Homem que diz ter sido abduzido por alienígenas quebra silêncio de 45 anos

Tempo de leitura: 3 min.
Homem que diz ter sido abduzido por alienígenas
Calvin Parker, que diz ter sido abduzido por alienígenas em 1973, quebra seu silêncio em seu livro “Pascagoula – O Encontro Imediato: Minha História”. (Crédito: Calvin Parker)

Um homem do Mississippi (EUA), com sua saúde em declínio, está contando uma história que ele manteve em segredo de sua própria família há 45 anos: ele alega que foi abduzido por alienígenas.

Calvin Parker diz que ele e seu amigo Charles Hickson estavam pescando, em 1973, nas margens do rio Pascagoula, ao norte de onde agora fica o estaleiro Ingalls, quando um “raio de luz realmente brilhante apareceu sobre nós e meio que me cegou por um segundo, e quando recuperei minha visão, vi três criaturas enormes vindo em nossa direção.

Parker disse em uma rara entrevista à WALA-TV, sobre as criaturas:

Tinham provavelmente 4, 4,5 , 5 pés de altura (1,2, 1,35, 1,5 m)… encorpadas como jogadores de futebol. Mas eu percebi que eles se moviam mecanicamente e estavam flutuando sobre o chão. No momento em que nos levantamos e nos viramos, eles estavam lá, em cima de nós, todos ao mesmo tempo.

Dois deles pegaram Charlie, um deles se apoderou de mim e instantaneamente eu senti que estava relaxado.

Parker, que tinha 19 anos na época, alega que ele e Hickson, de 42 anos, foram levitados para uma espaçonave.

Ele disse:

Havia uma sala de exames, como eu chamo, e a grande criatura feia que me trouxe me pegou e me deitou na mesa de exame, e ele simplesmente recuou para fora do caminho. Eu não conseguia me mexer nem nada. Tudo que eu pude fazer foi olhar.

Um dispositivo do tamanho de um maço de baralho de cartas desceu do teto. Pairou cerca de um pé (30 cm) na frente dos meus olhos, e depois foi para o lado direito da minha cabeça e clicou, foi para trás da minha cabeça e clicou, foi para o lado esquerdo da minha cabeça e clicou e, em seguida, direto para a frente e depois voltou rapidamente para o teto.

Então uma criatura de aparência mais feminina apareceu. Ela parecia completamente diferente do que eu chamei de robô.

Ela tinha dedos normais e veio e me beliscou na lateral da bochecha e, em seguida, ela pegou o dedo e correu-o pela minha garganta e por trás da coisa que fica lá atrás e tentou subir na minha cavidade nasal, e foi quando começou a doer e eu comecei a engasgar e fiquei com medo, e ela meio que telepaticamente me disse: “Não tenha medo, não vamos machucar você.”

Parker disse que os alienígenas então deixaram ele e Hickson na margem do rio. Eles ligaram para o Gabinete do Xerife do Condado de Jackson para relatar o incidente.

O ex-capitão do condado de Jackson, Glenn Ryder, disse que falou aos homens para entrarem na delegacia. Para testar sua sinceridade, Ryder disse que os policiais secretamente colocaram um gravador em uma sala de interrogatório e deixaram os dois sozinhos.

Parker foi gravado dizendo:

Tenho que ir para casa, ir para a cama ou tomar algumas pílulas para os nervos ou algo assim, ver o médico ou algo assim. Eu não aguento. Estou prestes a desmoronar.

Hickson respondeu:

Eu digo a você, quando terminarmos, eu vou pegar algo para você se acomodar para que você possa dormir um pouco.

O Capitão Ryder disse:

Algo aconteceu a eles. Você não finge medo. Ele estava assustado. Ele estava com medo, fora de sua mente.

Os homens também passaram por testes de detector de mentiras. A história rapidamente se tornou viral.

O ex-repórter da WALA-TV, Rennie Bragner, acredita que algo aconteceu aquela noite. Ele disse:

Foi um circo, um circo da mídia.

Eu não acho que fizeram isso no sentido de que eles criaram [a história] do nada. Foi-me dito que, particularmente Hickson era conhecido por tomar uma bebida. [A história] surgiu do fundo de uma garrafa de uma garrafa John Barleycorn? Eu não sei.

Hickson escreveu um livro sobre seu encontro e falou inúmeras vezes sobre isso antes de morrer em 2011.

Parker ficou fora dos holofotes por 45 anos, mas depois de sofrer um derrame e ter duas cirurgias de coração, decidiu que era sua vez de escrever um livro sobre a noite que mudou sua vida.
Pascagoula – The Closest Encounter: My Story” (“Pascagoula – O Encontro Mais Próximo: Minha História” – título em tradução livre) foi publicado em julho (2018).

Parker disse:

Você não pode realmente definir tudo. Você realmente não sabe e esse é o ponto que estou apresentando. Eu não sei o que aconteceu, eu sei que algo aconteceu.

(Fonte)


É realmente difícil confirmar a veracidade dessas histórias de abdução, mas temos que prestar atenção quando alguém supostamente no final de sua vida decide insistir com seu relato.

Mas uma coisa hoje é incontestável: o fenômeno dos OVNIs é real, e sua agenda neste planeta não está nem perto de ser descoberta.

n3m3

-------

BOMBANDO NO planetaabsurdo.com.br:

"FILHOTE DE UNICÓRNIO" ABANDONADO TEM RABO NA CABEÇA E É COMPLETAMENTE MÁGICO

-------

AVISO: Todos são bem-vindos a participar da área de comentários abaixo. Contudo, os comentários são de responsabilidade única e exclusiva de seus próprios autores e o site OVNI Hoje não se responsabiliza por quaisquer inconveniências ou conflitos por eles causados.

Também informamos que, a fim de não causar distrações e conflitos desnecessários, comentários, avatares e pseudônimos com viés político, seja de qual ideologia for, serão prontamente apagados quando encontrados pelos moderadores. O foco dos comentários deve ser mantido no assunto de cada artigo e somente desviado quando for pertinente ao tema do OVNI Hoje.

Assim, colabore com o bom andamento dos comentários, seja civilizado ao comentar e reporte abusos, marcando comentários fora do padrão como 'inapropriados', acessando a pequena flecha apontada para baixo no lado direito de cada comentário.

Obrigado.