web analytics
Tempo de leitura: 4 min.

Opinião: “Um Universo, um povo”, por Steven Greer

Tempo de leitura: 4 min.
Opinião: "Um Universo, um povo", por Steven Greer

Aqueles que acompanham a ovniologia sabem que o Dr. Steven Greer fez uma das maiores contribuições para desacobertamento do fenômeno OVNI, com o lançamento do Disclosure Project em 2001. Infelizmente, embora o iniciativa tenha causado um grande impacto positivo na imprensa mundial em relação ao fenômeno OVNI, logo após ocorreu o terrível atentado terrorista de 11 de setembro, que viu as torres gêmeas de Nova Iorque serem destruídas, junto com outros incidentes ainda inexplicáveis em sua totalidade até hoje. Isto causou com que a inciativa dos Dr. Greer fosse obscurecida pela terrível notícia.

Agora, duas décadas após o Disclosure Project, o Dr. Greer ainda é extremamente ativo com seu trabalho em prol do desacobertamento dos OVNIs, porém seu foco agora está totalmente voltado à crença que todos os alienígenas que nos visitam são seres do bem.

Muitos discordam dessa sua posição, mas o OVNI Hoje fornece a oportunidade de todos apresentarem suas opiniões. Assim, aqui está uma interessante opinião do Dr. Steven Greer, publicada em um manifesto no seu site oficial, siriusdisclosure.com:

Opinião: "Um Universo, um povo", por Steven Greer
Dr. Steven Greer em palestra.

Uma das maiores tarefas que a humanidade enfrentou ao longo da história é o estabelecimento da paz e da unidade entre povos diferentes e diversos. Distinções superficiais, externas e culturais, como gênero, raça, origem étnica, nacionalidade, religião e assim por diante, há muito dividem a humanidade e são a causa de muitas guerras e turbulências sociais. Foi apenas nos últimos 100 ou mais anos que os humanos começaram a explorar seriamente em todo o mundo nossos pontos de unidade e começaram a superar as barreiras que separaram a humanidade. Central a este processo evolutivo tem sido a dinâmica de aceitar e celebrar a diversidade ao mesmo tempo que vê a unidade fundamental que todos os humanos compartilham. Essa dinâmica de unidade – ver com os olhos da unidade – é a base essencial para a paz e prosperidade mundiais duradouras e será o princípio motivador do próximo milênio. O longo e doloroso processo de superar o preconceito e abraçar a unidade essencial da humanidade, embora de nenhuma forma ainda completo, nos trouxe ao amanhecer de uma verdadeira comunidade mundial de um só povo. O reconhecimento de que a humanidade é uma só, que raça, nacionalidade, gênero, religião e assim por diante são secundários em relação à nossa humanidade compartilhada, pode muito bem ser a conquista do coroamento do século XX.

Mas o que significa ser humano, essencialmente humano, além de uma definição puramente biológica? Nosso ponto mais profundo de unidade transcende raça, cultura, gênero, profissão, papéis na vida, até mesmo nível de inteligência ou constituição emocional, uma vez que todos esses atributos variam amplamente entre as pessoas. Em vez disso, o fundamento da unidade humana é a própria consciência, a capacidade de sermos seres conscientes, autoconscientes e inteligentes. Todas as outras qualidades humanas surgem dessa mãe de todos os atributos. A inteligência consciente é a essência fundamental da qual emanam todas as outras qualidades humanas. É a tela universal e fundamentalmente pura na qual se manifesta a deslumbrante gama de vida humana. O fundamento mais firme, duradouro e transcendente sobre o qual se baseia a unidade humana é a própria consciência, pois todos somos seres sencientes, conscientes, autoconscientes e inteligentes. Não importa quão diversas duas pessoas ou duas culturas possam ser, esta base de consciência permitirá que a unidade prevaleça, pois é o terreno comum mais simples, mas profundo, que todos os humanos compartilham.

Por maiores que tenham sido os desafios para a unidade e continuem sendo para os humanos, quão maior isso pode ser para a relação emergente e embrionária entre humanos e civilizações extraterrestres? As diferenças superficiais e culturais entre, digamos, um americano e um elemento de uma tribo queniano podem empalidecer diante disso! Se a desunião e o conflito surgem quando olhamos apenas para as diferenças entre os humanos, quão maior será a desunião e o conflito potencial se formos capazes de nos concentrar apenas nos pontos de diferença entre os humanos e os seres extraterrestres?

Os caminhos fracassados ​​e desastrosos do passado – de ver apenas diferenças e qualidades estranhas – devem dar lugar a uma nova maneira de ver, de ver com os olhos da unidade. Este olhar de unidade deve ser dirigido não apenas para nossos semelhantes, mas também para os extraterrestres, pois a mesma base fundamental para a unidade que existe entre os humanos também existe para o relacionamento entre humanos e extraterrestres.

O termo Inteligência Extraterrestre (IET), tão curiosamente indescritível, se presta maravilhosamente a esses conceitos de unidade. Independentemente do planeta, sistema estelar ou galáxia de origem, e não importa quão diversos, as IETs são, essencialmente, seres inteligentes, conscientes e sencientes. Os humanos são seres essencialmente inteligentes, conscientes e sencientes. Somos, essencialmente, um. Com base nisso, podemos falar de um povo habitando um universo, assim como agora imaginamos um povo como filhos de um planeta. As diferenças são sempre uma questão de grau, mas a verdadeira unidade estabelecida na consciência é absoluta. Os seres que atualmente visitam a Terra vindos de outros planetas, embora sem dúvida diferentes dos humanos tanto em aspectos superficiais quanto mais profundos, são seres inteligentes e conscientes. A consciência é a base para a existência humana e extraterrestre e, portanto, é a base para a unidade e a comunicação entre as várias pessoas do universo. As crenças podem variar, os processos biológicos podem variar, as capacidades variadas podem variar, os sistemas sociais e a tecnologia podem variar – mas o simples fio de inteligência consciente que percorre todas as pessoas tece elegantemente nossa unidade. Esta unidade essencial não está sujeita às provas da diversidade, pois é pura, imutável e fundamental para a existência da própria vida inteligente.

Os desafios de estabelecer a unidade entre os povos do universo é uma grande extensão do desafio de estabelecer a unidade e a paz entre os povos da terra. Diversidade, distinção e diferenças devem ser atendidas com respeito mútuo, aceitação e até celebração, enquanto os fundamentos mais profundos da unidade são mantidos firmemente em vista. O olho da unidade não exclui ou rejeita a diversidade entre os povos, mas relaciona essa diversidade a um paradigma de universalidade baseado na consciência. O desenvolvimento dessa capacidade, desse tipo de consciência, é o pré-requisito mais importante não apenas para a paz e a unidade entre os humanos, mas também para a paz e a unidade entre os humanos e outras formas de vida inteligente no universo.

Devemos esperar e rezar para que os erros e deficiências que a humanidade manifestou em sua longa e, ainda, incompleta marcha para a unidade mundial, sirvam como lições bem lembradas enquanto enfrentamos a tarefa de interagir pacificamente com os povos extraterrestres. A infinita diversidade que um universo tão notável pode apresentar só será suportada por mentes estabelecidas na calma da consciência universal. Nas próximas décadas, séculos e milênios, perceber-se-á cada vez mais que o sucesso da existência da humanidade dependerá do desenvolvimento da consciência mais do que de qualquer progresso exterior.

Assim como existe um Deus que manifesta uma criação, existe um Deus que é a fonte de todos os seres conscientes, seja na terra ou em outro lugar. A grande Inteligência Universal enviou um raio desta luz da consciência por todos os seres conscientes, e estamos unidos a Deus e uns aos outros por meio de seu efeito sutil e onipresente. É por essas razões que afirmo que a realidade do homem e a realidade de outros povos extraterrestres são uma só. Vistos com o olho das diferenças, somos diversos e não relacionados, mas vistos com o olho da unidade, somos mais semelhantes do que diferentes, mais parentes do que estranhos. E assim é que devemos olhar para nossa realidade interior para encontrar não apenas nossa unidade com nossos semelhantes, mas também nossa unidade com outras vidas inteligentes no universo.

Embora diferenças efêmeras possam nos confundir, nossa unidade essencial na consciência nunca nos faltará. Pois existe um universo habitado por um povo, e nós somos eles.

Steven M. Greer, M.D.

(Fonte)


Interessante a opinião do Dr. Greer. Mas, se ele estiver certo, isto significa que também somos um com os “povos” dos possíveis universos paralelos, isto é, se estes realmente existem?

n3m3

E não esqueça: nossa página principal é atualizada diariamente, com novos artigos podendo ser publicados ao longo do dia. Clique aqui.

PARTICIPE DOS COMENTÁRIOS MAIS ABAIXO…


O atributo alt desta imagem está vazio. O nome do arquivo é produtos-OVNI-Hoje-1.jpg
O atributo alt desta imagem está vazio. O nome do arquivo é Loja-Nerd.jpg

Leitores OVNI Hoje ganham 10% de desconto em todos os produtos da Loja Nerd, inclusive nos produtos OVNI Hoje. (Use o cupom OVH10)


*Agora você também pode apoiar o OVNI Hoje através de uma transferência PIX, clicando aqui, ou utilizando o QR Code abaixo:



ÁREA DE COMENTÁRIOS

Atenção:

  • Os comentários são de responsabilidade única e exclusiva de cada pessoa que comenta. O OVNI Hoje não se responsabiliza por transtornos, rixas ou quaisquer outras indisposições causadas pelos comentários.
  • Comente educadamente e com ética, sempre tratando seu colega de comentários como você mesmo/a queira ser tratado/a.
  • Qualquer comentário com “pregação” política ou religiosa, obsceno ou inapropriado será prontamente apagado pelos moderadores. Pessoas que insistirem em burlar as regras serão banidas dos comentários.

Plugin Kapsule Corp