web analytics

Grandes explosões de meteoros ocorrem perto do local do evento de Tunguska

Tempo de leitura: 2 minutos

Aparentemente, a região da Sibéria, na Rússia, parece ser um local premiado para receber “presentinhos do céu” em forma de meteoros. Veja este artigo “bem-humorado” de Paul Seaburn, que fala sobre as últimas ocorrências:

* Conteúdo da matéria com veracidade comprovada, de fontes originais fidedignas. (Em se tratando de tese ou opinião científica, só pode ser garantida a veracidade da declaração da pessoa envolvida, e não o fato por ela declarado.) (Missão do OVNI Hoje)

Grandes explosões de meteoros ocorrem perto do local do evento de Tunguska
Bólido na Sibéria

Por que alguém mais vive na Sibéria? É verdade que não houve grandes buracos depois de surtos recentes, mas o aquecimento global não diminuiu e é apenas uma questão de tempo até que o permafrost descongele e libere mais metano, abrindo mais orifícios formadores de lagoas que engolem o solo. E ainda há os meteoros … houve três grandes eventos de meteoros desde dezembro de 2018 na área de Tunguska. É verdade que nenhum deles se compara ao famoso evento Tunguska em 1908, que obliterou 2.000 quilômetros quadrados de floresta, então alguns siberianos podem estar pensando que – como os rais que nunca atingem o mesmo lugar duas vezes – é seguro morar lá novamente. Esse sentimento foi aniquilado também na semana passada, quando duas enormes bolas de fogo voaram sobre a mesma área e uma caiu na Terra, fazendo com que os especialistas a chamassem de meteorito ‘Nova Tunguska’. O êxodo em massa para Moscou já começou?

Uma mulher de Krasnoyarsk descreveu a bola de fogo diurna de 6 de abril para o The Siberian Times, que informa que havia muitas testemunhas e muitas fotografias e vídeos do evento. O Ministério das Emergências local, de costume, disse que não havia nada com o que se preocupar, uma vez que não representava uma ameaça para as pessoas ou a infraestrutura. Isso é provavelmente o que as autoridades do governo que vivem longe de Tunguska disseram do meteoro que explodiu no céu em 1908.

Entrei em pânico quando o objeto emitiu um som e parecia um avião em chamas;, fiquei realmente com medo do barulho e do brilho que ele criou. Puxei um telefone do bolso, mas ele voou pelo céu tão rápido que só peguei um longo traço branco que ele deixou para trás.

Viktor Grokhovsky, da Universidade Federal do Ural, juntou-se à multidão do “muito tarde para se preocupar com isso agora” ao apontar que o bólido de 6 de abril se desfez na atmosfera. Não foi o que aconteceu em 15 de março, no entanto.

Foi um bólido que se moveu com uma velocidade maior do que o meteorito Nova Tunguska do Evenkia. Sua estrutura deve ter sido bastante solta, já que se dividiu em fragmentos.

Natalia Moskvitina, diretora da Uchami, Evenk, aldeia no norte da Sibéria descreveu o meteoro para o Siberian Times que a bola de fogo verde, amarela e laranja noturna também foi vista e registrada por muitas testemunhas.

Eu estava em casa quando ouvi um trovão alto que soou como uma explosão. Houve um brilho enorme, o chão tremeu e galhos secos caíam de uma bétula no quintal. Entrei em pânico e liguei para meu irmão que mora a cerca de 300 metros de distância. Ele disse que imaginava se isso teria sido um acidente de avião.

Claro, quem ouve testemunhas e autoridades locais?

A NGS24.RU notícias citou Viktor Grokhovsky:

Eu acho que era um meteoróide não maior que um metro de tamanho. Ao contrário do meteorito de Chelyabinsk, ele se movia a uma velocidade menor.

Grokhovsky comparou-o ao meteoro de Chelyabinsk de 2013, que feriu mais de 1.000 pessoas. O New Tunguska não poderia ferir muitas pessoas porque existem apenas 97 nativos vivendo em Uchami. No entanto, ele perfurou um grande buraco no gelo de um metro de espessura no rio Podkamennaya Tunguska e autoridades verificaram que pelo menos um fragmento está dentro dele e será procurado quando o tempo aquecer (em algum fim de semana em julho).

E não se esqueça do meteoro de 18 de dezembro que explodiu perto da península de Kamchatka, com uma força dez vezes mais poderosa que a bomba atômica de Hiroshima, mas não foi relatado até meses depois, embora provavelmente tenha medido até 100 metros de diâmetro. Aparentemente, não havia autoridades na área para dizer : nada para se preocupar”.

Há algo para se preocupar? A Sibéria está se tornando algum tipo de ímã de meteoros?

Você moraria lá?

(Fonte)


n3m3

Você pode ajudar na manutenção do OVNI Hoje. Clique aqui para saber mais.

O OVNI Hoje TAMBÉM ESTÁ NAS REDES SOCIAIS: