Rússia e EUA concordam em cooperar na construção de estação espacial ao redor da Lua

Tempo de leitura: < 1 min.
estação espacial ao redor da Lua
Impressão artística liberada pela Agência Espacial Europeia (ESA) em 22 de setembro de 2017, mostra uma base lunar feita com impressão em 3D. Credito: BERNARDFOING/AFP/GettyImages

A Rússia e os Estados Unidos concordaram em cooperar em um projeto liderado pela NASA para construir a primeira estação espacial lunar, parte de um projeto de longo prazo para explorar o espaço profundo e enviar humanos a Marte.

Seguindo os passos da Estação Espacial Internacional, o nave lua seria aberta para os astronautas e cosmonautas de todo o mundo.

Os administradores das agências espaciais esperam que o Deep Space Gateway permita com que a humanidade a faça vôos espaciais até Marte e para outras partes do Sistema Solar.

A agência espacial russa, em um comunicado após a assinatura de um acordo numa conferência em Adelaide, disse:.

Os parceiros pretendem desenvolver normas técnicas internacionais que serão usadas ​​mais tarde, em particular para criar uma estação espacial em órbita lunar.

Em uma declaração de missão para o projeto, a NASA disse:

A NASA está liderando os próximos passos no espaço profundo perto da Lua, onde os astronautas irão construir e começar a testar os sistemas necessários para missões desafiadoras para destinos no espaço profundo, incluindo Marte.

A área do espaço perto da Lua oferece um ambiente verdadeiro de espaço profundo, para ganhar experiência para missões humanas que vão mais para dentro do sistema solar, acessar a superfície lunar para missões robóticas, mas com a capacidade de retornar à Terra, se necessário, em dias em vez de semanas ou meses.

(Fonte)

Parece que, de repente, as agências espaciais mundiais estão acordando para a importância da conquista do espaço pela humanidade. É uma questão de sobrevivência da raça humana.

Esperamos que a política mundial insana não acabe com esses projetos.

n3m3

AVISO: Fique alerta quanto as regras da área de comentários clicando aqui.