Tempo de leitura: 3 min.

O que o Pentágono está escondendo sobre seu programa OVNI?

Tempo de leitura: 3 min.

Por Katheleen J. Anderson

Na semana passada, membros dos comitês de Inteligência e Serviços Armados do Senado receberam briefings confidenciais sobre um tópico que se eleva acima da mera segurança nacional, na segurança interplanetária e nossas questões filosóficas mais profundas.

O que o Pentágono está escondendo sobre seu programa OVNI?

Esses esforços são uma tentativa de chegar ao fundo dos relatórios militares do Fenômeno Aéreo Não Identificado (UAP em inlgês), ou o que o resto de nós chama de OVNIs.

Não deveria ser chocante para nenhum de nós que pareça que o Pentágono está menos interessado no que eles são encarregados de fazer pelo Congresso. O que, por si só, deve levantar questões sobre o que eles sabem.

A Lei de Autorização de Defesa Nacional assinada em dezembro exigia que o Pentágono criasse o Escritório de Vigilância e Resolução de Anomalias.

Além disso, o Pentágono recebeu carta branca para usar “qualquer recurso, capacidade, ativo ou processo” para investigar OVNIs.

Com este novo escritório, um “plano de coleta e análise de inteligência deve ser desenvolvido para obter o máximo de conhecimento possível sobre as características técnicas e operacionais, origens e intenções do fenômeno aéreo não identificado”.

Talvez o mais importante, o Pentágono deve fornecer um relatório anual e reuniões semestrais ao Congresso sobre todos os incidentes de OVNI, como “associados a ativos nucleares militares, incluindo armas nucleares estratégicas, navios movidos a energia nuclear e submarinos”.

Em outras palavras, incidentes que possivelmente envolve nossa própria sobrevivência nacional.

Assim, os legisladores receberam um briefing, e digamos que ficaram desapontados com a falta de curiosidade do Pentágono, ou a reticência em divulgar, ou ambos. O consenso foi que eles não ficaram impressionados com a falta de esforço para determinar as origens das naves.

Em vez disso, o que eles receberam aparentemente foi apenas um reconhecimento de sua existência, que já sabíamos, graças principalmente a Luis Elizondo.

Podemos lidar com a verdade?

Um assessor do senador Marco Rubio (R-Fla.) disse que seu sentimento geral sobre o relatório do Pentágono foi:

“Eles não estão se movendo rápido o suficiente, não estão fazendo o suficiente, não estão compartilhando o suficiente.”

A senadora Kirsten Gillibrand (D-NY) também ficou frustrada de acordo com os assessores, mas o mais vocal foi o congressista Tim Burchett (R-TN), que falou diretamente aos repórteres sobre o briefing:

“Não confio no Departamento de Defesa para acertar isso, já que a liderança sempre foi parte de um acobertamento.”

Ele passou a dizer que:

“Está claro pelas evidências públicas que não temos controle total de nosso espaço aéreo.”

Essas são algumas declarações fortes a serem feitas – e, se verdadeiras, devem abalar nossa noção de segurança em sua essência.

Uma implica que o Departamento de Defesa não pode ser confiável com esse assunto, se não com outros. E temos um grande problema de segurança nacional de origens desconhecidas (ou conhecidas, mas não reveladas).

Então vamos dissecar um pouco as incríveis declarações do congressista Burchett.

Espere, quem está no comando novamente?

A vice-secretária de Defesa, Kathleen Hicks, dirigiu a criação do Grupo de Sincronização de Gerenciamento e Identificação de Objetos Aerotransportados para supervisionar os esforços exigidos pela NDAA. Em mãos está a necessidade de padronizar o relatório, a coleta e a análise de incidentes de OVNIs. Dentro do memorando, ela dirigiu o Subsecretário de Defesa para Inteligência e Segurança USD (I&S) com essa tarefa.

Onde já ouvimos falar desse escritório antes?

Isso mesmo, esse é o mesmo escritório anteriormente chefiado por Garry Reid. O mesmo Reid que foi demitido depois que as investigações revelaram que ele mantinha relacionamentos inadequados com sua subordinada, abusando de seu e-mail e autoridade e tentando desacreditar Luis Elizondo.

Leia mais sobre Garry Reid aqui.

Este último, Elizondo, trabalhou no Programa Avançado de Identificação de Ameaças Aeroespaciais (AATIP), que estava sob a alçada de Reid. Também há especulações de que a indivídua que substituiu Reid no USD (I&S) é sua ex-subordinada.

Portanto, não parece que este gabinete tenha muita credibilidade nesta área e não promove a confiança na seriedade com que o Pentágono assume este cargo, muito menos o profissionalismo no local de trabalho.

Isso precisa mudar se quisermos obter respostas.

Luis Elizondo disse o seguinte quando lhe perguntamos como ele se sentia em relação a este escritório estar no comando:

“Aplaudo veementemente a ideia de um escritório centralizado para avaliar dados relacionados aos OVNIs, desde que os indivíduos atribuídos a essa responsabilidade estejam comprometidos em ver a intenção do Congresso, conforme prescrito pela recente lei promulgada sobre esse tópico. No entanto, fundamental para o seu sucesso será garantir que os indivíduos que historicamente se opuseram a esse esforço não tenham a capacidade de interferir apenas com base no estigma percebido do tópico ou em conflitos com filosofias pessoais. Em última análise, cabe a esta nova organização representar a voz do Congresso e do povo americano. Por enquanto, é muito cedo para dizer se essa voz foi realmente ouvida.”

Digno de nota e menos relacionado a homenzinhos verdes e mais ligados à Terra, esse mesmo escritório era responsável pelo Grupo de Ação à Crise do Afeganistão, responsável pela triagem e reassentamento dos afegãos que trabalhavam com as tropas americanas.

Todos nós sabemos como isso ocorreu; certamente, eles podem lidar com rastreamento e análise de potenciais invasores do espaço.

Eu não estou preocupada. Você está preocupado. Estarei aqui pesquisando um bunker de silo de mísseis para eu levar minha família para quando a invasão começar; eu assisti o [filme] Dia da Independência.

Com toda seriedade…

Brincadeiras à parte, por que o Pentágono se recusa a levar essa questão a sério? É porque eles estão escondendo alguma coisa? É porque eles pensam que estão acima da lei? É porque eles são muito ineptos para levar isso a sério?

O congressista Burchett acredita:

“Há uma arrogância no governo a um nível de que não podemos lidar com o que está acontecendo lá fora. É um disfarce falso. Não se encaixa e é sobre poder e controle.”

Ele passou a dizer:

“Não é mais uma coisa relacionada a chapéu de papel alumínio.”

Sem dúvida, algo está voando em nossos céus, verificando, no mínimo, nossas capacidades nucleares. O que é, não sei. Mas só por precaução, é melhor eu fazer um chapéu de papel alumínio.

(Fonte)


E não esqueça: nossa página principal é atualizada diariamente, com novos artigos podendo ser publicados ao longo do dia. Clique aqui.

Atenção: Qualquer artigo aqui publicado serve somente para cumprir a missão deste site. Assim, o OVNI Hoje não avaliza sua veracidade totalmente ou parcialmente.

PARTICIPE DOS COMENTÁRIOS MAIS ABAIXO…


ÁREA DE COMENTÁRIOS

ATENÇÃO:

  • Os comentários são de responsabilidade única e exclusiva de cada pessoa que comenta. O OVNI Hoje não se responsabiliza por transtornos, rixas ou quaisquer outras indisposições causadas pelos comentários.
  • Comente educadamente e com ética, sempre tratando seu colega de comentários como você mesmo/a queira ser tratado/a.
  • Qualquer comentário com “pregação” política ou religiosa, obsceno ou inapropriado será prontamente apagado pelos moderadores.
  • A PRIMEIRA TENTATIVA DE BURLAR AS REGRAS INCORRERÁ EM BANIMENTO DA ÁREA DE COMENTÁRIOS!

hit counter code
Ads Blocker Image Powered by Code Help Pro

BLOQUEADOR DE ANÚNCIOS DETECTADO!!!

Caro leitor, a existência do OVNI Hoje depende exclusivamente dos anúncios apresentados aqui. Por favor, apoie o OVNI Hoje e desabilite seu bloqueador de anúncios para este site. Obrigado!