web analytics

Mergulhador revela que a Anomalia do Mar Báltico é concreto moldado por alguém

Tempo de leitura: 3 minutos

A Anomalia do Mar Báltico pode ser uma estrutura de concreto artificial e não uma formação natural, de acordo com um mergulhador que viu de perto a Anomalia do Mar Báltico.

Mergulhador revela que a Anomalia do Mar Báltico é concreto moldado
Anomalia do mar Báltico: Um mergulhador disse que a anomalia parece ter sido moldada em concreto (Imagem: OCEAN X)

A Anomalia do Mar Báltico é um objeto bizarro descoberto em 2011 no fundo do norte do Mar Báltico. O objeto misterioso, que mede aproximadamente 70m de diâmetro, foi comparado a OVNIs, bunkers da Segunda Guerra Mundial e templos antigos. As últimas descobertas feitas por uma equipe de mergulhadores que exploraram a anomalia de perto sugerem que a estrutura poderia ser artificial e construída a partir do concreto. Mas ainda não foi determinada a natureza exata da anomalia e os teóricos da conspiração estão tentando desvendar o mistério.

A Anomalia do Mar Báltico foi descoberta há oito anos por uma equipe de caçadores de tesouros, conhecida como Ocean X Team. Encontrada no Golfo de Bótnia entre a Suécia e a Finlândia, a anomalia surpreendeu seus descobridores e a comunidade de conspiradores em geral.

A Ocean X revelou agora um documentário chocante, em que uma equipe de mergulhadores explorou a anomalia a uma profundidade de cerca de 100 metros.

Um dos mergulhadores do Ocean X, Stefan Hogeborn, revelou que a experiência de se aproximar do objeto submerso não se compara a nada do que ele testemunhou antes.

Depois de emergir do Báltico, o mergulhador disse que as águas ao redor da anomalia eram as mais frias que ele já mergulhou.

Ele disse:

Eu nunca senti temperaturas assim enquanto mergulhava.

As rochas formam um anel. Assim como se alguém as tivesse colocado lá.

O mergulhador então descreveu a anomalia e algumas das coisas incrivelmente incomuns que viu nas águas escuras do Báltico.

Hogeborn descreveu uma cúpula rochosa com uma borda reta e protuberâncias – uma forma que alguns têm comparado à espaçonave Millennium Falcon de Star Wars.

Após uma inspeção mais minuciosa, no entanto, o mergulhador disse que a anomalia se assemelhava mais ao concreto do que à rocha natural.

Ele disse que parecia que alguém “a moldou antes de se transformar em pedra”.

Mas o verdadeiro argumento foi uma formação de rochas dispostas em círculo na anomalia, que ele disse que eram posicionadas estranhamente, como se fossem deixadas lá por alguém.

Ele disse:

E aqui está uma formação rochosa de algum tipo. As rochas formam um anel. Assim como se alguém as tivesse colocado lá.

Narrando os resultados de seu mergulho incrível, o Sr. Hogeborn disse que havia mais um elemento do quebra-cabeça, o que muito o confundiu.

Mergulhador revela que a Anomalia do Mar Báltico é concreto moldado por alguém 1
“E aqui está uma formação de rochas de algum tipo…as rochas formam um anel.”

O mergulhador disse:

A coisa mais peculiar, ou a coisa mais estranha, era um buraco.

Era como um círculo de dois ou três metros de largura e tinha uma moldura em volta.

Quero dizer, como uma moldura quadrada e um buraco circular, e isso é meio estranho.

O que é mais surpreendente, acrescentou o mergulhador, é que a experiência o deixou com ainda mais dúvidas sobre a natureza da Anomalia do Mar Báltico.


Explorando a anomalia do mar Báltico

No entanto, um estudo de 2018 da Universidade de Estocolmo afirma ter desvendado o mistério da Anomalia do Mar Báltico, dizendo que ela foi esculpida por processos glaciais.

Volker Brüchert, professor associado de geologia na Universidade de Estocolmo, disse:

Fiquei surpreso quando pesquisei o material e encontrei uma grande pedra preta que poderia ser uma rocha vulcânica.

Minha hipótese é que esse objeto, essa estrutura foi formada durante a Idade do Gelo muitos milhares de anos atrás.

Como toda a região do norte do Báltico é tão influenciada pelos processos de degelo glacial, é provável que tanto a característica quanto as amostras de rochas tenham se formado em conexão com processos glaciais e pós-glaciais.

Possivelmente estas rochas foram transportadas para lá pelas geleiras.

(Fonte)


“Poderia ser”, “minha hipótese”, “é provável” e “possivelmente”: estas são as palavras usadas na tese do professor da Universidade de Estocolmo que “confirmam” que a anomalia é uma estrutura natural, sem ele ter tirado seu traseiro de sua confortável cadeira e ido pessoalmente investigar o caso.

Eu prefiro ainda não acreditar que o caso tenha sido resolvido, principalmente porque, além das aberrações citadas pela mergulhador acima, ainda há muitas outras questões a serem resolvidas, tais como o fato dos equipamentos eletrônicas pararem de funcionar quando o barco fica acima do estranho local.

A verdade ainda se encontra no fundo do Mar Báltico, e não veio à tona.

n3m3

Você pode ajudar na manutenção do OVNI Hoje. Clique aqui para saber mais.



Termos recém pesquisados por leitores:

ATENÇÃO: Os comentários abaixo são de responsabilidade única e exclusiva de seus próprios autores e o site OVNI Hoje não se responsabiliza por quaisquer inconveniências por eles causados, como também reserva o direito aos seus moderadores de banir qualquer usuário que bem determinarem. Ao usar a área de comentários abaixo, você concorda com esses termos.

Assim, seja civilizado ao comentar e reporte abusos, marcando tais comentários como 'inapropriados', acessando a pequena flecha apontada para baixo no lado superior direito de cada comentário.

Obrigado.