Asteroide pode ter exterminado seres humanos na América do Norte há 13.000 anos

Um cientista acaba de apresentar uma revelação chocante de que um enorme asteroide pode ter exterminado uma cultura humana na América do Norte há 13.000 anos.

Asteroide pode ter exterminado seres humanos na América do Norte há 13.000 anos
Asteroide pode ter destruído seres humanos na América do Norte (Imagem ilustrativa) (Crédito da foto: Pixabay.com)

Os asteroides podem causar tsunamis, ondas de choque e ventos devastadores que podem ser catastróficos. As rochas espaciais se aproximam da Terra devido às forças gravitacionais que as afetam. Um asteroide do tamanho de um carro bate na atmosfera da Terra cerca de uma vez por ano. Por outro lado, um asteroide grande o suficiente para ameaçar a existência de vida na Terra se aproxima de nosso planeta uma vez a cada poucos milhões de anos.

Agora, um especialista em ciência apresentou uma revelação chocante de que um enorme asteroide pode ter exterminado uma cultura humana na América do Norte há 13.000 anos.

De acordo com um artigo do express.co.uk, o novo estudo científico culpa o impacto de um asteroide por desencadear o período de ‘Dryas recente‘ na história da Terra, quando as temperaturas caíram rapidamente. Isso tem sido associado à extinção de vários animais gigantes, inclusive na África do Sul e na Europa. Além disso, ao mesmo tempo, o povo Clovis, uma cultura norte-americana antiga, desapareceu, indicou o estudo. Desaparecimentos semelhantes também ocorreram na África.

Uma equipe de cientistas, incluindo o professor Francis Thackeray, acredita que os depósitos de platina desenterrados em Wonderkrater, na África do Sul, apoiam a teoria do impacto de asteroides.

O site express.co.uk citou o Professor Francis Thackeray como dizendo:

Nossa descoberta, pelo menos em parte, apóia a hipótese altamente controversa do impacto do Dryas recente. Precisamos seriamente explorar a visão de que um impacto de asteroide em algum lugar da Terra pode ter causado mudanças climáticas em escala global.

Isto poderia ter contribuído em certa medida ao processo de extinção de animais de grande porte no final do Pleistoceno, após a última era glacial.

Sugerimos cautelosamente a possibilidade de que essas mudanças na América do Norte e no subcontinente africano, na mesma época, possam ter sido associadas indiretamente a um impacto de asteroide, com importantes consequências globais.

Não podemos ter certeza, mas um impacto cósmico poderia ter afetado os seres humanos como resultado de mudanças locais no ambiente e da disponibilidade de recursos alimentares, associados às mudanças climáticas repentinas.

Vale ressaltar aqui que, em novembro do ano passado, os cientistas encontraram uma cratera de impacto de asteroide de 30 quilômetros de largura na Groenlândia.

(Fonte)


n3m3

Você pode ajudar na manutenção do OVNI Hoje. Clique aqui para saber mais.

ATENÇÃO: Este site publica notícias que estão sendo disponibilizadas na Internet a respeito do fenômeno OVNI, bem como assuntos alternativos relevantes ao nosso planeta/Universo e à raça humana. Antes de criticar um artigo aqui publicado, entenda nossa missão clicando neste link.



PARTICIPE DOS COMENTÁRIOS MAIS ABAIXO…

AVISO: Todos são bem-vindos a participar da área de comentários abaixo. Contudo, os comentários são de responsabilidade única e exclusiva de seus próprios autores e o site OVNI Hoje não se responsabiliza por quaisquer inconveniências ou conflitos por eles causados.

Também informamos que, a fim de não causar distrações e conflitos desnecessários, comentários, avatares e pseudônimos com viés político, seja de qual ideologia for, serão prontamente apagados quando encontrados pelos moderadores. O foco dos comentários deve ser mantido no assunto de cada artigo e somente desviado quando for pertinente ao tema do OVNI Hoje.

Assim, colabore com o bom andamento dos comentários, seja civilizado ao comentar e reporte abusos, marcando comentários fora do padrão como 'inapropriados', acessando a pequena flecha apontada para baixo no lado direito de cada comentário.

Obrigado.