web analytics
Tempo de leitura: 3 min.

Habitats alienígenas – “Eles podem estar em qualquer lugar”

Tempo de leitura: 3 min.

O astrobiólogo David Grinspoon escreveu em um e-mail para o Daily Galaxy:

“A julgar pela história da vida na Terra e pelos possíveis futuros que pensamos ver chegando, é de fato bem possível que a maioria, ou efetivamente todas as civilizações do universo sejam compostas de inteligências de máquina.”

Habitats alienígenas - “Eles podem estar em qualquer lugar”
Glóbulos de Bok: Nuvens escuras de poeira densa e gás em que, ocasionalmente, nascem estrelas.

Grinspoon explica:

“No entanto, também me parece que essas categorizações que fazemos (biológico vs. máquina) podem ser artefatos de mente estreita resultantes de nossa percepção de nosso próprio tempo peculiar na história deste planeta. Assim como a vida na Terra passou de microbiana para multicelular, em certo sentido, mas a vida ainda é predominantemente microbiana e a vida animal não poderia existir sem uma próspera biosfera microbiana dentro e fora de nossos corpos, talvez a ‘vida de máquina’ se torne uma extensão integrada de ‘vida biológica’ a ponto dessa distinção binária não descrever a evolução futura.”

Um novo tipo de vida evolui

Grinspoon conclui seu e-mail:

“Parece que o desenvolvimento crucial é de organismos em evolução biológica para máquinas *projetadas* que podem se auto-reproduzir e evoluir e, portanto, um novo tipo de vida. Isso parece bastante plausível para representar uma mudança real, uma ruptura com o passado, que pode muito bem ter contrapartes em outras partes do universo.

No entanto, o resultado dessa mudança pode não ser para um tipo totalmente novo de vida – a vida da máquina – que deixa a biologia na poeira, mas, ecoando transições passadas na trajetória da biosfera da Terra, um novo tipo de híbrido que está muito ‘vivo’ e ‘biológico’, mas também contém elementos concebidos e auto-concebidos. Essas entidades e suas civilizações não estariam muito ‘além da biologia’, pois teriam levado a biologia a novos reinos de simbiose vida-máquina que mal podemos imaginar.”

Inteligência Artificial (IA) – “Eles poderiam estar em qualquer lugar”

O astrônomo do Instituto SETI, Seth Shostak, disse ao The Daily Galaxy:

“Sempre imaginamos os extraterrestres como versões ligeiramente diferentes de nós mesmos. Mas isso é provavelmente tão bobo quanto os trilobitas imaginando que os alienígenas seriam todos criaturas bilateralmente simétricas, vivendo no fundo do oceano. O século XXI será lembrado como aquele momento na evolução dos hominídeos em que projetamos e construímos nossos próprios sucessores – inteligência artificial generalizada. Certamente este é o caminho que os seres avançados seguiram em outros lugares. E, ao contrário de seus ancestrais moles e macios, as máquinas pensantes não se restringem a ‘mundos habitáveis’. Elas podem estar em qualquer lugar.”

“Um alvo móvel evolucionário”

A atual civilização tecnológica da Terra é um modelo para a evolução do planeta alienígena, observou Shostak, “mas, tendo procurado sinais por 50 anos, estamos passando por um processo de perceber que a forma como nossa tecnologia está avançando é provavelmente um bom indicador de como outras civilizações – se elas estão lá – teriam progredido”.

Ele acrescentou:

“Certamente o que estamos vendo lá fora é um alvo móvel evolucionário. Se as máquinas alimentadas por IA evoluíssem, seríamos mais propensos a detectar sinais delas do que da vida “biológica” que as inventou.”

Durante uma apresentação na conferência Dent: Space em São Francisco em 2016 sobre o período de tempo que a singularidade baseada na Terra pode ocorrer, Shostak disse:

“Mas talvez demore a 2100, 2150 ou 2250. Não importa. A questão é que qualquer sociedade que inventa o rádio, para que possamos ouvi-los, dentro de alguns séculos, eles inventaram seus sucessores. E eu acho isso importante, porque os sucessores são máquinas.”

Shostak sugeriu que a vida alienígena com inteligência artificial provavelmente migraria para lugares onde matéria e energia – as únicas coisas que ele diz que seriam do interesse das máquinas – estariam em abundância. Isso significa que a busca pode precisar focar sua atenção perto de estrelas jovens e quentes ou mesmo perto dos centros das galáxias.

Alvo: estrelas quentes, buracos negros e estrelas de nêutrons

Shostak acha que o SETI deveria considerar expandir sua pesquisa para as vizinhanças ricas em energia e matéria de estrelas quentes, buracos negros e estrelas de nêutrons:

“Acho que poderíamos passar pelo menos um pequeno percentual do nosso tempo … olhando nas direções que talvez não sejam as mais atraentes em termos de inteligência biológica, mas talvez onde as máquinas sencientes estejam penduradas.”

Data centers como este geram muito calor e mantê-los resfriados é um grande desafio para a computação moderna. Computadores inteligentes provavelmente buscariam um habitat de baixa temperatura. Os glóbulos de Bok (imagem no topo da página) são outro alvo de pesquisa para máquinas sencientes. Essas regiões densas de poeira e gás são notórias por produzir sistemas de estrelas múltiplas. Em torno de 260 graus Celsius negativos, eles são cerca de 70 graus C mais frios do que a maior parte do espaço interestelar.

Este clima pode ser um grande atrativo porque a termodinâmica implica que as máquinas serão mais eficientes em regiões frias que podem funcionar como um grande “dissipador de calor”. O ambiente super-resfriado de um glóbulo de Bok pode representar a ‘Zona Cachinhos Dourados’ para as máquinas alimentadas por IA, disse Shostak. Mas porque os buracos negros e os glóbulos de Bok não são hospitaleiros para a vida como a conhecemos, eles não estão na lista de alvos principais do SETI.

Shostak diz:

“As máquinas têm necessidades diferentes. Elas não têm limites óbvios para a duração de sua existência e, consequentemente, poderiam dominar facilmente a inteligência do cosmos. Em particular, uma vez que podem evoluir em escalas de tempo muito, muito mais curtas do que a evolução biológica, pode muito bem ser que as primeiras máquinas em cena dominem completamente a inteligência na galáxia. É um cenário de ‘o vencedor leva tudo’. ”

A maior e obviamente desconhecida questão sobre a evolução da vida da máquina é se a IA continua a se tornar consciente – a consequência final não intencional.

(Fonte)


É claro que tudo mencionado acima não passa de especulação e a verdade lá fora pode ser completamente diferente daquilo que nossas mentes humanas imaginam. Mas especular é de graça e serve para imaginarmos todas as possibilidades ao alcance das nossas mentes.

– n3m3

P.S.: Por que o OVNI Hoje publicou este artigo? Clique aqui para saber.


PARTICIPE DOS COMENTÁRIOS MAIS ABAIXO…


*Agora você também pode apoiar o OVNI Hoje através de uma transferência PIX, clicando aqui, ou utilizando o QR Code abaixo:



ÁREA DE COMENTÁRIOS

Atenção:

  • Os comentários são de responsabilidade única e exclusiva de cada pessoa que comenta. O OVNI Hoje não se responsabiliza por transtornos, rixas ou quaisquer outras indisposições causadas pelos comentários.
  • Comente educadamente e com ética, sempre tratando seu colega de comentários como você mesmo/a queira ser tratado/a.
  • Qualquer comentário com “pregação” política ou religiosa, obsceno ou inapropriado será prontamente apagado pelos moderadores. Pessoas que insistirem em burlar as regras serão banidas dos comentários.
EnglishFrançaisDeutschItaliano日本語PortuguêsEspañol