Descoberta no espaço: sinal de rádio FM vindo da lua de Júpiter, Ganimedes

Tempo de leitura: 2 min.
Descoberta no espaço: sinal de rádio FM vindo da lua de Júpiter, Ganimedes
Ilustração da sonda Juno orbitando Júpiter. Crédito: NASA

A espaçonave Juno orbitando Júpiter descobriu um sinal de rádio FM vindo da lua Ganímedes.

Patrick Wiggins, um dos embaixadores da NASA em Utah, diz:

“Não é E.T. É mais uma função natural.”

Juno estava viajando pela região polar de Júpiter, onde as linhas do campo magnético se conectam a Ganímedes, e foi quando ele cruzou a fonte de rádio. Cientificamente, é chamado de “emissão decamétrica de rádio”.

Aqui na terra, nós a conhecemos como Wi-Fi, e usamos isso todos os dias.

De acordo com o site Britannica.com, as emissões de rádio de Júpiter foram descobertas em 1955 e, nos últimos 66 anos, mais e mais descobertas foram feitas sobre como os sinais funcionam.

Wiggins diz:

“Um membro da sociedade astronômica de Salt Lake certa vez construiu um radiotelescópio amador que podia detectar a radiação eletromagnética de Júpiter.”

A missão de Juno é estudar como o planeta Júpiter se formou e como evoluiu. De acordo com a NASA, “Juno observará a gravidade de Júpiter e os campos magnéticos, a dinâmica e composição atmosférica e a evolução.”

O que causou as emissões de rádio da lua de Júpiter? Novamente, os alienígenas não estão enviando o sinal. Os elétrons causam os sinais. Os elétrons oscilam a uma taxa menor do que giram.

Isso faz com que os elétrons amplifiquem as ondas de rádio muito rapidamente. O processo tem um nome interessante: Instabilidade Ciclotron Maser (de sigla em inglês, CMI). Os elétrons que geram o sinal de rádio também podem causar auroras no espectro ultravioleta distante – o que também foi observado pela câmera do Juno.

A espaçonave viu a emissão de rádio daquela lua por apenas cinco segundos, ela estava voando a 50 km por segundo. Como Juno estava voando muito rápido, a fonte da transmissão de rádio era de pelo menos 250 quilômetros para que os sensores o captassem.

Portanto, embora desta vez não tenha sido uma transmissão alienígena, Wiggins diz:

“Eu acredito que a vida existe, mas ainda estou esperando por evidências para provar isso.”

O sinal de rádio está sendo considerado mais curto em relação à mesma coisa que causa as auroras aqui na terra.

(Fonte)


n3m3

P.S.: Por que o OVNI Hoje publicou este artigo? Clique aqui para saber.

E não esqueça: nossa página principal é atualizada diariamente, com novos artigos podendo ser publicados ao longo do dia. Clique aqui.

Compartilhe este artigo com a galáxia!



PARTICIPE DOS COMENTÁRIOS MAIS ABAIXO…


O OVNI Hoje TAMBÉM ESTÁ NAS REDES SOCIAIS:

O OVNI Hoje precisa de sua ajuda. Você pode ajudar na manutenção do site.

Clique aqui para apoiar através do site Apoia.se, ou use o botão abaixo:


*Agora você também pode doar através de uma transferência PIX, clicando aqui, ou utilizando o QR Code abaixo:

(Obs.: Se preferir utilizar depósito bancário, favor enviar e-mail para n3m3@ovnihoje.com para obter as informações. Obrigado.)



ÁREA DE COMENTÁRIOS:

AVISO: Fique alerta quanto as regras da área de comentários clicando aqui.