web analytics
Tempo de leitura: 2 min.

Fenômeno anômalo na Terra é capturado do espaço

Tempo de leitura: 2 min.
Fenômeno anômalo na Terra é capturado do espaço
Captura de tela de vídeo do fenômeno anômalo. Crédito: ESA

O observatório Atmosphere-Space Interactions Monitor (ASIM) registrou cinco jatos azuis, um tipo anômalo de relâmpago que atinge o topo de uma nuvem de tempestade na estratosfera.

No dia 20 de janeiro, um vídeo filmado da Estação Espacial Internacional foi postado no canal da Agência Espacial Europeia, que intrigou todos os acadêmicos que estudam a atmosfera e constroem teorias sobre como tudo funciona lá.

Os jatos de 10 microssegundos foram avistados em 26 de fevereiro de 2019, perto da Ilha de Nauru, no Oceano Pacífico. Um dos relâmpagos produziu um jato que atingiu a estratopausa – a fronteira entre a estratosfera e a ionosfera a uma altitude de cerca de 50 a 55 quilômetros. Além dos jatos, foram gravados “elfos”, que são anéis em expansão de radiação óptica e ultravioleta na estratosfera, com duração não superior a um milissegundo.

Fenômenos elétricos na alta atmosfera são mal compreendidos e atraem muita atenção de físicos de todo o mundo. Eles têm vida curta e variam muito com a altitude.

Os jatos azuis ocorrem durante a interrupção elétrica entre o topo de uma nuvem de tempestade com carga positiva e a camada de ar com carga negativa acima dela. Como resultado, um líder é formado – um canal condutor de ar ionizado, através do qual a descarga se propaga. Porém, neste caso, a radiação do líder era fraca, o que indica que o próprio líder era curto em comparação com os canais condutores de um raio convencional.

Os jatos azuis pertencem ao que é chamado de streamers – filamentos ramificados de descargas elétricas, semelhantes aos gerados pelas bobinas de Tesla. Além disso, os jatos azuis têm mais probabilidade de ocorrer como um fenômeno do que se pensava anteriormente.

Alguns dos mais misteriosos são os “elfos”. Seu nome vem da abreviatura em inglês ELVES, que traduzido significa “Emissão de luz e perturbações de frequência muito baixa devido a fontes de pulso eletromagnético”. Esses fenômenos atingem quatrocentos quilômetros de diâmetro e ocorrem a uma altitude de cerca de cem quilômetros. A lista de fenômenos ópticos associados a descargas elétricas na alta atmosfera não termina aí. Existem também TROLL, Pixie, Ghost e Gnome, mas sua natureza é ainda menos compreendida.

Não há nada parecido com isso, ou seja, um raio tão estranho e enorme nunca foi observado antes. Algo está acontecendo na atmosfera da Terra e começou recentemente. Como isso vai acabar e o que vai resultar não sabemos, já que as pessoas que vivem hoje não têm essa experiência.

Veja abaixo o impressionante vídeo do fenômeno:

(Fonte)


– n3m3

P.S.: Por que o OVNI Hoje publicou este artigo? Clique aqui para saber.


PARTICIPE DOS COMENTÁRIOS MAIS ABAIXO…


*Agora você também pode apoiar o OVNI Hoje através de uma transferência PIX, clicando aqui, ou utilizando o QR Code abaixo:



ÁREA DE COMENTÁRIOS

Atenção:

  • Os comentários são de responsabilidade única e exclusiva de cada pessoa que comenta. O OVNI Hoje não se responsabiliza por transtornos, rixas ou quaisquer outras indisposições causadas pelos comentários.
  • Comente educadamente e com ética, sempre tratando seu colega de comentários como você mesmo/a queira ser tratado/a.
  • Qualquer comentário com “pregação” política ou religiosa, obsceno ou inapropriado será prontamente apagado pelos moderadores. Pessoas que insistirem em burlar as regras serão banidas dos comentários.
EnglishFrançaisDeutschItaliano日本語PortuguêsEspañol