Ceres, o planeta anão entre Marte e Júpiter, possui água

Tempo de leitura: 2 min.

Ceres, o planeta anão que possui “luzes” em sua superfície, as quais foram explicadas pela NASA como sendo reflexos em minerais, nos traz agora outra surpresa: ele pode ter um pequeno oceano sob sua superfície.

Ceres, o planeta anão entre Marte e Júpiter, possui água
Cratera Occator em Ceres. Planeta anão pode ter oceano sob sua superfície.

De acordo com vários novos estudos publicados hoje na revista Nature, Ceres, o maior objeto no cinturão de asteroides entre as órbitas de Marte e Júpiter, provavelmente detém enormes reservatórios de água do mar sob sua superfície. Sim: um planeta oceano.

Uma equipe de pesquisadores encontrou evidências de um ‘extenso reservatório’ de salmoura sob a superfície da cratera Occator de 20 milhões de anos em Ceres, usando imagens de alta definição da espaçonave Dawn da NASA.

Ceres é o único planeta anão do sistema solar interno. Ele tem apenas 950 quilômetros de diâmetro e leva 1.682 dias terrestres (4,6 anos) para orbitar o Sol, e uma atmosfera muito fina de vapor de água de vulcões de gelo.

O reservatório recém-descoberto tem aproximadamente o tamanho do Grande Lago Salgado de Utah e acredita-se que esteja cheio de água extremamente salgada – que é o que o impediu de congelar.

A espaçonave Dawn da NASA, uma sonda espacial agora aposentada que foi lançada em 2007, obteve as imagens de apenas 35 quilômetros acima da superfície durante uma segunda passagem em 2018.

A equipe analisou imagens infravermelhas e encontrou evidências de hidrohalita, um material comumente encontrado no gelo marinho da Terra, que nunca foi observado em outro planeta.

Os cientistas suspeitam que este reservatório foi formado na cratera Occator depois que outra rocha espacial impactou o local há cerca de 20 milhões de anos. Os cientistas acreditam que após esse impacto, a superfície da cratera congelou, formando um grande reservatório de água derretida abaixo.

Maria Cristina De Sanctis, pesquisadora do Istituto Nazionale di Astrofisica em Roma, Itália, co-autora de um dos novos artigos e membro da equipe Dawn, disse à AFP:

O material encontrado em Ceres é extremamente importante em termos de astrobiologia. Sabemos que todos esses minerais são essenciais para o surgimento da vida.

A investigadora principal da Dawn, Carol Raymond, do Laboratório de Propulsão a Jato da NASA, disse ao site Astronomy:

É realmente uma evidência conclusiva, porque seria de esperar que tivesse desaparecido se tivesse ficado ali perto da superfície por milhões de anos.

De Sanctis disse ao Astronomy:

Pesquisas anteriores revelaram que Ceres tinha um oceano global, um oceano que não teria razão de existir [ainda] e deveria estar congelado agora. Essas últimas descobertas mostraram que parte deste oceano poderia ter sobrevivido e estar presente abaixo da superfície.

(Fonte)

Colaboração: Osnir Stremel Jr


Com tanta abundância de água no estado líquido, não só em nosso sistema solar mas também em todo o Universo, a vida tal como a conhecemos deve existir por toda parte, principalmente se for microbiana. É só uma questão de tempo até que isso seja anunciado pela comunidade científica.

n3m3

P.S.: Por que o OVNI Hoje publicou este artigo? Clique aqui para saber.

E não esqueça: nossa página principal é atualizada diariamente, com novos artigos podendo ser publicados ao longo do dia. Clique aqui.

Compartilhe este artigo com a galáxia!



PARTICIPE DOS COMENTÁRIOS MAIS ABAIXO…


O OVNI Hoje TAMBÉM ESTÁ NAS REDES SOCIAIS:

O OVNI Hoje precisa de sua ajuda. Você pode ajudar na manutenção do site.

Clique aqui para apoiar através do site Apoia.se, ou use o botão abaixo:


*Agora você também pode doar através de uma transferência PIX, clicando aqui, ou utilizando o QR Code abaixo:

(Obs.: Se preferir utilizar depósito bancário, favor enviar e-mail para n3m3@ovnihoje.com para obter as informações. Obrigado.)



ÁREA DE COMENTÁRIOS:

AVISO: Fique alerta quanto as regras da área de comentários clicando aqui.