Oumuamua pode ter sido um “coelho de poeria cósmica”

Tempo de leitura: 2 min.

Oumuamua – o objeto estranho que entrou no nosso sistema solar em 2017 e rapidamente fugiu para o espaço interestelar – pode não ser um asteroide nem um cometa de um sistema solar distante, como muitos acreditavam. Em vez disso, pode ser um ‘coelho da poeira cósmica’.

Oumuamua pode ter sido um "coelho de poeria cósmica"
O conceito artístico do ‘Oumuamua, cuja aparência real é desconhecida.

Quando os astrônomos descobriram o ‘Oumuamua – em 2017 – eles não tinham certeza se era um dos asteroides ou cometas do nosso sistema solar, ou qualquer outra coisa. Acabou sendo um intruso interestelar, o primeiro objeto interestelar conhecido.

Os astrônomos o assistiram acelerar através do sistema solar, desaparecendo de vista até dos maiores telescópios terrestres por volta de janeiro de 2018 … enquanto as teorias sobre sua forma e comportamento ímpar surgiam a toda velocidade. Alguns disseram que era um asteroide incomumente longo. Outros até propuseram uma espaçonave extraterrestre, reminiscente do famoso romance de ficção científica de Arthur C. Clarke, ‘Rendezvous com Rama‘. Os astrônomos acabaram decidindo por ser um asteroide ou um cometa de outro sistema solar, embora muito estranho.

Agora há uma nova ideia. O ‘Oumuamua pode não ser um asteroide, nem um cometa interestelar, mas algo nunca visto antes: nem gelo, nem rocha, mas sim um conglomerado muito leve e “fofo” de poeira e grãos de gelo, como um “coelho de poeira cósmica”. Uma nova pesquisa revisada por pares foi publicada no The Astrophysical Journal Letters em 11 de novembro de 2019.

A Popular Science publicou um artigo sobre este estudo em 15 de novembro. Conforme explicado por Charlie Wood no PopSci, o novo estudo sugere:

O ‘Oumuamua pode ser tão poroso que os raios solares podem realmente empurrá-lo e dar o impulso observado.

Quando os astrônomos viram pela primeira vez o ‘Oumuamua, ele já estava saindo do sistema solar. Havia tempo limitado para observá-lo. Mas os astrônomos notaram algo estranho: o objeto estava aumentando ligeiramente sua velocidade. Os cometas podiam fazer isso, pois perdiam partículas de gelo e poeira em suas caudas. Mas ‘Oumuamua não tinha uma cauda.

Nossa melhor vista o ‘Oumuamua – do telescópio William Herschel, na ilha de La Palma, nas Ilhas Canárias, na Espanha – em 29 de outubro de 2017. Via A. Fitzsimmons, Grupo de Telescópios QUB / Isaac Newton.

Foi Amaya Moro-Martín – uma astrônoma do Instituto de Ciências do Telescópio Espacial – quem propôs que o ‘Oumuamua pode ser “fofo”. Ele pode ser um conglomerado leve de poeira e grãos de gelo, conhecido como agregado fractal: em essência, um fractal de poeira ou “coelho da poeira cósmica”. Os padrões porosos seriam repetidos em diferentes escalas de tamanho, como um fractal.

O co-autor Eirik Flekkøy, físico da Universidade de Oslo, disse ao PopSci:

É uma coisa completamente nova. Eu acho que se você acertar essa coisa, seria um pouco como acertar uma teia de aranha.

(Fonte)

Colaboração: Fábio Ribeiro


Ao bem da verdade, tudo não passa de presunções e teses por parte dos cientistas, e nunca saberemos a verdade sobre esse misterioso objeto interestelar “batizado” de ‘Oumuamua.

Não esqueça: nossa página principal é atualizada diariamente, com novos artigos podendo ser publicados ao longo do dia. Clique aqui.

n3m3

Compartilhe este artigo com a galáxia!



PARTICIPE DOS COMENTÁRIOS MAIS ABAIXO…


O OVNI Hoje TAMBÉM ESTÁ NAS REDES SOCIAIS:

O OVNI Hoje precisa de sua ajuda. Você pode ajudar na manutenção do site. Clique aqui para informações de como fazê-lo, ou use o botão abaixo:


(Obs.: Se preferir utilizar depósito bancário, favor enviar e-mail para n3m3@ovnihoje.com para obter as informações. Obrigado.)



ÁREA DE COMENTÁRIOS:

AVISO: Fique alerta quanto as regras da área de comentários clicando aqui.