Nada de mais: Somente um pico de radioatividade detectado na Escandinávia

Tempo de leitura: 2 min.

Os níveis de radioatividade aumentaram na atmosfera no norte da Europa, e isso pode indicar danos em uma usina nuclear no oeste da Rússia. O pico radioativo sugere danos a um elemento combustível nuclear.

"Nada importante": Somente um pico de radiação detectado na Escandinávia
“Nada de mais”: Somente um pico de radioatividade detectado na EscandináviaMisterioso pico de radiação detectado na Escandinávia. Foto via Twitter

Enquanto isso, a operadora de energia nuclear russa, Rosenergoatom, negou problemas relacionados às instalações em Kola e Leningrado, as duas usinas nucleares que operam na região.

Várias agências de vigilância escandinavas detectaram os níveis elevados dos radionuclídeos (ou isótopos radioativos).

Em particular, as concentrações dos radionuclídeos césio-134, césio-137 e rutênio-103 aumentaram em partes da Finlândia, sul da Escandinávia e Ártico.

Embora não causem danos aos seres humanos, estes são subprodutos da fissão nuclear.

Uma autoridade do Instituto Nacional de Saúde Pública e Meio Ambiente da Holanda, que analisou os dados isotópicos, na sexta-feira (26 de junho), informou:

Os radionuclídeos são artificiais, ou seja, são feitos pelo homem. A composição dos nuclídeos pode indicar danos a um elemento combustível de uma usina nuclear.

Como poucas medidas foram tomadas, as agências de monitoramento não conseguiram identificar uma fonte específica.

O repentino pico de radioatividade ecoa os eventos após o colapso nuclear de Chernobil, o maior desastre nuclear da história. Poucos dias depois do desastre de 1986, uma usina nuclear sueca detectou níveis elevados de radioatividade, de acordo com um relato do parlamento europeu.

Nos últimos anos, outra nuvem misteriosa radioativa flutuando sobre a Europa estava ligada à Rússia. Em 2017, uma nuvem com 1.000 vezes os níveis normais de rutênio-106 foi detectada na Europa.

Então, o que foi isso de novo? Um acidente nuclear ou um teste nuclear secreto?

(Fonte)


O velho ditado, “faça a fama e deite na cama“, sempre é válido. Fora o terrível desastre nuclear de Chernobil ocorrido Ucrânia, então parte da antiga União Soviética cujo governo central era em Moscou, a Rússia continua sendo suspeita cada vez que os níveis de radiação sobem na Europa. Será que desta vez também foi algo vindo de lá, já que os países escandinavos são os primeiros a detectarem níveis elevados de radiação devido aos vento vindos do oriente?

O tempo dirá? Provavelmente não, pois muitas coisas são ocultadas e nós, tal como um acidente no ano passado perto de um vilarejo russo que até hoje não foi devidamente explicado e a notícia simplesmente “desapareceu”.

De qualquer forma, 2020 mais do que cumpriu sua quota de surpresas desagradáveis e já passou da hora disso tudo parar. Estamos prontos para uma nova fase repleta de boas novas, como por exemplo a revelação da realidade extraterrestre.

E não esqueça: clique aqui para acessar nossa página principal, a qual é atualizada diariamente, com novos artigos podendo ser publicados ao longo do dia.

n3m3

Compartilhe este artigo com a galáxia!



PARTICIPE DOS COMENTÁRIOS MAIS ABAIXO…


O OVNI Hoje TAMBÉM ESTÁ NAS REDES SOCIAIS:

O OVNI Hoje precisa de sua ajuda. Você pode ajudar na manutenção do site. Clique aqui para informações de como fazê-lo, ou use o botão abaixo:


(Obs.: Se preferir utilizar depósito bancário, favor enviar e-mail para n3m3@ovnihoje.com para obter as informações. Obrigado.)



ÁREA DE COMENTÁRIOS:

AVISO: Fique alerta quanto as regras da área de comentários clicando aqui.