web analytics

O OVNI da Irlanda, o jornalismo desleixado e os especialistas questionáveis

Tempo de leitura: 2 minutos

Ontem, foi publicado aqui no OVNI Hoje um artigo a respeito de misteriosos objetos que apareceram no céu da Irlanda, os quais (ou pelo menos um deles) foram avistados por vários pilotos.

Encontrei agora um artigo comentando a respeito de como aquela notícia foi divulgada pela grande imprensa, ilustrando a forma desleixada que esta trata assuntos que possam ser de grande importância:

O OVNI da Irlanda, o jornalismo desleixado e os especialistas questionáveis

Se você está tentando desvendar a verdade sobre o recente avistamento de OVNIs irlandeses que está fazendo as rodadas de notícias – aproveite esta linda oportunidade de ver como um relatório anormal teve mediação!

Vamos adiar a tentativa de explicar o evento e dar uma olhada em um exemplo da história se tornando enlameada em apenas 5 dias, desde que foi relatada pela primeira vez:

The Washington Post publicou um artigo em 13 de novembro de 2018 que dizia:

Especialistas em aeronaves disseram ao Irish Examiner que as luzes provavelmente eram meteoritos entrando na Terra em um ângulo baixo. “(1)

Na verdade, se olharmos para o artigo de 12 de novembro do Irish Examiner, o qual está sendo referido, tratava-se de um único ‘especialista’ – isto é, um escritor de ciência/ciência pop ,com foco na indústria aeroespacial e um pouco de astronomia/cosmologia.

O artigo do Irish Examiner (que, deve-se notar, foi escrito por um colaborador listado como Correspondente de Saúde) tem isto:

O jornalista de aviação Gerry Byrne disse: “Com toda a probabilidade eles eram meteoritos e não é incomum para meteoritos entrarem em um ângulo baixo, uma trajetória baixa na atmosfera da Terra.”(2)

Meteoritos podem ter sido – mas meios de comunicação como o Washington Post e o Irish Examiner não estão fazendo um bom trabalho se o melhor que puderam fazer foi pegar o escritor de aviação irlandês mais próximo para alguma especulação grosseira. Pelo menos a primeira rodada de relatórios – como a cobertura da BBC (3) – pulou o fator risadinha e somente apresentou as informações que estavam disponíveis. A BBC até incluiu um astrônomo real, que trabalha em um observatório real, para suas cotações sobre meteoritos.

Por alguma razão, o jornalista do Washington Post decidiu seguir com a questionável prática contemporânea de se basear em fontes terciárias para um artigo (Dica profissional para novos jornalistas e blogueiros, esta não é a melhor escolha para reportagens maduras ou precisas).

Também digno de nota – e não mencionado por estes ‘servos da procura pela verdade’ sobre a 4ª propriedade – os militares britânicos estão executando seu maior teste de campo de drones aéreos autônomos no momento.(4) Isto é algo que deve ser considerado e investigado, se o propósito for realmente para descobrir o que os pilotos viram.

1. https://www.washingtonpost.com/…/pilots-saw-very-bright-uf…/

2. https://www.irishexaminer.com/…/update-ufo-seen-off-irish-c…

3. https://www.bbc.com/news/world-europe-46181662

4. https://www.gov.uk/…/army-start-biggest-military-robot-exer…

(Fonte)


Vou um pouco mais além com uma “tecnicalidade” para corrigir os ‘especialistas de plantão’. Meteoritos são rochas espaciais que já caíram no solo, e estão estacionárias. O nome correto para uma rocha espacial em movimento na atmosfera terrestre é ‘meteoro’. E se esta rocha estiver se deslocando no espaço, isto é, fora da atmosfera terrestre, ela é chamada de ‘meteoroide’.

Mas, voltando ao caso, realmente deve-se investigar se o avistamento foi causado pelos drones que estavam sendo testados pelos britânicos, embora possa ser improvável que estes emitiam os tipos de brilhos reportados pelos pilotos. De qualquer forma este seria um belo álibi para o caso, se quiserem esconder o fato que naves extraterrestres visitaram a Irlanda.

Para conferir o artigo sobre os OVNIs avistados na Irlanda, clique no link abaixo:

OVNIs são avistados por vários pilotos comerciais na costa da Irlanda (Atualizado com áudio entre pilotos e torre de controle)

n3m3