DARPA desenvolve controle telepático de drones – tecnologia ET?

Tempo de leitura: < 1 min.

Muitos delatores afirmam que as naves alienígenas são controladas telepaticamente, e não por alavancas e manches, como nós humanos controlamos nossos veículos.

Agora, por mais fantasioso que aquelas alegações poderiam parecer, isto acaba de se tornar oficialmente uma realidade até mesmo para nós humanos, como informa o artigo abaixo.

Veja:

DARPA desenvolve controle telepático de drones - tecnologia ET

Cientistas militares criaram uma interface cerebral que permite que uma pessoa controle drones com sua mente. O sistema impressionantemente sofisticado possibilita que um piloto, com um chip implantado, envie comandos para até três veículos aéreos operados remotamente ao mesmo tempo.

A tecnologia se baseia na pesquisa anterior da Defense Advanced Research Project Agency – DARPA (Agência de Projetos de Pesquisa Avançada de Defesa), dos EUA, nos sistemas de controle telepáticos.

Justin Sanchez, do departamento de tecnologia biológica da DARPA, disse:

A partir de hoje, sinais do cérebro podem ser usados ​​para comandar e controlar … não apenas uma aeronave, mas três tipos simultâneos de aeronaves.

Não só isso, mas o operador agora também pode receber informações da aeronave.

Sanchez disse:

Os sinais dessas aeronaves podem ser entregues diretamente de volta para o cérebro, para que o cérebro desse usuário também possa perceber o ambiente.

Levou um certo número de anos para tentar descobrir isso.

Além de seu uso em aplicações militares, a tecnologia também pode ser valiosa em outras áreas, como na ciência médica, onde poderia ajudar os pacientes com paralisia a interagir com os computadores.

Isto pode até tornar realidade uma comunicação direta de cérebro a cérebro entre duas pessoas.

(Fonte)


Seria esta uma comprovação das alegações de que os militares de alguns países estão trabalhando em engenharia reversa encontrada em naves alienígenas que foram capturadas?

n3m3

AVISO: Fique alerta quanto as regras da área de comentários clicando aqui.