web analytics

Oito novos planetas são descobertos na zona habitável da órbita de suas estrelas

Tempo de leitura: 1 minuto

Astrônomos anunciaram hoje que encontraram oito novos exoplanetas nas zonas habitáveis da órbita de suas estrelas, que é onde a água no estado líquido pode existir na superfície de um planeta. Estamos melhorando nossa habilidade de encontrar planetas!

Esta descoberta faz com que seja dobrado o número de pequenos planetas (com menos do dobro do diâmetro da Terra), os quais possivelmente estão nas zonas habitáveis de suas estrelas mãe. Entre estes oito planetas, a equipe identificou dois que são os mais similares à Terra de quaisquer outros planetas conhecidos até hoje.

“A maioria destes planetas possuem uma boa chance de serem rochosos, como a Terra, disse o autor do estudo, Guillermo Torres, do Centro para Astrofísica Harvard-Smithsonian (CfA).  Estas descobertas foram anunciadas hoje em conferência de imprensa, numa reunião na Sociedade Astronômica Americana. Os dois planetas deste grupo, mais parecidos com a Terra, são o Kepler-438b e oKepler-442b.  Ambos estão orbitando estrelas anãs vermelhas, as quais são menores e mais frias do que o nosso Sol. O Kepler-438b circula a sua estrela a cada 35 dias (da Terra), enquanto o Kepler-442b completa sua órbita a cada 112 dias.

De acordo com os cálculos da equipe, com o diâmetro de somente 12 por cento maior do que a Terra, o Kepler-438b possui 70% de chance de ser um planeta rochoso. Kepler-442b é aproximadamente um terço maior do que a Terra, mas ainda tem 60% de chance de ser rochoso.

Para estar na zona habitável da órbita de uma estrela, um exoplaneta deve receber aproximadamente tanta luz solar quanto a Terra. Muita radiação fará com que a água ferva e vire vapor. Pouca luz e a água congelará. “Para nossos cálculos, escolhemos a adoção dos limites mais amplos possíveis que possam, de forma plausível, levar às condições apropriadas para a vida”, diz Torres…

Para ler o restante do artigo, favor acessar o site: otimundo.com

n3m3