web analytics
Tempo de leitura: 4 min.

Pesquisadores criam acidentalmente o primeira bolha de dobra espacial

Tempo de leitura: 4 min.

O pioneiro do motor de dobra espacial (warp drive) e ex-especialista da NASA, Dr. Harold G “Sonny” White, relatou a manifestação bem-sucedida de uma “Warp Bubble” (Bolha de Dobra) do mundo real. E, de acordo com White, esta descoberta inédita de sua equipe do Limitless Space Institute (LSI) estabelece um novo ponto de partida para aqueles que tentam fabricar uma espaçonave de tamanho real com capacidade de dobra espacial.

Pesquisadores criam acidentalmente o primeira bolha de dobra espacial
Imagem real da Bolha de Cobra do Mundo Real. Crédito: Dr. Harold G. White, Instituto Espacial Limitless

O Dr. White ao Debrief:

“Para ser claro, nossa descoberta não é um análogo da bolha de dobra, é uma bolha de dobra real, embora humilde e minúscula. Daí sua importância.”

Em 1994, o matemático mexicano Miguel Alcubierre propôs a primeira solução matematicamente válida para o motor de dobra espacial. Mais especificamente, ele delineou um sistema de propulsão de espaçonave anteriormente apenas imaginado na ficção científica, que pode atravessar o cosmos acima da velocidade da luz sem violar as leis da física atualmente aceitas.

Essa solução foi elogiada por sua matemática elegante, mas simultaneamente ridicularizada por seu uso de materiais teóricos e grandes quantidades de energia que pareciam virtualmente impossíveis de projetar de qualquer maneira prática.

Mais de uma década depois, essa teoria sofreu uma grande mudança, quando o Dr. White, então especialista em motores de dobra empregado pela NASA e fundador do altamente respeitado laboratório Eagleworks, retrabalhou a métrica original de Alcubierre e a colocou em forma canônica. Essa mudança no projeto reduziu drasticamente os materiais exóticos e os requisitos de energia do conceito original, aparentemente fornecendo aos pesquisadores e fãs de ficção científica pelo menos um vislumbre de esperança de que um motor de dobra no mundo real possa um dia se tornar uma realidade. Também resultou na renomeação informal do projeto teórico original, um conceito agora mais comumente referido como “Alcubierre/White Warp Drive“…

O tempo é tudo, especialmente na velocidade de dobra espacial

Costuma-se dizer que o tempo é tudo. Portanto, não é surpreendente que, quando o Dr. White começou sua última pesquisa financiada pela DARPA em cavidades Casimir personalizadas (uma estrutura única em escala micro com todos os tipos de aplicações promissoras), ele definitivamente não esperava tropeçar nesta potencial histórica descoberta, particularmente uma que apóia um conceito teórico que muitas vezes definiu sua persona pública.

White explicou no Fórum de Energia de Propulsão do Instituto Americano de Aeronáutica e Astronáutica (AIAA) em agosto de 2021:

“Algum trabalho que temos feito para o DARPA Defense Science Office é o estudo de algumas geometrias de cavidades Casimir personalizadas. No processo de fazer esse trabalho, nós meio que fizemos uma descoberta acidental.”

Sem entrar na complicada física por trás das cavidades de Casimir e as tentadoras forças em escala quântica frequentemente observadas nessas estruturas incomuns, é suficiente dizer que elas não estão de forma alguma relacionadas à teoria ou mecânica do mecanismo de dobra. Pelo menos, elas nunca tinham sido antes. Mas, diz White, é pelo trabalho que ele e sua equipe LSI são apaixonados, e algo que a DARPA acredita ter uma série de aplicações possíveis.

Então, seja por pura coincidência ou algum tipo de destino pessoal, parece que um dos poucos engenheiros do planeta que saberia imediatamente o que estava olhando ao conduzir sua pesquisa de cavidade de Casimir estava no lugar certo na hora certa para notar uma semelhança impressionante com seu projeto paixão de motor de dobra espacial e sua pesquisa atual, uma observação que de outra forma poderia ter passado despercebida.

White disse na conferência AIAA:

“Acho que este é um ótimo exemplo de que às vezes você está trabalhando por um motivo e encontra outra coisa que realmente não esperava encontrar.”

Portanto, pelo menos neste caso particular, parece que o tempo era de fato tudo.

Revisão por pares e confirmação da bolha de dobra

Os resultados reais publicados no European Physical Journal, revisado por pares, diz:

“Durante a realização de análises relacionadas a um projeto financiado pela DARPA para avaliar a possível estrutura da densidade de energia presente em uma cavidade de Casimir, conforme previsto pelo modelo de vácuo dinâmico, uma estrutura de micro/nanoescala foi descoberta, a qual prevê a distribuição de densidade de energia negativa que corresponde aos requisitos da métrica de Alcubierre.”

Ou, dito de forma mais simples, como White fez em um e-mail recente para o The Debrief:

“Até onde sei, este é o primeiro artigo na literatura revisada por pares que propõe uma nanoestrutura realizável que se prevê a manifestação de uma real, embora humilde, bolha de dobra.”

Esta descoberta fortuita, diz White, não só confirma a estrutura “toroidal” prevista e os aspectos de energia negativa de uma bolha de dobra, mas também resultou em caminhos potenciais que ele e outros pesquisadores podem seguir ao tentarem projetar, e um dia realmente construir, uma verdadeira nave espacial do mundo real com capacidade de dobra espacial.

White explicou:

“Esta é uma estrutura potencial que podemos propor à comunidade que se possa construir para gerar uma distribuição de densidade de energia de vácuo negativa que é muito semelhante ao que é necessário para uma dobra espacial de Alcubierre.”

Um proposto passo à frente

Para avaliar ainda mais seus resultados inovadores e levar adiante a pesquisa, White e sua equipe criaram uma proposta de projeto para uma “nave de dobra espacial” testável em escala nano.

White disse durante a apresentação da AIAA:

“Especificamente, um modelo de brinquedo que consiste em uma esfera de 1 mícron de diâmetro localizada centralmente em um cilindro de 4 mícron de diâmetro foi analisado para mostrar uma densidade de energia Casimir tridimensional que se correlaciona bem com requisitos métricos de motor de dobra de Alcubierre.

Essa correlação qualitativa sugere que experimentos em escala de chip podem ser explorados para tentar medir assinaturas minúsculas ilustrativas da presença do fenômeno conjecturado: uma bolha de dobra real, embora humilde.”

White expandiu ainda mais essa ideia em outro e-mail para o Debrief:

“Esta é uma estrutura potencial que podemos propor à comunidade que alguém poderia construir para gerar uma distribuição de densidade de energia de vácuo negativa que é muito semelhante ao que é necessário para uma dobra espacial de Alcubierre.”

Dado que a DARPA está pagando o laboratório LSI Eagleworks para explorar as cavidades de Casimir e não a descoberta acidental de uma bolha de dobra, independentemente de suas implicações potencialmente surpreendentes (pelo menos, ainda não), não é surpreendente que White e sua equipe permaneçam focados no trabalho em questão. Além disso, dada a natureza às vezes secreta do trabalho financiado por grupos como o DARPA, mesmo que White e sua equipe planejassem conduzir os dois testes descritos assim que seu projeto atual fosse concluído, ele pode não ser tornado público imediatamente até que outro avanço significativo seja liberado para publicação.

(Nota: White confirmou ao The Debrief que a pesquisa atual financiada pela DARPA não é classificada, daí sua liberdade para publicar o resultado da bolha warp. No entanto, o pesquisador normalmente próximo foi mais calado quando questionado se ou não algum futuro, potencialmente DARPA – o trabalho financiado em uma espaçonave de dobra em escala nanométrica pode estar em andamento assim que o trabalho atual estiver concluído.)

No final, especialmente dada a magnitude desta descoberta e suas implicações potenciais, White acredita que é apenas uma questão de tempo antes que sua nave de minidobra seja projetada e testada, um marco que ele acredita que moverá lenta mas seguramente todo o processo em direção o objetivo final de uma nave espacial com capacidade de dobra.

White disse ao The Debrief:

“Esta descoberta nos permite identificar uma estrutura real que pode ser fabricada e manifestará uma bolha de dobra real.”

Quando questionado pelo Debrief com que rapidez uma “nave” testada com sucesso em nanoescala, como a experimental proposta por sua equipe, poderia ser ampliada para algo que realmente pudesse voar no espaço, ele ofereceu uma abordagem mais realista para esta pesquisa, junto com um conselho quase poético.

Ele disse:

“É cedo para fazer perguntas sobre algum tipo de experimento de voo real. Em minha mente, o primeiro passo é apenas explorar a ciência subjacente em escala nano/micro, antes de passar para uma nave maior.”

Ou, de forma mais simples, como White fez ao terminar o mesmo e-mail:

“Rasteje, ande, corra.”

(Fonte)


E não esqueça: nossa página principal é atualizada diariamente, com novos artigos podendo ser publicados ao longo do dia. Clique aqui.

Atenção: Qualquer artigo aqui publicado serve somente para cumprir a missão deste site. Assim, o OVNI Hoje não avaliza sua veracidade totalmente ou parcialmente.

PARTICIPE DOS COMENTÁRIOS MAIS ABAIXO…


ÁREA DE COMENTÁRIOS

ATENÇÃO:

  • Os comentários são de responsabilidade única e exclusiva de cada pessoa que comenta. O OVNI Hoje não se responsabiliza por transtornos, rixas ou quaisquer outras indisposições causadas pelos comentários.
  • Comente educadamente e com ética, sempre tratando seu colega de comentários como você mesmo/a queira ser tratado/a.
  • Qualquer comentário com “pregação” política ou religiosa, obsceno ou inapropriado será prontamente apagado pelos moderadores.
  • A PRIMEIRA TENTATIVA DE BURLAR AS REGRAS INCORRERÁ EM BANIMENTO DA ÁREA DE COMENTÁRIOS!

hit counter code