Astrônomos encontraram a fonte de vida no Universo

Tempo de leitura: 2 min.

A cada segundo, uma estrela morre no universo. Mas esses seres estelares não desaparecem completamente, as estrelas sempre deixam algo para trás.

Astrônomos encontraram a fonte de vida no Universo
Estrelas anãs brancas são a principal fonte de um dos blocos de construção da vida. NASA e H. Richer (Universidade da Colúmbia Britânica)

Algumas estrelas explodem em uma supernova, transformando-se em um buraco negro ou uma estrela de nêutrons, enquanto a maioria das estrelas se torna anãs brancas, um núcleo da estrela que existia. No entanto, um novo estudo revela que essas anãs brancas contribuem mais para a vida no cosmos do que se pensava anteriormente.

O estudo, publicado segunda-feira na revista Nature Astronomy, sugere que estrelas anãs brancas são a principal fonte de átomos de carbono na Via Láctea, um elemento químico conhecido por ser crucial para toda a vida.

Quando estrelas como o nosso próprio Sol, uma estrela anã amarela, ficam sem combustível, elas se transformam em uma anã branca. De fato, 90% de todas as estrelas do universo acabam como estrelas anãs brancas.

As anãs brancas são restos estelares quentes e densos, com temperaturas que atingem 100.000 Kelvin. Com o passar do tempo, bilhões de anos, essas estrelas esfriam e eventualmente escurecem à medida que perdem seu material externo. No entanto, logo antes do colapso, seus restos são transportados pelo espaço pelos ventos que se originam de seus corpos.

Essas cinzas estelares contêm elementos químicos como o carbono.

O carbono é o quarto produto químico mais abundante no universo e é um elemento-chave na formação da vida, pois é o elemento básico da maioria das células.

Todo o carbono do universo se originou de estrelas, portanto a frase que diz que somos feitos de estrelas não é apenas poética, mas precisa. No entanto, os astrônomos não haviam concordado sobre qual tipo de estrela é responsável por espalhar a maior quantidade de carbono pelo cosmos.

Os cientistas por trás do novo estudo usaram observações de anãs brancas em aglomerados abertos de estrelas, grupos de alguns milhares de estrelas formadas na mesma época, na Via Láctea, pelo Observatório W. M. Keck, no Havaí, em 2018.

Eles mediram a relação de massa inicial-final das estrelas, que é a relação entre as massas das estrelas quando elas se formaram e suas massas como anãs brancas.

Geralmente, quanto maior a estrela, mais maciça será uma anã branca. No entanto, o estudo descobriu que as massas das estrelas como anãs brancas eram maiores do que os cientistas haviam previsto considerando sua massa inicial quando se formaram.

Paola Marigo, pesquisadora da Universidade de Pádua, na Itália, e principal autora do estudo, disse em comunicado:

Nosso estudo interpreta essa torção na relação de massa inicial-final como a assinatura da síntese de carbono feita por estrelas de baixa massa na Via Láctea.

Agora sabemos que o carbono veio de estrelas com uma massa de nascimento não inferior a cerca de 1,5 massa solar

O novo estudo sugere que o carbono estava essencialmente preso na matéria-prima que formou o Sistema Solar há 4,6 bilhões de anos…

…Essa descoberta é crítica para restringir a evolução e o enriquecimento químico de estrelas de baixa massa e seu impacto nas propriedades espectrofotométricas das galáxias.

(Fonte)


A vida, tal como a conhecemos, depende essencialmente do carbono para sua formação. Mas será que não há outros tipos de vida que se formam através do uso de outros elementos? Afinal, conhecemos muito pouco do Universo.

n3m3

P.S.: Por que o OVNI Hoje publicou este artigo? Clique aqui para saber.

E não esqueça: nossa página principal é atualizada diariamente, com novos artigos podendo ser publicados ao longo do dia. Clique aqui.

Compartilhe este artigo com a galáxia!



PARTICIPE DOS COMENTÁRIOS MAIS ABAIXO…


O OVNI Hoje TAMBÉM ESTÁ NAS REDES SOCIAIS:

O OVNI Hoje precisa de sua ajuda. Você pode ajudar na manutenção do site. Clique aqui para informações de como fazê-lo, ou use o botão abaixo:


(Obs.: Se preferir utilizar depósito bancário, favor enviar e-mail para n3m3@ovnihoje.com para obter as informações. Obrigado.)



ÁREA DE COMENTÁRIOS:

AVISO: Fique alerta quanto as regras da área de comentários clicando aqui.