Ministério da defesa da Argentina desclassifica o Caso Bariloche

Tempo de leitura: 2 min.
Ministério da defesa da Argentina desclassifica o Caso Bariloche
Crédito: Internet

O Ministério da Defesa da Argentina desclassificou os documentos pertencentes ao Caso Bariloche, o qual ocorreu em 31 de julho de 1995. O número do arquivo é 2020-60053899-APN-DNAIP # AAIP, datado de 9 de setembro de 2020, da Lei 27275 de Acesso à Informação Pública.

Este arquivo torna-se a primeira desclassificação oficial do governo da Argentina de um caso ligado ao fenômeno OVNI.

A organização civil CEFORA vem desenvolvendo intensa campanha de solicitação de Acesso à Informação Pública perante a sociedade, por meio da Lei 27.275, que habilita os cidadãos a solicitarem informações de interesse de qualquer órgão do Estado.

Tratou-se da busca de autos ou ações relacionadas com o caso em que o Comandante Jorge Polanco, durante uma operação de pouso, foi interceptado por um OVNI que o obrigou a realizar uma manobra de fuga de alto risco. Por outro lado, um avião da Gendarmaria Nacional, que realizava um voo médico, pilotado pelos comandantes Juan Domingo Gaitan e Rubén Cipuzak, foram as principais testemunhas do episódio. O evento foi registrado pela Torre de Controle onde se encontrava o Chefe do Aeroporto, Subificial Daniel García, gerando comunicações entre controladores de tráfego aéreo e pilotos, e também foi observado por múltiplas testemunhas e pessoal do serviço meteorológico e de pista.

Vários cidadãos assessorados pelo CEFORA, fizeram pedidos, gerando em um deles, o de Pablo Alvarez, em resposta, a cópia da gravação da Torre de Controle, os depoimentos no dia dos fatos ocorridos no aeroporto de Bariloche das principais testemunhas e o processo com os correios eletrônicos correspondentes de investigadores civis perguntando sobre o caso, originando e dando início ao processo 5374181 de 9 de agosto de 1995.

A resposta foi enviada por Bárbara Benetti, responsável pelo Acesso à Informação Pública da Direção de Transparência Institucional, através de notificação emitida no dia 6 de julho deste ano, através do Sistema de Processamento à Distância (TAD) através da nota NO-2020 -42399784-APN-IG # FAA emitida pelo Brigadeiro Inspetor-Geral, Roberto Alfredo Orlando, do Inspetor-Geral da Força Aérea Argentina; com sua nota embutida correspondente NO-2020-42328998-APNSEGE # FAA emitida pela Secretaria-Geral da Força Aérea, que contém o pdf como um arquivo embutido. “ANEXOS Resposta ao caso BARILOCHE.”

A primeira desclassificação alcançada pela Comissão para o Estudo do Fenômeno UFO na República Argentina (CEFORA) de um documento UFO do Ministério da Defesa é a do Caso Bariloche, ocorrido em 31 de julho de 1995, onde foi protagonista o Piloto Jorge Polanco da Aerolineas Argentinas, Comandante Rubén Cipuzak e Juan Domingo Gaitán da Gendarmaria Nacional e o Chefe do Aeroporto, Suboficial Daniel García. Em anexo também encontra a resposta oficial do Ministério da Defesa juntamente com os documentos desclassificados.

Para baixar o documento, clique aqui.

(Fonte)


Belo trabalho desempenhado pela CEFORA junto aos cidadãos argentinos. Todos os cidadãos do mundo deveriam pressionar seus governos para liberarem tudo que sabem sobre o fenômeno OVNI.

n3m3

P.S.: Por que o OVNI Hoje publicou este artigo? Clique aqui para saber.

E não esqueça: nossa página principal é atualizada diariamente, com novos artigos podendo ser publicados ao longo do dia. Clique aqui.

Compartilhe este artigo com a galáxia!



PARTICIPE DOS COMENTÁRIOS MAIS ABAIXO…


O OVNI Hoje TAMBÉM ESTÁ NAS REDES SOCIAIS:

O OVNI Hoje precisa de sua ajuda. Você pode ajudar na manutenção do site. Clique aqui para informações de como fazê-lo, ou use o botão abaixo:


(Obs.: Se preferir utilizar depósito bancário, favor enviar e-mail para n3m3@ovnihoje.com para obter as informações. Obrigado.)



ÁREA DE COMENTÁRIOS:

AVISO: Fique alerta quanto as regras da área de comentários clicando aqui.