Editorial: Afinal, os extraterrestres são do bem ou do mal?

Tempo de leitura: 4 min.

Quem daqueles que já perceberam que estamos sendo visitados por outras inteligências ainda não se perguntou se estas são do bem ou do mal? A resposta é muito difícil de ser respondida, mas opiniões é o que não falta e no artigo abaixo está a minha.

Editorial: Afinal, os extraterrestres são benevolentes ou maléficos?
Editorial: Afinal, os extraterrestres são do bem ou do mal?Crédito da imagem: tattoodaze.com

Na área de comentários de um dos artigos do OVNI Hoje, o leitor Deidson Coutinho duas perguntas muito interessantes e o assunto certamente é de interesse de todos.

Já que o seu comentário está exposto publicamente na área de comentários daquele artigo, tomo aqui a liberdade de repeti-lo abaixo, para que minha resposta possa ser lida por todos os leitores.

Veja o referido comentário:

Bom dia. Me diga n3m3, já pude vislumbrar em diversas ocasiões suas opiniões à cerca da benevolência das EBETs e também seu pensamento sobre o desenvolvimento evolutivo “espiritual” desses seres, e que por esse fato, não acreditava que pudessem ser uma ameaça a humanidade.

Gostaria de saber sua opinião sobre essas questões.

1- Já que estão em um nível de desenvolvimento espiritual mais elevado que os humanos, o que poderiam levar tais seres a se digladiarem?

2- Se o fazem, significa que existem EBETs com intenções diferentes, ou seja benevolentes e malévolos. Isso não provaria que existe a hipótese de que pudessem ser perigosos aos seres humanos?

Como não li nenhum levantamento a esse respeito aqui no fórum, gostaria de sua opinião sincera sobre minhas indagações. E caso os outros amigos aqui do site tenha alguma opinião, ficaria muito feliz que compartilhassem. Obrigado a todos!!!

Caro Deidson (e todas as leitoras e leitores), realmente você está corretíssimo sobre o que já declarei aqui. Vou assim mencionar o que passou pela minha cabeça ao fazer aquelas declarações: Seres que conseguiram evoluir ao ponto de vencerem as distâncias interestelares, ou até mesmo interdimensionais (se é que isso está ocorrendo), teriam que ter evoluído espiritualmente ao ponto de não se autodestruírem durante sua evolução tecnológica. Nós humanos corremos esse perigo por sermos uma raça onde, de forma geral, interesses pessoais e o egoísmo parecem vir acima dos da coletividade. Temos um terrível histórico de violência e guerras, e assim, poderemos nos autodestruir antes de podermos chegar a outros mundos povoados.

Mas hoje, após ter traduzido e publicado mais de 10.000 artigos a respeito do assunto, alguns dos quais mencionam algum tipo de agressividade dos ocupantes dessas naves misteriosas, dou o braço a torcer de que minhas declarações anteriores podem ter sido um tanto quanto simplistas. O que eu esqueci, dentro da minha vontade de acreditar que exista algo melhor fora deste nosso planeta, é que o bem e o mal parecem ser constantes do Universo e além.

Sim, você pode tomar isso como uma retratação minha daquilo que eu acreditava piamente. Por mais defeitos que eu tenha, tento sempre me monitorar para sufocar meu orgulho quando posso estar errado. Desta forma, devo admitir abertamente que eu provavelmente estava equivocado, pelo menos de forma parcial. Afinal, aquele que insiste em algo dúbio não passa de uma pessoa teimosa, não é mesmo. Somente com uma convicção real, apoiada por fatos e provas reais, podermos nos manter insistentemente na mesma linha. Nossas vidas são as maiores e melhores salas de aula que poderíamos frequentar e temos que aprender ao longo do nosso caminho, até mesmo mudando de opinião quando os fatos assim nos mostrarem.

Porém, voltando ao cerne desse assunto, mesmo deixando de lado a questão da religiosidade, é fato que constantemente estamos expostos ao bem e ao mal todos os dias das nossas vidas. Não seria assim possível que essa dualidade também seja replicada pelo Universo afora e também além dele, influenciando até mesmo as civilizações extraterrestres mais evoluídas?

Foi isso que me levou a reconsiderar minha posição, embora não de forma total. Ainda creio firmemente que nenhuma inteligência viria até a Terra para nos destruir fisicamente, pois seria algo muito estúpido para alguém que chegou a evoluir ao ponto de possuir tecnologia tão avançada que permita uma viagem até aqui, seja lá de onde vierem.

Penso eu que só seres como nós humanos, ainda semi-trogloditas, consideram a conquista através da guerra aberta. O trabalho de reconstrução daquilo que poderia ser útil após a conquista é um grande retrocesso. Assim, a conquista de um planeta conseguida por esses seres altamente inteligentes provavelmente seria através de uma maneira que os conquistados nem sequer saberiam que trabalham como escravos para eles.

Lembra-se das declarações da ex-conselheira do Banco Mundial, Karen Hudes, de que há uma raça não humana na Terra controlando nosso sistema financeiro? Também, num artigo recente publicado aqui do OH, foi comentado sobre a possibilidade de outras inteligências estarem caminhando entre nós. É claro, nada disso está comprovado de forma indubitável, mas será que não são possibilidades reais? Será que já não estamos sendo controlados de uma forma ou de outra?

Respondendo à sua primeira pergunta, pelo pouco conhecimento que tenho agora, eu diria que, se há mesmo raças diferentes se digladiando sobre nossas cabeças, isto é devido a dualidade que mencionei acima: o bem e o mal. Através de toda a nossa história nos foram contadas “lendas” a respeito de anjos e demônios e essas lendas podem muito bem terem sido baseadas em fatos reais. Um boa pergunta para ilustrar essa situação seria: e se já estamos sendo controlados sem nem mesmo sabermos por “seres do mal” que nos exploram e se alimentam de nossas bizarrices, estaria uma raça de “seres do bem” tentando anular esse controle?

Parece coisa de filme, não é mesmo? Porém, uma coisa que eu aprendi na vida (e por experiência própria, a qual não vem ao caso aqui) é que nem tudo que não é aparente aos nossos olhos é algo que não existe. Há sim muitas coisas que não vemos, mas são tão reais quanto o aparelho que estou digitando este texto agora.

Agora, penso que a sua segunda pergunta ficou parcialmente respondida com o que mencionei acima, mas vou reiterar: sim, é possível (ênfase no possível) que existam seres nocivos à raça humana pelo simples fato de existir o bem e o mal no Universo.

Então, como pode ver, devido a tudo que tenho sido exposto desde que mencionei que não acreditava em seres avançados que seriam maléficos para a raça humana, mudei sensivelmente meu ponto de vista, e não tenho vergonha de dizer. Como mencionei acima, estamos em constante aprendizado e até os cientistas mais orgulhosos (dos quais nem chego aos pés), mudam suas teses após reavaliação dos fatos.

Para finalizar, devo dizer a todos que leram o que escrevi acima que não tomem isso de forma alguma como sendo a verdade absoluta. Temos sempre que chegarmos às nossas próprias conclusões, não porque alguém nos falou que algo deve ser assim, mas porque temos um cérebro pensante em nossas cabeças que serve para analisar todas as informações de forma criteriosa. Só assim podemos chegar às nossas próprias conclusões, sem levarmos em consideração aquilo que os outros nos impõem.

Sem mais, fico à disposição sempre tentando manter meus olhos no céu, mas com os pés na Terra e, tão importante quanto isto, disposto a mudar de opinião quando fatos convincentes aparecerem.

n3m3

P.S.: Por que o OVNI Hoje publicou este artigo? Clique aqui para saber.

E não esqueça: nossa página principal é atualizada diariamente, com novos artigos podendo ser publicados ao longo do dia. Clique aqui.

Compartilhe este artigo com a galáxia!



PARTICIPE DOS COMENTÁRIOS MAIS ABAIXO…


O OVNI Hoje TAMBÉM ESTÁ NAS REDES SOCIAIS:

O OVNI Hoje precisa de sua ajuda. Você pode ajudar na manutenção do site. Clique aqui para informações de como fazê-lo, ou use o botão abaixo:


(Obs.: Se preferir utilizar depósito bancário, favor enviar e-mail para n3m3@ovnihoje.com para obter as informações. Obrigado.)



ÁREA DE COMENTÁRIOS:

AVISO: Fique alerta quanto as regras da área de comentários clicando aqui.