Civilizações intra terrenas: um mundo alheio à humanidade – descobrem artefatos maia em caverna de difícil acesso

Tempo de leitura: 3 minutos


Um mundo está prestes a ser descoberto abaixo da superfície da Terra. Uma Terra interna cuja entrada se dá através de longos túneis e cavernas profundas inexploradas. Um mundo estranho para a maioria de nós.

* Conteúdo da matéria ainda necessitando informações adicionais ou provas mais concretas para constatar a veracidade dos fatos, mesmo se vindo de fontes fidedignas. (Missão do OVNI Hoje)

Temos certeza de que você já entrou em uma mina, ou uma caverna ou grutas que deixaram você fascinado. Um mundo alienígena. Mas o que você pensaria desse mundo interior onde poderia haver civilizações intra-terrestres?

Quem dera encontrar alguma entrada secreta que leva a uma antiga cidade mítica e fascinante. Ou chegar a um altar adornado com figuras não humanas, que são semelhantes à ideia que temos dos alienígenas.

Uma passagem subterrânea onde podermos admirar as riquezas deixadas por antigos ancestrais, ou que podem levar-nos a outras possibilidades. Talvez você não tenha ouvido as antigas lendas dos anciãos, onde são contadas sobre essas riquezas, ou também sobre a terra dos mortos.

As cidades subterrâneas que ainda não foram totalmente descobertas, como Shin-au-av, ou tantas outras que precisam ser, estão cercadas de mistério.

Mas vamos dar uma olhada no México, onde vivem 52 povos indígenas, herdeiros das antigas culturas pré-hispânicas. Um deles, os maias, brilhou com grande esplendor na Mesoamérica por três mil anos, na parte que inclui o sul do México, Guatemala, Belize e parte de Honduras e El Salvador.

Eles deixaram uma vasta herança em conhecimentos avançados de matemática e astronomia, e suas pirâmides, grandes palácios e templos religiosos ainda estão de pé. E ainda ainda assim, é um grande mistério o colapso dessa civilização.

Você nunca se perguntou o que aconteceu com eles, e mesmo que seus descendentes vivam entre nós, teria havido um grupo que decidiu partir para outro modo de vida? Teriam tomado o curso em direção às estrelas, ou foram a esse submundo, que, para nós, é oculto e perigoso, mas sugestivo?

Agora, talvez a descoberta arqueológica mais importante desta década seja feita.

Civilizações intraterrenas: um mundo alheio à humanidade

Guillermo de Anda, diretor do projeto Grande Aquífero Maia, do Instituto Nacional de Antropologia e História, disse que o 04 de março, na caverna de Balamku, no México, centenas de artefatos arqueológicos, cujos significados é o ‘deus jaguar’, foram encontrados em alusão a qualidade divina que os antigos maias atribuíam a esse animal, que eles acreditavam ter a capacidade de entrar e sair do submundo.

Guillermo de Anda dentro da caverna de Balamku. Foto: KARLA ORTEGA PHOTO / GAM PROJECT.

Em 2018 quando esta caverna foi redescoberta, determinou-se que não foi saqueada, porque o acesso a ela é difícil. Assim, as peças encontradas estão em condições magníficas. No entanto, ele acrescentou que alguns dos vasos estão fragmentados e isso poderia ter sido um efeito natural, ou por causa de um processo de matança ritual.

Mais de 200 incensários, além de braseiros, vasos, taças em miniatura fazem parte das relíquias encontradas na caverna.

Estas peças, podem corresponder ao Clássico Tardio, entre os séculos VII e VIII e o Clássico Terminal, aproximadamente nos séculos IX e X da nossa época, sendo utilizadas pelo menos durante estes períodos. Estas são parte de sete ofertas dedicadas à imagem do deus da chuva na cosmovisão maia.

Até agora, cerca de 460 metros foram explorados de quatro, tendo os exploradores que rastejar através de rachaduras de pouco mais de 40 centímetros de circunferência.

Isso dá um significado muito profundo. Com essa descoberta, o povo maia deixou um mistério que pode ou não ser revelado. Por que eles deixaram essas coisas em um lugar tão inacessível?

Tiveram eles contato com uma civilização intraterrestre, a qual deveriam adorar?

(Fonte)


São muitas os contos de várias culturas antigas da Terra que falam sobre civilizações vivendo na subsuperfície do nosso planeta. Seriam esses contos meras lendas, ou há realmente a possibilidade de que civilizações alheias à nossa estejam vivendo abaixo de nossos pés.

Recentemente os cientistas descobriram que realmente há montanhas e planícies a 660 quilômetros abaixo da superfície terrestre. Seria esta uma indicação de que há um mundo habitável escondido de nós em nosso próprio planeta, se é que este planeta é nosso mesmo?