anos atrás, um asteroide que criou o que é conhecido como a Cratera Yarrabubba na Austrália hoje literalmente destruiu o mundo como era naquela época, consequentemente ajudando-o a se tornar o que é hoje.

Antes do impacto, a Terra era em grande parte um planeta de gelo, mas o impacto de Yarrabubba desencadeou a fase de aquecimento global que liberou meio trilhão de toneladas de vapor de água na atmosfera, mudando sua paisagem para sempre.

Chicxulub, México

O local de impacto de Chicxulub, no México, tem mais de 66 milhões de anos. Acredita-se que seja o local do impacto do asteroide ou meteoro que atingiu a Terra e destruiu cerca de 75% de todas as suas criaturas vivas na época, incluindo os dinossauros.

Popigai, Rússia

Uma cratera que se acredita ter sido causada por um asteroide que atingiu o norte da Sibéria na Rússia há cerca de 35 milhões de anos também desencadeou uma onda de extinção em massa no planeta, conhecida como evento de extinção Eoceno-Oligoceno.

Esta extinção afetou principalmente animais marinhos e aquáticos.

Observação de Bonilla, México

Um exemplo mais recente de quando nosso planeta foi quase destruído por um corpo espacial voador pode ser encontrado nas anotações do astrônomo mexicano do século XIX José Bonilla, que em 1883 avistou mais de 300 objetos escuros e não identificados cruzando em frente ao Sol.

Ele tirou várias fotos dos objetos, mas na época eles foram descartados como um bando de gansos ou partículas de poeira em sua lente.

No entanto, em 2011, a Universidade Nacional Autônoma do México sugeriu que os objetos podem ter sido fragmentos de um cometa de um bilhão de toneladas que passou a apenas algumas centenas de quilômetros da Terra.

Evento de Tunguska, Rússia

Em 1908, a população local que vivia ao redor do Lago Baikal, na Rússia, relatou ter visto um raio de luz azul brilhante no horizonte. Isto foi seguido por um som alto e uma onda de choque que derrubou as pessoas no chão.

Nenhuma visão de impacto foi encontrada, mas cerca de 80 milhões de árvores ao redor do local da explosão foram achatadas.

Os cientistas atribuem o evento a uma explosão causada por um asteroide de cerca de 50 a 60 metros de tamanho, que se desintegrou cerca de 5 a 10 quilômetros acima da superfície da Terra.

4581 Asclepius

Um asteroide chamado 4581 Asclepius passou perto do nosso planeta em 22 de março de 1989. Embora não tenha atingido a Terra, passando por nós além da órbita da Lua, ele passou perto o suficiente para causar preocupação.

No entanto, os cientistas não detectaram o asteroide até 9 dias após o quase acidente. Se o asteroide tivesse causado impacto, os cientistas dizem que teria liberado energia comparável à explosão de uma bomba atômica de 600 megatons.

(Fonte)


E não esqueça: nossa página principal é atualizada diariamente, com novos artigos podendo ser publicados ao longo do dia. Clique aqui.

Atenção: Qualquer artigo aqui publicado serve somente para cumprir a missão deste site. Assim, o OVNI Hoje não avaliza sua veracidade totalmente ou parcialmente.

PARTICIPE DOS COMENTÁRIOS MAIS ABAIXO…


ÁREA DE COMENTÁRIOS

ATENÇÃO:

  • Os comentários são de responsabilidade única e exclusiva de cada pessoa que comenta. O OVNI Hoje não se responsabiliza por transtornos, rixas ou quaisquer outras indisposições causadas pelos comentários.
  • Comente educadamente e com ética, sempre tratando seu colega de comentários como você mesmo/a queira ser tratado/a.
  • Qualquer comentário com “pregação” política ou religiosa, obsceno ou inapropriado será prontamente apagado pelos moderadores.
  • A PRIMEIRA TENTATIVA DE BURLAR AS REGRAS INCORRERÁ EM BANIMENTO DA ÁREA DE COMENTÁRIOS!

E não esqueça: nossa página principal é atualizada diariamente, com novos artigos podendo ser publicados ao longo do dia. Clique aqui.

Atenção: Qualquer artigo aqui publicado serve somente para cumprir a missão deste site. Assim, o OVNI Hoje não avaliza sua veracidade totalmente ou parcialmente.

PARTICIPE DOS COMENTÁRIOS MAIS ABAIXO…


ÁREA DE COMENTÁRIOS

ATENÇÃO:

  • Os comentários são de responsabilidade única e exclusiva de cada pessoa que comenta. O OVNI Hoje não se responsabiliza por transtornos, rixas ou quaisquer outras indisposições causadas pelos comentários.
  • Comente educadamente e com ética, sempre tratando seu colega de comentários como você mesmo/a queira ser tratado/a.
  • Qualquer comentário com “pregação” política ou religiosa, obsceno ou inapropriado será prontamente apagado pelos moderadores.
  • A PRIMEIRA TENTATIVA DE BURLAR AS REGRAS INCORRERÁ EM BANIMENTO DA ÁREA DE COMENTÁRIOS!

hit counter code
Ads Blocker Image Powered by Code Help Pro

BLOQUEADOR DE ANÚNCIOS DETECTADO!

Por favor, para ajudar manter o OH vivo, considere desativar seu bloqueador de anúncios ou colocar o OH na lista de sites permitidos (whitelist).

Agora, mais do que nunca. isto é importante.

Seu acesso sempre foi e sempre será gratuito, e você não é obrigado a clicar em nenhum anúncio, embora isso ajude muito na continuidade do site.

Muito obrigado.