web analytics
Tempo de leitura: 4 min.

Ex-militares dizem ter sido instruídos a calarem após encontro com OVNI

Tempo de leitura: 4 min.

Três ex-membros da cavalaria do exército dos EUA revelaram seu encontro com um OVNI em uma base militar dos EUA no Oriente Médio em 2014 – e reclamaram que não lhes foi dada uma maneira oficial de relatar o estranho avistamento.

Ex-militares dizem ter sido instruídos a calarem após encontro com OVNI
Reconstrução de um artista da vista no Sinai em 2014, quando os três militares dizem que viram o OVNI. Crédito: Andrew Pearse

Os três veteranos estão falando exclusivamente para o DailyMail.com em uma rara entrevista gravada, já que as primeiras audiências públicas do Congresso sobre OVNIs em meio século começaram na terça-feira.

Eles disseram que viram oito objetos brilhantes pairando e voando pelo céu, a velocidades incríveis, de um posto avançado no deserto no Sinai, na fronteira egípcia, por volta de dezembro de 2014.

Os três batedores da cavalaria, treinados na identificação de aeronaves, acreditam que os objetos que testemunharam eram de origem não humana.

Um afirma que um oficial sênior disse a ele “mantenha sua boca fechada” depois que a notícia se espalhou entre seu regimento sobre o avistamento.

Os homens disseram que estavam com medo de fazer relatórios oficiais sobre o incidente por medo de serem enviados para uma avaliação psicológica prejudicial à carreira, e disseram que, de qualquer forma, não havia processo adequado para fazer tal relatório.

O caso deles é um exemplo das preocupantes incursões do espaço aéreo sensível por aeronaves aparentemente tecnologicamente sofisticadas – e o fracasso dos militares em coletar dados sobre tais incidentes ou levá-los a sério.

Sargento Travis Bingham, 36; Especialista em E4 Vishal Singh, 29; e o soldado de primeira classe Dovell Engram, 28, estavam todos estacionados no Posto de Observação 3-1 no Sinai, perto do extremo sul da fronteira Israel-Egito.

Ex-militares dizem ter sido instruídos a calarem após encontro com OVNI
O especialista em E4 Vishal Singh (à esquerda) e o sargento Travis Bingham disseram que a ‘nave’ parecia estar girando, à medida que luzes menores emergiam dela, que pareciam espiralar como fogos de artifício.

Seu regimento, 3ª Cavalaria, fazia parte de uma missão de Forças e Observadores Multinacionais (MFO) enviada para monitorar a fronteira por nove meses.

Engram foi o primeiro a detectar algo estranho enquanto vigiava a torre de guarda em uma noite de dezembro. Ele descreveu estar “muito assustado” depois de ver uma nave brilhante no céu noturno.

A “nave” parecia estar girando, enquanto luzes menores emergiam dela, que pareciam espiralar como fogos de artifício.

Ele disse que telefonou para outros postos avançados a pelo menos 200 milhas de distância (320 km), e eles responderam que também podiam ver as luzes.

Ex-militares dizem ter sido instruídos a calarem após encontro com OVNI
O Soldado de Primeira Classe Dovell Engram foi o primeiro a avistar o OVNI. Ele disse que estava “muito assustado“.

Depois de assistir por dois minutos, Engram chamou seu sargento, Bingham.

Agora morando em Fort Hood, Texas, Bingham serviu no Iraque e no Afeganistão e pensou que já tinha visto de tudo – mas não estava preparado para a visão inexplicável.

Ele disse:

“Eu o descreveria como um objeto grande com vários objetos menores, que pareciam estar se comunicando ou brigando, como um duelo no ar. Sabíamos que não eram nossos militares e era desconcertante.

Os objetos estavam brilhando – você podia vê-los claramente a olho nu, e era óbvio o quão rápido eles estavam se movendo.

Até hoje, nunca vi nada parecido com essa nave, cobrindo tanta distância com velocidades extremas.”

Singh disse que depois de avistar a nave ele se concentrou nela usando seus óculos de visão noturna.

Ele disse que era difícil identificar uma forma, pois as bordas pareciam embaçadas, mas ele podia ver aproximadamente um objeto oval na posição horizontal que era do tamanho de um jato jumbo.

Singh disse ao DailyMail.com:

“A nave e objetos menores começaram a se mover como vaga-lumes, esquerda, direita, para cima e para baixo. Eles estavam virando em todos os lugares instantaneamente. Eles deviam estar a 30.000 pés (9.000 m) de altura no céu.

Não consigo imaginar nenhum militar que tenha esse tipo de tecnologia. Estamos falando de inversão de trajetória em velocidades hipersônicas.”

Embora incapaz de obter medições precisas da velocidade ou elevação dos objetos, Singh disse que eles voaram de uma extremidade do horizonte à outra em apenas alguns segundos e estimaram que estavam viajando a vários milhares de quilômetros por hora.

Ele disse:

“De repente, os objetos menores se juntaram à nave. A nave parecia encolher cada vez menor até que simplesmente desapareceu. Não voou para o espaço, apenas desapareceu gradualmente.”

Um funcionário sênior de uma empreiteira de defesa dos EUA, com conhecimento de aeronaves avançadas, disse ao DailyMail.com que não conhecia nenhuma tecnologia detida pelos EUA ou outras grandes forças armadas que pudesse exibir tal comportamento.

O contratado, que falou sob condição de anonimato:

“Os EUA, a Europa e a China estão buscando tecnologia de nave-mãe de drones, onde uma aeronave-mãe lança e recupera enxames de drones.

No entanto, as capacidades que estou descrevendo aqui não correspondem à descrição de se mover como vaga-lumes ou fazer inversões em alta velocidade.

Por exemplo, o X-61A é um pequeno UAV que pesa 1500 libras (680 kg) e mede cerca de 14 pés (4,2 m) de comprimento. É alimentado por um pequeno turbofan e pode fazer pequenas manobras em sua velocidade máxima de Mach 0,6.

Não sei o que esses soldados viram, mas não se parece com nada que eu já tenha visto.”

As tropas ficaram abaladas e atordoadas com o que testemunharam. Todos eram observadores treinados e familiarizados com todas as aeronaves militares que poderiam esperar ver na região.

Engram disse ao DailyMail.com que, enquanto estava em sua torre de vigia, pediu a seus colegas internacionais que verificassem com as autoridades egípcias e israelenses, mas disse que nenhum deles sabia o que era a “nave”.

Embora sua missão fosse observar possíveis atividades militares na região, os três soldados disseram não poder relatar o que viram.

Bingham disse:

“Poderíamos ter relatado o avistamento de uma aeronave, mas como poderíamos descrever a fuselagem quando não havia nenhuma?”

…Bingham disse que é necessário mais apoio de militares de alto escalão para garantir que avistamentos de OVNIs credíveis sejam relatados de forma eficaz.

Ele disse:

“Precisamos de um conjunto de procedimentos para que possamos relatar tais eventos. Dê-me um formato, dê algum treinamento aos soldados. Pode ser realmente letal… Se essas coisas fossem hostis, não poderíamos nos defender.”

O presidente do Comitê de Inteligência, Adam Schiff, anunciou na semana passada que realizaria audiências públicas [uma realizada esta semana]sobre como o governo lida com o fenômeno OVNI, para ajudar a “quebrar o ciclo de sigilo excessivo” em torno do assunto.

Singh acredita ter sido vítima desse ciclo, chegando a afirmar que foi alvo por falar sobre sua experiência com seus companheiros.

Ele disse ao DailyMail.com que foi desproporcionalmente punido por pequenas violações e que seus comandantes tentaram demiti-lo por alegações sobre sua saúde mental.

Ele disse:

“Não fazia sentido. Eu não sou perfeito por qualquer extensão da imaginação. Mas eu era um bom soldado. Recentemente, recebi declarações de aconselhamento que contradiziam o motivo das tentativas da minha demissão.”

Ele reclamou com o Inspetor-Geral do Exército e anulou com sucesso a tentativa de demissão, mas ficou com suspeitas persistentes.

“Meus colegas veteranos que passaram pela mesma experiência que eu suspeitam fortemente que altos funcionários do Pentágono foram responsáveis ​​pelos esforços de perseguição e intimidação para que os militares não falassem em público sobre o que viram.”

Ele deixou o Exército três anos depois, após ser diagnosticado com câncer de tireóide.

As forças dos EUA encontraram OVNIs na península do Sinai em um famoso incidente em 1985.

Em uma base militar internacional em El Gorah, tropas dos EUA, Noruega, Fiji e Colômbia viram um objeto pairando do lado de fora da cerca do perímetro de sua base.

O paraquedista Matthew Heines, que testemunhou o evento, informou:

“Todo o acampamento ficou em alerta e os fijianos estavam de cueca e correndo para suas posições com metralhadoras prontas para ir e todos estavam gritando ‘não atirem!'”

De acordo com as forças de Fiji, o OVNI ficou pairando no ar perto da cerca por dez minutos, zumbindo e emitindo luzes laranja, antes de disparar para o céu.

(Fonte)


E não esqueça: nossa página principal é atualizada diariamente, com novos artigos podendo ser publicados ao longo do dia. Clique aqui.

Atenção: Qualquer artigo aqui publicado serve somente para cumprir a missão deste site. Assim, o OVNI Hoje não avaliza sua veracidade totalmente ou parcialmente.

PARTICIPE DOS COMENTÁRIOS MAIS ABAIXO…


ÁREA DE COMENTÁRIOS

ATENÇÃO:

  • Os comentários são de responsabilidade única e exclusiva de cada pessoa que comenta. O OVNI Hoje não se responsabiliza por transtornos, rixas ou quaisquer outras indisposições causadas pelos comentários.
  • Comente educadamente e com ética, sempre tratando seu colega de comentários como você mesmo/a queira ser tratado/a.
  • Qualquer comentário com “pregação” política ou religiosa, obsceno ou inapropriado será prontamente apagado pelos moderadores.
  • A PRIMEIRA TENTATIVA DE BURLAR AS REGRAS INCORRERÁ EM BANIMENTO DA ÁREA DE COMENTÁRIOS!

hit counter code
Ads Blocker Image Powered by Code Help Pro

BLOQUEADOR DE ANÚNCIOS DETECTADO!

Por favor, para ajudar manter o OH vivo, considere desativar seu bloqueador de anúncios ou colocar o OH na lista de sites permitidos (whitelist).

Agora, mais do que nunca. isto é importante.

Seu acesso sempre foi e sempre será gratuito, e você não é obrigado a clicar em nenhum anúncio, embora isso ajude muito na continuidade do site.

Muito obrigado.