Veja como os EUA planejava detonar bomba nuclear na Lua

Tempo de leitura: 3 min.

Chamado Projeto A119, foi previsto em 1959 pela Divisão da Força Aérea dos Estados Unidos na Base da Força Aérea de Kirtland, no Novo México.

Veja como os EUA planejava detonar bomba nuclear na Lua

Documentos desclassificados revelaram que o governo dos Estados Unidos tinha planos secretos para explodir uma bomba nuclear na Lua. A ideia era detonar uma bomba nuclear na superfície lunar, algo que lembra diretamente um filme de ação de Hollywood, onde nossa força espacial encontra visitantes alienígenas estacionados na Lua.

No entanto, não havia alienígenas envolvidos, e não era um filme. Foi o projeto A119, uma missão preparada no início da corrida espacial entre a União Soviética e os EUA.

O documento que detalha a missão foi publicado em junho de 1959, é intitulado “A Study of Lunar Research Flights” (Um Estudo de Voos de Pesquisa Lunar). O estudo revelou planos para transportar uma bomba nuclear para a Lua e explodi-la no terminador lunar, uma região de “divisa” na superfície lunar entre a parte da Lua que é iluminada pelo Sol e a parte que está na eterna escuridão quando vista da Terra. A missão não era brincadeira. Tal era o tamanho da bomba desta missão que a detonação seria facilmente visível a olho nu da Terra. Isso ocorreu principalmente porque os militares queriam adicionar sódio à bomba, e o sódio teria feito a explosão brilhar ainda mais.

O projeto A119 foi mais do que apenas um ‘experimento científico’. Embora ele provavelmente poderia fornecer dados importantes dos quais os cientistas usariam, o projeto em si era mais uma trama para mostrar as grandes armas para o ‘inimigo’.

O objetivo científico do Projeto A119 era detonar um dispositivo nuclear menor – cerca de 1,7+ quilotons de TNT, a fim de facilitar o estudo da composição geológica da Lua.

Conforme explicado por John Greenewald Jr., o homem por trás do The Black Vault, um repositório online de cerca de 2,1 milhões de páginas de documentos anteriormente secretos relacionados aos OVNIs e outros assuntos, a detonação de uma bomba nuclear na Lua seria uma demonstração de domínio, uma mensagem de poder enviada pelos EUA à União Soviética e, eventualmente, ao mundo inteiro.

Felizmente, o projeto nunca aconteceu, provavelmente porque os cientistas viram que essa explosão criaria mais danos do que benefícios, e os poucos dados científicos que poderiam ser coletados não valiam o risco, mas também por medo de uma reação pública negativa maciça.

No entanto, uma das razões mais importantes pelas quais o Projeto 119 nunca aconteceu é por causa das possíveis implicações de precipitação nuclear para futuras pesquisas e colonizações lunares. Se a bomba nuclear tivesse sido detonada na superfície lunar, missões lunares como as planejadas nos últimos meses não teriam sido possíveis.

Estranhamente, a União Soviética havia planejado um projeto semelhante, pelo qual planejava transportar uma bomba nuclear para a Lua e detoná-la na superfície. Felizmente, esse projeto também nunca ocorreu. O codinome da Missão Lunar Soviética era a letra ‘E.’

E-1 era a missão de alcançar a Lua. E-2 e E-3 envolvidas no envio de uma espaçonave para a Lua, ao redor dela para o outro lado, capturando imagens da superfície, tanto do lado próximo quanto do lado oculto. A etapa final foi o projeto E-4, onde um ataque nuclear seria realizado na superfície lunar como uma demonstração de poder militar para o mundo inteiro ver.

Em 1963, o Tratado de Proibição Parcial de Testes Nucleares foi elaborado e, em 1967, o Tratado do Espaço Sideral, impedindo a exploração futura do conceito de detonação de dispositivos nucleares na superfície lunar.

(Fonte)


Relacionado a esse caso, vale ressaltar que o Coronel Ross Dedrickson, que foi responsável por manter um estoque de armamento nuclear para a Comissão de Energia Atômica dos EUA – cujo testemunho foi apresentado no Disclosure Project – declarou:

…Também descobri sobre incidentes envolvendo armamentos nucleares, e entre estes incidentes estavam um par de armamentos nucleares enviados ao espaço que foram destruídos pelos extraterrestres…  Bem no final da década de 70 e no começo da década 80, tentamos colocar um armamento nuclear na Lua e explodi-lo para mensurações científicas e outras coisas, o que não foi aceito pelos extraterrestres. Eles destruíram os armamentos antes de chegarem na Lua.

Conhecendo a loucura humana, arrisco dizer que as razões mostradas no artigo acima não foram as verdadeiras razões porque os EUA e a União Soviética desistiram de detonar bombas nucleares na Lua. Talvez tenham mesmo é sido “sabotados” enquanto tentavam mostrar um ao outro quem era mais forte.

Mas, obviamente, posso estar errado. Mesmo assim, seria interessante saber se realmente alguma inteligência externa à Terra tenta cuidar para que não façamos mais besteiras do que já fizemos até agora.

n3m3

P.S.: Por que o OVNI Hoje publicou este artigo? Clique aqui para saber.

E não esqueça: nossa página principal é atualizada diariamente, com novos artigos podendo ser publicados ao longo do dia. Clique aqui.

Compartilhe este artigo com a galáxia!



PARTICIPE DOS COMENTÁRIOS MAIS ABAIXO…


O OVNI Hoje TAMBÉM ESTÁ NAS REDES SOCIAIS:

O OVNI Hoje precisa de sua ajuda. Você pode ajudar na manutenção do site. Clique aqui para informações de como fazê-lo, ou use o botão abaixo:


(Obs.: Se preferir utilizar depósito bancário, favor enviar e-mail para n3m3@ovnihoje.com para obter as informações. Obrigado.)



ÁREA DE COMENTÁRIOS:

AVISO: Fique alerta quanto as regras da área de comentários clicando aqui.