web analytics
Tempo de leitura: 3 min.

A maior conquista da humanidade pode ser construir seus sucessores

Tempo de leitura: 3 min.

Por Avi Loeb

Se o jipe-sonda Perseverance encontrar evidências de micróbios em Marte, nossa auto-estima não será afetada, pois é óbvio que somos mais inteligentes do que eles. Mas se o veículo espacial bater nos destroços de uma espaçonave muito mais avançada do que jamais produzimos, nosso ego será desafiado.

A maior conquista da humanidade pode ser construir seus sucessores
Crédito da ilustração: depositphotos

A superioridade ilusória e a arrogância injustificada estão profundamente enraizadas na natureza humana. Eles lideraram o regime nazista durante a Segunda Guerra Mundial para desencadear a morte de mais de 70 milhões de pessoas ou 3% da população mundial em 1940 – uma ordem de magnitude a mais do que o número de mortes causadas até agora pelo coronavírus. As minúsculas diferenças genéticas que motivaram o nazismo pareceriam risíveis na presença de uma civilização muito mais avançada.

Nossa própria civilização pode perecer dentro de séculos a partir de agora como resultado de uma catástrofe global autoinfligida, como outra guerra mundial ou mudança climática. Nesse caso, formas de vida primitivas, como micróbios ou mesmo crocodilos nadando nos pântanos de exoplanetas, podem se mostrar mais propensas à sobrevivência a longo prazo do que as autoproclamadas “espécies inteligentes” como a nossa. Dada a nossa tendência à autodestruição, só seremos lembrados no cenário cósmico se conseguirmos lançar relíquias duradouras ao espaço antes de desaparecermos da Terra.

Como argumentado em meu livro Extraterrestrial, a humanidade não está pronta para adotar um senso de modéstia cósmica. Mas isso pode mudar se detectarmos relíquias de civilizações mais avançadas. O recém-anunciado Projeto Galileo irá de fato procurar objetos tecnológicos extraterrestres perto da Terra. Este programa de pesquisa científica é essencial para nos educar sobre a realidade cósmica em que vivemos. Nossos vizinhos galácticos não desaparecerão se os ignorarmos, da mesma forma que o sistema Terra-Sol não tinha obrigação de satisfazer os egocêntricos noção de geocentrismo.

Atualmente, temos uma perspectiva mais ampla. A vida é uma organização molecular auto-replicante de informação genética que emergiu de uma sopa de substâncias químicas na Terra primitiva e evoluiu por meio da seleção darwiniana para obter uma vantagem em relação aos processos aleatórios em seu ambiente. A humanidade é uma consequência da vida natural, mas atualmente permite uma transição de fase para relíquias tecnológicas que poderiam sobreviver por mais tempo do que as criaturas biológicas. E o mesmo poderia ter acontecido há muito tempo em torno de outras estrelas que se formaram bilhões de anos antes do Sol.

Mesmo que nossas raízes se originem de uma sopa de substâncias químicas na Terra primitiva, não deveria haver nostalgia ligada aos nossos primórdios nem à nossa fase evolutiva atual. O futuro pertence aos sistemas de inteligência artificial (IA) que, por meio do aprendizado de máquina, substituirão a inteligência natural. Os sistemas de IA podem vagar pelo espaço interestelar e durar mais do que as estrelas, representando os vencedores finais da sobrevivência do mais apto de Darwin. A chama da consciência que nosso corpo carrega pode ser transferida para avatares de IA que promovem nossos objetivos no universo em geral – como se fossem nossos filhos.

Algumas religiões descrevem os humanos como feitos à imagem de Deus. Os sistemas de IA poderiam ser feitos à imagem de humanos, com a vantagem adicional de poderem durar muito mais tempo no espaço do que os astronautas. Se os CubeSats com IA representam nosso futuro, eles também podem representar o passado de civilizações tecnológicas que nos antecederam em torno de estrelas que se formaram muito antes do Sol.

De uma perspectiva cósmica global, somos menos impressionantes do que os sistemas de IA que lançaremos no espaço interestelar. Por esse motivo, os extraterrestres podem nem mesmo se dar ao trabalho de pesquisar a Terra com um jipe-sonda parecido com o Perseverance.

Mas também devemos reconhecer nossas limitações. Podemos ter uma capacidade melhor de compreender os outros com uma inteligência inferior à nossa do que compreender a sutileza daqueles com inteligência superior. Isso me lembra a história contada pelo físico alemão Hans-Peter Dürr, sobre um pescador que anuncia uma nova lei da natureza de que “todos os peixes têm mais de cinco centímetros”, até que percebeu que esse é o tamanho dos buracos em seu Rede de pesca. Da mesma forma, perdemos detalhes sobre a realidade que nossas mentes não podem compreender.

Daqui a décadas, os sistemas de IA podem nos superar. Nesse momento, é necessário cautela. Se os sistemas de IA se qualificarem para um mandato em universidades de prestígio, seu mandato pode durar muito tempo.

(Fonte)

Colaboração: Henrique Carvalho


E não esqueça: nossa página principal é atualizada diariamente, com novos artigos podendo ser publicados ao longo do dia. Clique aqui.

PARTICIPE DOS COMENTÁRIOS MAIS ABAIXO…


O atributo alt desta imagem está vazio. O nome do arquivo é produtos-OVNI-Hoje-1.jpg
O atributo alt desta imagem está vazio. O nome do arquivo é Loja-Nerd.jpg

Leitores OVNI Hoje ganham 10% de desconto em todos os produtos da Loja Nerd, inclusive nos produtos OVNI Hoje. (Use o cupom OVH10)


*Agora você também pode apoiar o OVNI Hoje através de uma transferência PIX, clicando aqui, ou utilizando o QR Code abaixo:



ÁREA DE COMENTÁRIOS

Atenção:

  • Os comentários são de responsabilidade única e exclusiva de cada pessoa que comenta. O OVNI Hoje não se responsabiliza por transtornos, rixas ou quaisquer outras indisposições causadas pelos comentários.
  • Comente educadamente e com ética, sempre tratando seu colega de comentários como você mesmo/a queira ser tratado/a.
  • Qualquer comentário com “pregação” política ou religiosa, obsceno ou inapropriado será prontamente apagado pelos moderadores. Pessoas que insistirem em burlar as regras serão banidas dos comentários.

Plugin Kapsule Corp