web analytics

Existe uma Mente Universal ou a Consciência Quântica é um Mito?

Tempo de leitura: 4 minutos


Nos últimos tempos, mais e mais pessoas começaram a discutir a possibilidade de haver uma conexão oculta entre a mente humana e a física quântica. Isso deu origem a um termo relativamente novo – a consciência quântica.

* Conteúdo da matéria com veracidade comprovada, de fontes originais fidedignas. (Em se tratando de tese ou opinião científica, só pode ser garantida a veracidade da declaração da pessoa envolvida, e não o fato por ela declarado.) (Missão do OVNI Hoje)

Existe uma Mente Universal ou a Consciência Quântica é um Mito?

Em termos simples, pode-se dizer que os defensores da teoria da consciência quântica sugerem que a mente humana está conectada a uma consciência universal. Essa mente universal é capaz de exercer controle sobre a própria natureza da realidade.

É possível que exista uma mente universal?

Não é uma pergunta fácil de responder e alguns físicos proeminentes dirão que é possível. Outros têm fortes objeções contra essa teoria. Tão logo termos como consciência e natureza da realidade são mencionados, há uma tendência de haver debates acalorados entre os estudiosos. Se somarmos a isso a física quântica, tudo fica ainda mais complicado.


A consciência cria realidade?

Para começar, devemos perguntar – o que é consciência? A maioria concordará que a consciência pode ser definida como percepção. O fato de você estar ciente de seus pensamentos, memórias, sentimentos, sensações e ambiente únicos, faz de você um ser consciente.

Em seguida, podemos perguntar – temos consciência ou somos conscientes? É possível que nossa consciência seja algum tipo de ilusão? Parece estranho sugerir que o que você realmente vê não passa de uma ilusão?

…Como mencionado anteriormente, um cientista cognitivo apresentou uma teoria intrigante, sugerindo que vivemos em uma prisão conceitual e só vemos vislumbres da realidade. Isso significaria que a realidade, tal como a percebemos, pode ser apenas uma pequena fração da existência verdadeira.

Enquanto conduzimos alguns experimentos quânticos, descobrimos que a realidade não existe, a menos que estivermos olhando para ela.

Outro pesquisador sugeriu que estamos vivendo num holograma e nossa realidade é controlada por um gênio do mal.

Há muitas razões pelas quais a natureza da realidade é frequentemente debatida entre cientistas, especialmente físicos e filósofos.

Chris Timpson, um filósofo da física da Universidade de Oxford, disse:

Minha inclinação natural é ser realista. Mas se você for realista sobre o mundo quântico, então você fica com um mundo que é muito peculiar. Tão peculiar, de fato, que a ideia de que ele só existe por nossa causa parece quase sensata.

Como a definição adequada de consciência e realidade cria problemas, não é de admirar que poucos possam dizer se a consciência quântica é real ou não. Mas vamos especular e descobrir o que os especialistas têm a dizer sobre a possibilidade de uma mente universal.


O que os cientistas dizem sobre a consciência quântica?

Sir Roger Penrose, físico matemático inglês e filósofo da ciência, hoje reconhecido como um dos cientistas mais famosos do mundo, acredita que a consciência tem origens quânticas.

Sir Penrose disse em uma entrevista com a Nautilus:

Precisamos de uma grande revolução em nossa compreensão do mundo físico, a fim de acomodar a consciência. O lugar mais provável, se não formos totalmente fora da física, é neste grande desconhecido – ou seja, dar sentido à mecânica quântica

A teoria de Sir Penrose é baseada nas propriedades básicas da computação quântica, nas quais qubits de informação podem estar em múltiplos estados. É como o fenômeno quântico chamado superposição, de acordo com o qual um átomo está simultaneamente ‘aqui’ e ‘lá’.

Stuart Hameroff, um anestesista e professor da Universidade do Arizona, desenvolveu uma teoria que explica como as estruturas chamadas microtúbulos, que transportam o material dentro das células, fundamentam nosso pensamento consciente. Muitos cientistas trataram as teorias quânticas de Hameroff como estranhas, mas a teoria de Sir Penrose baseia-se no trabalho de Hameroff.

Penrose propôs primeiramente que os efeitos quânticos aparecem na cognição humana em seu livro de 1989, “The Emperor’s New Mind “.(“A Nova Mente do Imperador”). A ideia é chamada Orch-OR, que é a abreviação em inglês de “redução objetiva orquestrada”. Ambos os cientistas concordam que ações significativas ocorrem no incrivelmente pequeno nível quântico, onde partículas subatômicas como fótons e elétrons exibem um comportamento bizarro. A física quântica impulsiona a consciência.

Poucos são os cientistas que concordam sobre este assunto e esta teoria encontrou fortes críticas.

O físico Victor J. Stenger expressou fortes objeções e considera absurdo que nossas mentes sejam de alguma forma influenciadas pelo universo. Na opinião de Stenger, a consciência quântica é simplesmente um mito, nada mais.

Stenger escreveu em seu artigo científico “The Myth of Quantum Consciousness” (“O Mito da Consciência Quântica”):

O peso esmagador das evidências, de sete décadas de experimentação, não mostra uma violação da relatividade reducionista, local, discreta, não-superluminal, não-holística e mecânica quântica – sem envolvimento fundamental da consciência humana que não seja em nossa própria percepção subjetiva de qualquer realidade que esteja lá fora. É claro que nossos processos de pensamento têm uma forte influência sobre o que percebemos.

Mas dizer que o que percebemos, portanto, determina, ou mesmo controla, o que está lá fora, não tem fundamento racional. O mundo seria um lugar muito diferente para todos nós se fosse apenas tudo em nossas cabeças – se realmente pudéssemos criar nossa própria realidade como os místicos acreditam.

O fato de que o mundo raramente é o que queremos que seja é a melhor evidência de que temos pouco a dizer sobre isso. O mito da consciência quântica deve ocupar o seu lugar junto com os deuses, unicórnios e dragões, como mais um produto das fantasias das pessoas que não querem aceitar o que a ciência, a razão e os próprios olhos lhes dizem sobre o mundo.

Robert Lanza, M.D., cientista, teórico e autor de “Biocentrism – How Life and Consciousness are the Keys to Understanding the True Nature of the Universe” (“Biocentrismo – Como a Vida e a Consciência São as Chaves para Entender a Verdadeira Natureza do Universo”), discorda completamente e ele acha que há uma forte conexão entre a consciência e a física quântica. Como levantado por alguns pesquisadores, Lanza propõe que a consciência individual de cada ser humano, após a morte, deve persistir em outras formas e contribuir para a evolução do universo. Isso significa que a vida e a consciência são as chaves para entender a verdadeira natureza do universo.

Se a mecânica quântica está envolvida na consciência ainda não foi determinado, mas alguns pesquisadores, como por exemplo o físico húngaro Eugene Wigner, sugerem que “é difícil evitar a implicação de que a consciência e a mecânica quântica estejam de alguma forma ligadas”.

Isso significa que a consciência quântica é real? Podemos oferecer prova de uma mente universal?

Não, não podemos; pelo menos ainda não. Talvez a consciência seja uma experiência subjetiva, e atualmente está simplesmente além da capacidade da ciência de explicar.

(Fonte)


Se isso realmente for verdade, talvez até mesmo o fenômeno dos OVNIs seja gerado pela consciência humana.

Seria essa tese de toda impossível para sequer ser cogitada?

Talvez um dia todo o ser humano vivente saberá.

Termos recém pesquisados por leitores: