web analytics

Nova teoria procura confirmar porta escondida na Esfinge do Egito

Tempo de leitura: 3 minutos


A história da origem da Grande Esfinge de Gizé tem alguns buracos… e, aparentemente, o mesmo acontece com a própria Esfinge.

* Conteúdo da matéria ainda necessitando informações adicionais ou provas mais concretas para constatar a veracidade dos fatos, mesmo se vindo de fontes fidedignas. (Missão do OVNI Hoje)

Nova teoria procura confirmar porta escondida na Esfinge do Egito
Imagem: © Jim Zuckerman/Corbis

Embora o buraco em sua cabeça há tenha sido explicado, outros buracos e portas continuam a esconder seu verdadeiro propósito. Recentemente surgiu uma nova teoria de que há uma porta oculta em frente à Esfinge, a qual se abre para uma passagem para o monumento e também pode se conectar a túneis secretos na Grande Pirâmide e possivelmente a uma segunda pirâmide. Esta é toda a história ou há algum buraco nesta história?

Esta nova afirmação vem do historiador amador Matt Sibson em seu canal no YouTube, Ancient Architects. Ele baseia suas conjecturas em parte em um livro intitulado “Operations carried on at the pyramids of Gizeh in 1837” (“Operações realizadas nas pirâmides de Gizé em 1837”, escrito por Howard Vyse e parcialmente em duas estelas (uma estela é uma tabuleta de pedra) que foram criadas por Ramsés o Grande, por volta de 1200 aC, e uma vez ficavam na frente da Esfinge, mas foram removidos no século XIX e levadas para o Louvre, onde permanecem até hoje. Uma terceira, a antiga Estela do Sonho, ainda está ao pé da Esfinge.

Uma reprodução da Estela do Sonho.

Howard Vyse foi um antigo arqueólogo (para usar o termo vagamente) das pirâmides e Esfinge, que usou pólvora para explodir buracos em vários monumentos na década de 1840. Acredita-se que ele perfurou e, em seguida, explodiu um buraco na parte de trás da Esfinge a cerca de 4 metros atrás da cabeça. Chamado de Buraco de Perring, em homenagem ao seu engenheiro, a broca penetrou 8 metros antes de ficar presa, e a pólvora de Vyse não conseguiu removê-la. A haste foi extraída em 1978 por Zahi Hawass, arqueólogo e ex-ministro de Estado para Assuntos de Antiguidades, que descobriu que tinha chegado a uma cavidade contendo uma parte do cocar da Esfinge. Sibson afirma em uma entrevista com o Daily Star que o livro ‘Operações’ contém um desenho de uma das estelas do Louvre e mostra uma porta agora escondida. (Você pode ler o documento (inglês) em três partes on-line aqui e aqui e aqui.)

Há uma Esfinge no topo de uma plataforma, com Ramsés, o Grande, ao lado e dando uma oferta. A Esfinge está sentada em cima do que parece ser uma passagem. Na Estela dos Sonhos, há também uma entrada sob a Esfinge que a sustenta.

“There’s a Sphinx on the top of a platform, with Rameses the Great next to it and giving an offering. The Sphinx is sitting on top of what looks like a doorway. On the Dream Stele, there is also a doorway beneath the Sphinx which backs it up.”

Vyse afirma que os engenheiros franceses haviam descoberto uma porta em frente à Esfinge, mas não puderam continuar a explorá-la e ela acabou sendo coberta por areia. Hawass encontrou uma passagem sob as pedras que cobriam a Esfinge, mas ele acredita que ela tenha sido parcialmente escavada por Vyse. Sibson acha que a segunda estela do Louvre contém mais informações sobre o túnel ou túneis, mas não parece que ele conseguiu acessá-la ou até vê-la em fotografias ou desenhos.

O que a outra mostra? Ele precisa ser re-analisada e trazida de volta à vida. Isso poderia lançar mais luz na porta. Acho que há algo por baixo, há muitos túneis sob o planalto de Gizé.

Há buracos na teoria do túnel de Sibson? Possivelmente, mas também é bastante plausível. Zahi Hawass ainda é um importante arqueólogo egípcio e pode ajudar tanto no acesso à segunda estela quanto no corte da burocracia para que os arqueólogos possam escavar a areia onde a porta e a passagem poderiam estar.

Os interessados ​​na Esfinge por seu significado histórico e seu valor turístico estão felizes por ninguém mais estar usando pólvora para explorá-la.

(Fonte)


Na verdade, Zahi Hawass não irá ajudar ninguém a explorar a Grande Esfinge, pois além de ser uma pessoa muito prepotente, impede qualquer pessoa de analisar mais de perto esses grandes monumentos históricos de Gizé, principalmente essas pessoas não tiverem alinhadas ao que ele acha ser o certo.  Uma lástima, pois há muito ainda que ser explorado por lá.

Inclusive, Edgar Cayce acreditava e falou muito de que havia um Salão de Registros sob a Esfinge, o qual seria a chave para entender nossa civilização e a história real da humanidade. E há ainda afirmações mais estranhas de que há até mesmo túmulos de alienígenas sob a grande Esfinge.

Mas, enquanto Zahi Hawass estiver por lá, ninguém pode chegar perto para confirmar ou desmentir essas alegações.

n3m3

Você pode ajudar na manutenção do OVNI Hoje. Clique aqui para saber mais.

O OVNI Hoje TAMBÉM ESTÁ NAS REDES SOCIAIS:

Termos recém pesquisados por leitores: