Vivemos em num mundo estranho e agora estão agregando dados para provar isso

A Terra é … estranha. E agora, há evidências para apoiar isso.

Vivemos em num mundo estranho e agora estão agregando dados para provar isso

Em todo o mundo, milhares de pessoas relatam estranhas luzes no céu, tempo perdido, estranhas criaturas na floresta, demônios do lago e toda uma confusão de outras estranhezas de fazer arrepiar os cabelos.

No entanto, um problema recorrente tem sido a natureza díspar dos relatos pessoais. Até recentemente, nunca houve um repositório global para catalogar todos esses encontros pessoais. Quem dera se o Google Earth tivesse um modo escuro e assombrado no qual poderíamos ver onde toda essa estranheza está realmente acontecendo.

Bem, isso é basicamente o que o site Liminal Earth criou com seu mapa paranormal global. Emergindo do nevoeiro do noroeste do Pacífico, o banco de dados da Terra Liminal está aberto para qualquer um catalogar seus encontros pessoais com o desconhecido.

À medida que os dados chegam, pesquisas paranormais podem visualizar tendências, validar avistamentos de grupos e vincular focos de atividade. O Liminal Earth poderia ser um passo para validar que nós, de fato, vivemos em um plano liminar.

Liminal Earth: um arquivo paranormal global

Liminal Earth, um mapa de encontros assustadores. Com origem em Seattle, ele agora se tornou global.

O Liminal Earth se descreve como “um mapa de experiências misteriosas de origem coletiva”. É um banco de dados para os incidentes assustadores que você talvez não iria comentar imediatamente ao jantar com os sogros.

Fundado como um projeto paralelo por Jeremy Puma e Garrett Kelly em 2017, o Liminal Seattle primeiro procurou adquirir histórias do Noroeste do Pacífico. Logo depois de abrir as portas para o vazio escuro, eles rapidamente receberam relatos locais sobre tudo, desde o variações temporais, manifestações fantasmagóricas, criptas, luzes estranhas, corvos assassinos e outras guloseimas espectrais.

Jeremy diz:

Basicamente começou como um projeto paralelo para um projeto paralelo, mas quase imediatamente começamos a receber toneladas de envios e telefonemas da imprensa local.

Após a cobertura de primeira página no The Seattle Times, o Liminal Seattle decidiu levar sua missão de “normalizar o paranormal” um pouco mais a sério. Reerguido para a Liminal Earth em 2019, ele está se tornando um grupo cartográfico paranormal legítimo.

O banco de dados de crowdsourcing recebeu mais de 230 entradas no momento da publicação e continua a crescer a cada dia. Agora eles têm entradas vindas do Chile, do Reino Unido e muito mais. Como Jeremy, da Liminal Earth, nos diz: “quanto mais entradas, melhores os dados”.

Como você classifica o estranho? No passado, alguns pesquisadores paranormais tentaram criar sistemas de classificação para alta estranheza. O Liminal Earth organiza as coisas com as seguintes legendas do mapa:

Forças das Trevas: Zumbis, Drones, Zonas de Morte Corporativas, Lojas de Cupcakes, etc.

Distorções no Tempo: Viajantes, Caçadores do Tempo, ‘Deja Vu’, ‘Perda Teporal’, etc.

Mitologias: Culturas Pré-Xamânicas de Cervos, Animismo Gnóstico Radical, etc.

Criptóides: Bigfoot, Lycanthrops, Trolls, Ogros, etc.

Lugares Estranhos: Linhas Ley, Fontes Mágicas, Sigilos de Plantas, Portais, etc.

Fantasmas: Vibrações Arripilantes, Poltergeists, EVPs, Teorias de Fitas de Pedra, Aparições de Classe III, etc.

Alta Estranha: Fenômenos Forteanos, Coisas Que Não Fazem Sentido, etc.

OVNIs Clássicos: Encontros Imediatos, Avistamentos, etc.

Animais Estranhos: Encontros Incomuns, Divinação Fecal, etc.

Visões: Sonhos, Visões, Experiências Místicas, etc.

Categorizar o não-elemental pode assustador, mas parece que o Liminal Earth segmenta bem as coisas, enquanto permite espaço para relatos obscuros e contos humoristicamente estranhos. Como o Liminal Seattle nos diz:

[A lenda] aconteceu organicamente. Queríamos cobrir todo o espectro de experiências extraordinárias, por isso, criamos uma lista que achamos que cobre tudo o que estamos interessados ​​em capturar.

(Fonte)

Este site publica notícias que estão sendo disponibilizadas na Internet a respeito do fenômeno OVNI, bem como assuntos alternativos relevantes ao nosso planeta/Universo e à raça humana. Antes de criticar um artigo aqui publicado, entenda nossa missão clicando neste link.


Embora os dados lá registrados só serão tão bons quanto a honestidade e sanidade de cada pessoa que os relata, trata-se de um site interessante para quem gosta de divagar um pouco fora da “normalidade”, ou ainda mais interessante para aqueles que queiram compartilhar suas experiências anômalas. Até a publicação deste artigo, ninguém de países de língua portuguesa relatou nada lá.

Porém, vale lembrar que o ovnismap, cujo link também se encontra na coluna direita do OVNI Hoje, é um local onde você pode relatar exclusivamente seus avistamentos de OVNIs.

Divirtam-se

AVISO: Todos são bem-vindos a participar da área de comentários abaixo. Contudo, os comentários são de responsabilidade única e exclusiva de seus próprios autores e o site OVNI Hoje não se responsabiliza por quaisquer inconveniências ou conflitos por eles causados.

Também informamos que, a fim de não causar distrações e conflitos desnecessários, comentários, avatares e pseudônimos com viés político, seja de qual ideologia for, serão prontamente apagados quando encontrados pelos moderadores. O foco dos comentários deve ser mantido no assunto de cada artigo e somente desviado quando for pertinente ao tema do OVNI Hoje.

Assim, colabore com o bom andamento dos comentários, seja civilizado ao comentar e reporte abusos, marcando comentários fora do padrão como 'inapropriados', acessando a pequena flecha apontada para baixo no lado direito de cada comentário.

Obrigado.