web analytics

Stephen Hawking: A inteligência artificial poderia ser a pior coisa para a humanidade

Tempo de leitura: 2 minutos
hawking

Stephen Hawking.

Uma ameaça sinistra está nascendo dentro dos laboratórios tecnológicos do Vale do Silício.

A Inteligência Artificial, disfarçada como prestimosos assistentes digitais e veículos que não necessitam de motoristas, estão conquistando espaço – e ela poderia um dia significar o fim da humanidade.

Pelo menos é o que pensa Stephen Hawking, ganhador do Prêmio Nobel de Física, o qual alerta que a humanidade encara um futuro incerto à medida que a tecnologia aprende a pensar por si mesma e se adapta ao seu ambiente.

Num artigo publicado no Independent, o físico discutiu o filme mais recente de Jonny Depp, Transcendence, que retrata um mundo onde os computadores podem superar as habilidades humanas.

O professor Hawking disse que descartar o filme como sendo somente ficção científica seria o “pior erro na história“.

Ele argumenta que os desenvolvimentos nos assistentes digitais Siri, Google Now e Cortana são meramente sintomas de uma corrida armamentista de TI, a qual “será insignificante comparada com o que as décadas vindouras trarão“.

Mas Hawking nota que outros benefícios em potencial desta tecnologia poderiam também ser significantes, com o potencial para erradicar a guerra, as doenças e a pobreza.

O sucesso na criação de IA (Inteligência Artificial) seria o maior evento da história humana“, ele disse. “Infelizmente, este também poderia ser o último, ao menos que aprendamos a evitar os riscos.”

A curto e médio prazos, os militares pelo mundo todo estão trabalhando para desenvolver sistemas de armamentos autônomos, com as Nações Unidas trabalhando simultaneamente para bani-los.
Olhando mais para a frente, não há nenhum limite fundamental para o que possa ser conseguido“, disse Hawking.  “Não há nenhuma lei física impossibilitando as partículas de se organizarem de forma a desempenharem computações ainda mais avançadas do que as disposições de partículas nos cérebros humanos.

De fato, a IBM já desenvolveu chips inteligentes que poderiam pavimentar o caminho para redes de sensores que imitariam a capacidade humana de percepção, ação e pensamento.
Um dia, isto poderia ajudar aos cientistas de informática a desenvolverem uma máquina com um cérebro ainda mais inteligente do que o dos humanos.

Como Irving Good percebeu em 1965, máquinas com inteligência super humana poderiam repetidamente melhorar seus desenhos, disparando o que Vernor Vinge chamou de ‘singularidade‘ “, disse Hawking.

Hawking também disse que os especialistas não estão preparados para  estes cenários.  Oferecendo uma comparação, ele disse que se os alienígenas nos dissessem que chegariam dentro de poucas décadas, os cientistas não ficariam simplesmente sentados esperando pela chegada deles.

Embora estejamos encarando potencialmente a melhor e a pior coisa na história da humanidade, pouca pesquisa séria está sendo despendia no assunto.  Todos nós deveríamos nos perguntar o que podemos fazer agora para melhorar as chances de colhermos benefícios e evitarmos os riscos.

n3m3