web analytics

O tempo da humanidade acabou: tecnólogo diz que já estamos sendo controlados pela Inteligência Artificial

Tempo de leitura: 3 minutos
já estamos sendo controlados pela Inteligência Artificial

Apesar das frequentes advertências de especialistas e leigos, continuamos a caminhar em direção a um futuro dominado por construções de Inteligência Artificial (IA). Por alguma razão, aqueles com a capacidade de moldar o nosso futuro realmente querem que nos tornemos a subordinados de uma IA superinteligente, construída diretamente no próprio tecido da tecnosfera. Estamos criando nossos novos senhores? Ainda pior, já os criamos? Será possível que já tenhamos ultrapassado o ponto de inflexão e já sejamos controlados por construções de IA?

Segundo o tecnólogo e historiador George Dyson, filho do físico teórico Freeman Dyson, isto é possível. Dyson construiu uma carreira estudando a história da ciência e tecnologia, e acredita que as tendências atuais apontam para um futuro em que as máquinas seguramente assumem o controle. Para iniciar o Ano Novo da forma mais deprimente e desesperançosa possível, Dyson sentou-se com o Edge.org para discutir a revolução digital e para onde ela está indo. De acordo com Dyson, já perdemos o controle de nossa tecnologia mais avançada e já seguimos as ordens prescritas para nós pelas máquinas:

À medida que os computadores proliferam, os humanos que forneciam instruções não mais conseguem acompanhar o apetite insaciável das máquinas. Os códigos se tornaram auto-replicantes e as máquinas começaram a fornecer instruções para outras máquinas. […] Agora existe mais código do que nunca, mas é cada vez mais difícil encontrar alguém que tenha as mãos no volante. A agência individual está em declínio. A maioria de nós, na maioria das vezes, está seguindo as instruções que nos são dadas pelos computadores, e não o contrário.

Pense nisso: seus feeds de rede social, resultados de mecanismos de pesquisa, produtos sugeridos na Amazon – todos eles são selecionados para você por algoritmos inteligentes que estudam seus hábitos, mesmo quando você coloca o telefone para baixo por alguns segundos escassos. Você já notou como os anúncios aparecem ocasionalmente em seu telefone para as coisas sobre as quais você estava falando dentro do alcance de audição de seu telefone? As máquinas estão ouvindo.

Dyson vai além, afirmando que, enquanto os mecanismos de busca e as redes sociais foram uma vez descritivos – isto é, foram projetados para mapear e indexar o conhecimento e os relacionamentos humanos – eles agora se tornaram prescritivos. A Google é o conhecimento humano, e o Facebook é a sua vida social. Quando você quer saber algo, onde você vai procurar? Quando você quer saber o que seus amigos estão fazendo, você pergunta a eles ou vai ao Facebook? De acordo com Dyson, isso mostra que já passamos o controle para as máquinas, ou pelo menos para aqueles que controlam as máquinas. No entanto, como essas empresas dão mais e mais controle às suas redes de IA, veremos o controle humano totalmente removido da equação.

Já em 2017, os especialistas em tecnologia alertavam que havia um obscuro segredo no coração da IA: não temos ideia de como os sistemas mais avançados realmente fazem o que fazem. O que acontecerá daqui a dez anos, quando esses sistemas serão exponencialmente mais avançados do que são agora? Será que a IA totalmente inteligente se tornará o novo deus? Afinal, a humanidade sempre criou nossos deuses e seres supremos usando qualquer mídia que estivesse disponível para nós na época: pedra, tinta e papel, filmes de super-heróis com orçamentos grandes e agora algoritmos de aprendizado de máquina. Os novos deuses serão tão malévolos quanto os antigos?

Dyson acrescenta um pouco de esperança, afirmando acreditar que em breve veremos uma nova ‘revolução analógica’ surgir em resposta à revolução digital fora de controle. Isso significa que as multidões furiosas do Ludismo, empunhando facões e tochas, esmagando computadores e carros autônomos, se tornarão uma visão mais comum?

Cara, eu espero que sim.

(Fonte)


Devido principalmente aos filmes absurdos de ficção científica de Hollywood, muita gente se preocupa com a possibilidade de uma raça de alienígenas vir até o nosso planeta e nos atacar com suas poderosas naves, assim exterminando a raça humana e ocupando a Terra, por seja lá qual for a razão.

Já mencionei várias vezes aqui que uma invasão desse tipo é absurda, pois seres inteligentes não gastariam recursos valiosos atravessando a galáxia somente para dominar um planeta já populado, quando há bilhões de outros planetas por aí que possivelmente não estejam ainda ocupados e certamente contêm todos os tipos de recursos minerais desejáveis.

Todavia, recém me ocorreu que há uma questão intrigante associando uma possível dominação alienígena do nosso planeta e a tecnologia de IA.

Como já publicado aqui no OH, há quem diga que uma revolução da Inteligência Artificial já esteja ocorrendo em outros pontos do Universo (ver artigo abaixo). Assim, não pude deixar de cogitar com meus botões a possibilidade de que a introdução de tanta tecnologia na história humana, de repente e em tão pouco espaço de tempo, possa ser algo elaborado por alguma Inteligência Artificial de fora da Terra para evoluirmos tecnologicamente ao ponto de nos tornarmos escravos de nossa própria tecnologia: a Inteligência Artificial. Quando isso acontecer, a IA, fria e calculista, ganha mais um planeta para si.

Mas não corra para as montanhas ainda, pois esta é só uma cogitação de minha parte, sem qualquer grande embasamento.

n3m3