Linguagem perdida dos anjos – fato ou ficção?

Tempo de leitura: 4 min.


Os seres humanos têm milhares e milhares de idiomas falados e escritos, que estão conosco desde tempos rememorados. Algumas dessas línguas foram perdidas para a história ou extintas, ou têm muito poucos falantes para colocá-las em evidência, mas uma das mais estranhas delas é uma linguagem que não é para humanos, mas que nos é dada por supostos anjos reais.

A linguagem perdida dos anjos - fato ou ficção?

Trata-se de uma linguagem supostamente perdida para a história, a qual apareceu novamente e se tornou um enigma que realmente não foi resolvido. Esta é a história da linguagem perdida dos anjos.

No século XVI, o ocultista, médium espiritual, matemático, astrônomo e astrólogo John Dee era um membro respeitado e influente da sociedade londrina e conselheiro científico da rainha Elizabeth I.

Este não era um homem associado ao charlatanismo, no começo. Não tendo nenhum interesse no paranormal, mas, junto com o colega ocultista Edward Kelley, em 1581, começaram a afirmar que, após anos de tentativas de entrar em contato com o mundo espiritual, eles conseguiram estabelecer comunicações com anjos reais reais e que a razão pela qual eles foram capazes de fazer isso foi que eles fizeram suas primeiras incursões na quebra da suposta e antiga linguagem perdida dos anjos.

A ideia de algum tipo de linguagem além dos humanos e usada para os anjos não era nova na época, mas sempre havia sido eum mistério que nunca deveríamos conhecer e que deveria estar para sempre fora do nosso alcance.

No entanto, acreditava-se amplamente que, se alguém pudesse aprender essa linguagem angelical, seria livre para conversar com eles e ter acesso a todo tipo de conhecimento secreto e grandes poderes.

De acordo com Dee e Kelley, eles conseguiram fazer exatamente isso através do uso de rituais e várias parafernálias, como uma bola de cristal e um espelho preto de obsidiana. Durante essas sessões, alegou-se que os anjos apareceriam para eles, e uma pedra foi usada para registrar tudo o que eles disseram. Esses anjos que se manifestavam supostamente ensinariam sua língua a eles e fizeram afirmações incríveis de que o uso dessa linguagem permitiria aos praticantes o acesso a grandes poderes sobrenaturais e que mudaria a própria paisagem da Europa.

John Dee

Dee chamou essa linguagem de ‘Angelical’ de ‘Discurso Celestial’ e ‘Primeira Língua de Deus-Cristo’, embora atualmente seja mais comumente referida como ‘Enoquiano‘, e supostamente foi reivindicada pelos anjos que ela havia sido falada desde o início do universo, que era a linguagem que Deus usou para criar o mundo e que mais tarde foi usado por Adão para falar com Deus e os anjos.

De fato, alegou-se que Adão iria esquecer a língua e criar o proto-hebraico com base no que ele poderia lembrar de Enoquiano, que se tornaria o que Dee chama de ‘linguagem humana universal’.

De acordo com os anjos que Dee e Kelley estavam supostamente interagindo, o último falante humano da língua diante deles foi o Patriarca Bíblico Enoque, que viveu 365 anos antes de ser levado para o Céu sem morrer, e que eles foram escolhidos para revela-la novamente para a espécie humana.

Para esse fim, Dee e Kelley documentaram e narraram essa linguagem misteriosa em seus diários particulares, descrevendo a gramática, sintaxe, vocabulário e até um sofisticado roteiro escrito, que é lido da direita para a esquerda e vem em várias fontes diferentes. Esta coleção de material formaria a base de seu livro Liber Loagaeth (“Livro [do] Discurso de Deus”), que consiste em 49 grandes tabelas de letras contendo inúmeras palavras em Enoquiano e toda a gramática e sintaxe.

Os dois ocultistas supostamente gravaram centenas de conversas com os anjos nesta língua, e os diários de Dee e Kelley continham desenhos detalhados do alfabeto enoquiano, que na verdade são mais parecidos com glifos. Dee usaria esse alfabeto para escrever seu trabalho chamado Chaves Angélicas ou Enoquianas, que é composto por 48 versos poéticos, chamados Claves Angelicae, ou ‘Chaves Angélicas’, que estão intimamente ligadas ao sistema de Magia Enoquiana, ou basicamente mágica alimentada por anjos, e eles eram vistos como essenciais para aprender a linguagem angelical.

A língua Enoquiana seria descoberta nos últimos anos dentro desses escritos e periódicos e estudada por linguistas, o que provaria lançar mais luz sobre essa linguagem mística, embora haja o problema de que partes dos manuscritos originais de Dee sobre o assunto foram perdidas.

As opiniões sobre a validade dessa linguagem mística variam e a veracidade dela como língua dos anjos depende em grande parte a quem você pergunta. Para alguns, é a língua mais antiga do universo e uma ferramenta poderosa para entrar em contato com os reinos além do nosso, enquanto outros são mais céticos.

Os linguistas acreditam que, embora tenha sido muito bem pensado, o enoquiano é suspeitosamente semelhante ao inglês em muitos aspectos, e uma análise cuidadosa da língua mostrou que não é realmente tão especial para uma suposta língua divina, mas que também exibe características que simplesmente não estão presentes em idiomas que ocorrem naturalmente.

Basicamente, por toda a sua complexidade, parece que ela foi criada em vez de formada naturalmente, provavelmente usando o inglês como modelo. Simplesmente não é uma linguagem consistente. Ela é cheio de anomalias estranhas, e às vezes quase perfeitas demais, enquanto outras demonstram qualidades de glossolalia ou “falar em línguas”, em que existem sílabas e palavras semelhantes a fala que não têm nenhum significado herdado real, mas que parecem alguma forma de Idioma, incluindo sotaque, ritmo, entonação e pausas.

Apesar dessas críticas da linguística, a língua enoquiana tornou-se muito popular entre ocultistas e praticantes de magia, ficando popularizada por figuras conhecidas como Aleister Crowley, Israel Regardie e Anton LaVey, e talvez, ironicamente, tenha se tornado uma linguagem de referência para rituais e práticas satânicas.

Considerando que muitas das notas originais foram perdidas, é realmente difícil obter uma imagem clara de qual é a extensão dessa “linguagem perdida” e ela permaneceu mergulhada em mistério, com alguns afirmando que ela é a chave para grande poder, e outros apenas uma farsa inventada.

Teriam Dee e Kelley realmente descoberto uma linguagem perdida de poder, ou isso tudo é apenas uma invenção? Qualquer que seja a resposta, a suposta linguagem perdida dos anjos conseguiu manter sua mística e ser discutida até hoje.

(Fonte)


Mesmo que o tema “linguagem perdida dos anjos” pareça não estar conectado aos nossos assuntos, lembremos que anjos são extraterrestres de qualquer maneira, sejam eles espíritos ou visitantes de carne e osso de outros planetas ou dimensões.

E mais, conhecimento não ocupa lugar.

n3m3

Você pode ajudar na manutenção do OVNI Hoje. Clique aqui para saber mais, ou use o botão abaixo:



ATENÇÃO: Este site publica notícias que estão sendo disponibilizadas na Internet a respeito do fenômeno OVNI, bem como assuntos alternativos relevantes ao nosso planeta/Universo e à raça humana. Antes de criticar um artigo aqui publicado, entenda nossa missão clicando neste link.



PARTICIPE DOS COMENTÁRIOS MAIS ABAIXO…

-------

BOMBANDO NO planetaabsurdo.com.br:

PRESENTE PARA BEBÊ COMPRADO EM LOJA DA FLÓRIDA CONTINHA UM RIFLE CARREGADO

-------

AVISO: Todos são bem-vindos a participar da área de comentários abaixo. Contudo, os comentários são de responsabilidade única e exclusiva de seus próprios autores e o site OVNI Hoje não se responsabiliza por quaisquer inconveniências ou conflitos por eles causados.

Também informamos que, a fim de não causar distrações e conflitos desnecessários, comentários, avatares e pseudônimos com viés político, seja de qual ideologia for, serão prontamente apagados quando encontrados pelos moderadores. O foco dos comentários deve ser mantido no assunto de cada artigo e somente desviado quando for pertinente ao tema do OVNI Hoje.

Assim, colabore com o bom andamento dos comentários, seja civilizado ao comentar e reporte abusos, marcando comentários fora do padrão como 'inapropriados', acessando a pequena flecha apontada para baixo no lado direito de cada comentário.

Obrigado.