web analytics

Vida após a morte: Homem morre e descreve sua viagem através do tempo para compreender TUDO

Tempo de leitura: 2 minutos

O tema “vida após a morte” sai um pouco de nosso tema principal, mas pode interessar aos leitores, pois quem pode dizer com certeza se tudo não está conectado em nosso Universo?

vida após a morte

Um homem que morreu temporariamente afirma ter viajado pela história do Universo e do tempo e foi ensinado tudo o que era conhecido por um misterioso ser superior.

Fornecendo seu nome apenas como Fred, ele descreve o sofrimento de uma doença séria e desconhecida quando morreu clinicamente por vários minutos.

Apesar de ser revivido por paramédicos após um curto período de tempo, Fred disse que a experiência pareceu uma eternidade.

O jovem de 20 anos disse que estava morrendo, as paredes ao redor de seu quarto caíram e ele começou a ver uma luz brilhante. Através desta luz veio uma escada com um homem vindo em direção a ele.

O homem se apresentou como ‘HeaTayaham’ e guiou Fred até as escadas e através de um túnel brilhante. Fred escreve na Near Death Experience Research Foundation (Fundação de Pesquisa de Experiência de Quase Morte):

Ele então me levou pela minha mão em um ritmo extraordinário através de um túnel e depois através de todo o espaço e de todos os outros planetas que existiam.

Movendo-se através do espaço, ele explicou tudo para mim e queria me mostrar tudo o que ele já havia criado. Ele estava ‘baixando’ em mim informações sobre como tudo foi feito, quanto tempo demorou.

Fred então disse que o homem ‘baixou’ um novo idioma para o seu vocabulário, o que permitirá que eles se comuniquem a qualquer momento, antes de devolvê-lo à sua cama de hospital.

Fred continuou:

O que ele me deixou foi uma linguagem que eu sou capaz de me comunicar com ele. Ele me trouxe de volta para o meu quarto onde tudo estava como estava.

Ele disse: ‘Lembre-se. Se você acha que não pode me encontrar, use o idioma que lhe dei e responderei’.

Demorei uma semana até poder andar após este evento. O ritmo através do universo era tão intenso que fez minhas pernas ficarem dormentes e eu não consegui andar. Nos meses seguintes, pude ouvir uma voz, mas em um idioma que não consegui entender.

Eu também podia falar essa língua, mas não conseguia entender o que eu dizia.

Experiências como a de Fred não são incomuns e os pesquisadores acreditam que poderiam ter uma explicação.

Sam Parnia, diretor de pesquisa em terapia intensiva e ressuscitação da NYU Langone School of Medicine, em Nova Iorque, disse à Oz Talk:

As pessoas descrevem a sensação de uma luz brilhante, calorosa e acolhedora que as atrai para ela.

Eles descrevem uma sensação de rever seus parentes falecidos, quase como se tivessem vindo recebê-los. Eles costumam dizer que não queriam voltar em muitos casos, é tão confortável e é como um ímã que os atrai e que eles não querem voltar.

Muitas pessoas descrevem a sensação de se separar de si mesmas e de observar médicos e enfermeiras trabalhando nelas.

Dr Parnia diz que há explicações científicas para a reação e diz que ver pessoas não é evidência da vida após a morte, mas é mais provável que cérebro esteja fazendo uma varredura de si mesmo como uma técnica de sobrevivência.

Ele disse:

Graças à moderna tecnologia e ciência, a morte não precisa se limitar à filosofia e religião, mas pode ser explorada através da ciência.

Eles podem ouvir coisas e gravar todas as conversas que estão acontecendo ao seu redor.

(Fonte)


n3m3