web analytics

Agência espacial do Japão publica vídeo da sonda Hayabusa2 bombardeando asteroide

Tempo de leitura: 2 minutos

A JAXA (Agência de Exploração Aeroespacial do Japão) lançou um vídeo do explosivo chegando à superfície do asteroide Ryugu, o vídeo mostra a descida do SCI (Small Carry-on Impactor) feita a partir de imagens capturadas em intervalos de 2 segundos.

* Conteúdo da matéria com veracidade comprovada, de fontes originais fidedignas. (Em se tratando de tese ou opinião científica, só pode ser garantida a veracidade da declaração da pessoa envolvida, e não o fato por ela declarado.) (Missão do OVNI Hoje)

sonda Hayabusa2 bombardeando asteroide

No fundo, pode-se ver a superfície de Ryugu a apenas 500m de distância

A Agência de Exploração Aeroespacial do Japão (JAXA) divulgou um vídeo do explosivo que atingiu a superfície do asteroide Ryugu. O vídeo mostra a descida do SCI (Small Carry-on Impactor) feito a partir de imagens capturadas em intervalos de 2 segundos logo após a separação da Hayabusa2 pela TIR (Câmera Infravermelha Térmica) a bordo.

No fundo, você pode ver a superfície de Ryugu a apenas 500 metros de distância. Uma câmera chamada DCAM3 que acompanhava a carga útil da SCI conseguiu capturar imagens reais da própria explosão.

De acordo com um comunicado à imprensa da Agência Espacial Européia, os pesquisadores por trás da missão esperam que o bombardeio tenha criado uma ‘cratera distinta’ em Ryugu.

Eles esperam recuperar parte do material subsuperficial desalojado pelo bombardeio para que possam analisá-lo na Terra, depois que a sonda retornar ao nosso planeta.

Este vídeo mostra a descida do SCI (Small Carry-on Impactor) feito a partir de imagens capturadas em intervalos de 2 segundos, logo após a separação da Hayabusa2 pela TIR (Câmera Infravermelha Térmica) a bordo. No fundo, você pode ver a superfície de Ryugu 500m

Mais cedo, a sonda Hayabusa2 lançou um dispositivo explosivo em um asteroide para esclarecer como o sistema solar evoluiu. Isso também teve como objetivo explodir uma cratera na superfície e revelar mais sobre as origens da vida na Terra.

A missão Hayabusa2, que custa cerca de 30 bilhões de ienes (US$ 260 milhões), foi lançada em dezembro de 2014 e retornará à Terra com suas amostras em 2020. A Hayabusa2, do tamanho de uma grande geladeira e equipada com painéis solares, é a sucessora para o primeiro explorador de asteroides da JAXA, Hayabusa, que é japonês para o ‘falcão’.

O impactador foi programado para explodir 40 minutos depois, onde deve cavar uma cratera na superfície do asteroide que gira a 300 milhões de quilômetros da Terra, informou a CGTN.

A Hayabusa2 se afastou da área para evitar ser danificada por escombros da explosão ou colidir com a Ryugu, enquanto também liberava uma câmera para capturar imagens do evento, acrescentou a reportagem.

Mais cedo, as imagens da nave espacial Hayabusa2 revelam que o astroide Ryugu é uma superfície rochosa. Cientistas e engenheiros da agência espacial do Japão ficaram entusiasmados com as imagens enviadas à Terra por duas sondas robóticas que saltavam em um asteroide, a cerca de 280 milhões de quilômetros de distância. A foto mais nítida do grande asteroide Ryugu mostra uma superfície complexa repleta de rochas e entulho.

(Fonte)


O que eu realmente gostaria de ver é o vídeo da explosão em si.

n3m3

Você pode ajudar na manutenção do OVNI Hoje. Clique aqui para saber mais.



ATENÇÃO: Os comentários abaixo são de responsabilidade única e exclusiva de seus próprios autores e o site OVNI Hoje não se responsabiliza por quaisquer inconveniências por eles causados, como também reserva o direito aos seus moderadores de banir qualquer usuário que bem determinarem. Ao usar a área de comentários abaixo, você concorda com esses termos.

Assim, seja civilizado ao comentar e reporte abusos, marcando tais comentários como 'inapropriados', acessando a pequena flecha apontada para baixo no lado superior direito de cada comentário.

Obrigado.