Caso Trindade: novo documento da Marinha do Brasil mostra que o avistamento de UFOs foi real

Tempo de leitura: 3 min.

Um dos casos ufológicos mais famosos do Brasil por envolver nossa Marinha, o Caso Trindade foi desmentido em 2010 por uma reportagem do portal G1, dizendo que a famosa foto do UFO de Trindade não passou de uma montagem do fotógrafo. Mas agora surge um documento da própria Marinha que confirma a veracidade dos acontecimentos, conforme matéria publicada na revista Sociedade Militar.

Caso Trindade: novo documento da Marinha do Brasil mostra que o avistamento de UFOs foi real
UFO da Ilha de Trindade visto a partir do navio da Marinha do Brasil
Créditos: Revista UFO

Trindade é um dos casos mais emblemáticos da Ufologia, conhecido em todo mundo e a foto que o registrou rodou o planeta. Para conhece-lo em profundida e entender a sequência de fatos que viriam a tornar o fotógrafo Almiro Baraúna famoso em todos o planeta, por favor clique aqui. 

Resumidamente, no final de 1957 chegou à Ilha de Trindade, nas costas do estado do Espírito Santo, o navio Almirante Saldanha, da Marinha Brasileira, levando a bordo, além de sua tripulação, uma equipe de caça submarina. A equipe tinha como um de seus integrantes Baraúna, que se transformaria no principal personagem do caso.

Em 1958, ocorreria o Ano Geofísico Internacional, e a Marinha Brasileira participava ativamente das pesquisas, realizadas inclusive em Trindade. E, justamente durante essa viagem específica, a embarcação foi sobrevoada por um disco voador de aparência metálica, à grande velocidade.

O objeto também faz manobras incríveis com avanços e paradas que desafiam até hoje qualquer explicação científica e mergulhou no mar a uma velocidade tão grande que poderia destruir qualquer embarcação. Baraúna fotografou o objeto e a história ganhou o mundo.

Armação, montagens e mentiras

Fotografia original de Almiro Baraúna Crédito: Revista UFO


Baraúna faleceu em 2000 e em 2010, quase 50 anos após o caso e 10 após sua morte, uma sobrinha do fotógrafo veio à público dizendo que as fotos eram falsas e que Baraúna havia fotografado duas colheres sobrepostas tendo a geladeira de sua casa como pano de fundo.

A notícia, mostrada no programa Fantástico, da Rede Globo, gerou uma polêmica incrível, uma vez que não apenas os militares da Marinha, mas também outras testemunhas sempre confirmaram o caso como autêntico. Mesmo assim, tanto a sobrinha de Baraúna, quanto uma amiga da família insistiram que o fotógrafo havia fraudado as imagens.

Agora, a Revista Sociedade Militar teve acesso a documentos confidenciais que mostram que a coisa não é bem assim e que o avistamento de fato aconteceu.

No documento, um oficial narra que pelo menos 20 militares, entre eles um oficial médico, testemunharam a coisa, “a sua velocidade era incrível”, diz ele.

O relatório da Marinha

Fragata da Marinha do Brasil. Crédito: Poder Naval

Segundo a revista, o relatório de fim de comissão, documento que sempre é exigido dos militares que comandam viagens ou operações na Marinha do Brasil, diz que no dia 31 de dezembro de 1957 foi enviado um “radio cifrado” ao Estado Maior da Armada comunicando “haver sido avistado sobre a ilha um objeto voador não identificado na forma de um elipsoide de revolução bem achatado, a cerca de 1.600 m de altura e se deslocando a velocidade vertiginosa”.

Dois militares e três civis relataram esse avistamento e um deles disse que já havia testemunhado a mesma coisa em 04 de dezembro, mas que não teria “sido levado a sério”.

No dia seguinte ao segundo avistamento, 01 de janeiro de 1958, o objeto prateado apareceu no céu sobre o Posto Oceanográfico da Ilha de Trindade, e dessa vez 20 homens testemunharam tudo.

No dia 16 de janeiro, mais uma vez houve alvoroço, e os militares se aglomeraram nas bordas do navio Almirante Saldanha na intenção de ver melhor.

Naquele momento, o fotografo profissional Almiro Baraúna estaria entre os marujos, e declarou que conseguiu “bater várias chapas do objeto e estar em grande expectativa…”.

Almiro Baraúna
Crédito: Revista UFO

Documentos da época confirm que as fotografias foram analisadas por diferentes institutos, e isso somou-se as declarações de vários militares da Marinha do Brasil. A coisa toda foi parar na Câmara dos Deputados e as imagens, então, puderam ser divulgadas para a sociedade.

O caso também figurou no livro UFO Briefing Document: The Best Available Evidence [Documento de Atualização sobre UFOs: A Melhor Evidência Disponível. Dell, 2000], uma das obras mais famosas sobre o tema.

Assim, 60 anos depois, o episódio ainda está envolto em mistério na medida em que dezenas de pessoas declararam ter visto o ufo.

Para ler e baixar o relatório oficial da Marinha, por favor clique aqui 

(Fonte)


Agradecimentos aos Gevaerd, editor chefe da Revista UFO, pela permissão de publicação do artigo acima, bem como as leitores que sugeriam a publicação.

n3m3

P.S.: Por que o OVNI Hoje publicou este artigo? Clique aqui para saber.

E não esqueça: nossa página principal é atualizada diariamente, com novos artigos podendo ser publicados ao longo do dia. Clique aqui.

Compartilhe este artigo com a galáxia!



PARTICIPE DOS COMENTÁRIOS MAIS ABAIXO…


O OVNI Hoje TAMBÉM ESTÁ NAS REDES SOCIAIS:

O OVNI Hoje precisa de sua ajuda. Você pode ajudar na manutenção do site. Clique aqui para informações de como fazê-lo, ou use o botão abaixo:


(Obs.: Se preferir utilizar depósito bancário, favor enviar e-mail para n3m3@ovnihoje.com para obter as informações. Obrigado.)



ÁREA DE COMENTÁRIOS:

AVISO: Fique alerta quanto as regras da área de comentários clicando aqui.